Edição anterior (2457):
segunda-feira, 02 de agosto de 2021
Ed. 2457:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2457): segunda-feira, 02 de agosto de 2021

Ed.2457:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Apesar de melhora, guias de turismo ainda enfrentam dificuldades

Profissionais voltam a ter renda, mas procura ainda é baixa comparada a anos anteriores


 

Wellington Daniel

A pandemia de covid-19 trouxe dificuldades para diversos setores. Em Petrópolis, os guias de turismo foram duramente atingidos, devido a necessidade de medidas de enfrentamento ao vírus. Com a cidade e os pontos turísticos fechados por um longo tempo, os profissionais chegaram a ficar sem renda. Agora, com a retomada da economia, a situação é melhor, mas ainda não está como em anos anteriores.

A guia Ana Beatriz de Oliveira disse que os profissionais ligados a Associação de Guias de Turismo da cidade (AGP) já voltam a ter renda. De acordo com ela, no entanto, as dificuldades financeiras fazem com que as pessoas evitem ter mais um gasto, quando escolhem viajar.

“Com a pandemia e as dificuldades financeiras, as pessoas têm evitado gastos e, mesmo estando com os preços das diárias dos guias de turismo da AGP estando congeladas desde 2018, as pessoas ainda evitam pagar essa despesa. Outro motivo é a falta de conscientização da importância e qualidade desse profissional. As parcerias com lojas, hotéis e restaurantes no sentido de nós ajudar nessa divulgação é fundamental, mas ainda não conseguimos fazer tantas parcerias quanto gostaríamos”, disse.

 

Retomada 

No ano passado, sem conseguirem trabalhar, os guias de turismo precisaram contar com ajuda, como doação de cesta básica e rifas. A AGP realizou uma campanha para ajudá-los.

“Recebemos muita ajuda e eu gostaria até de aproveitar essa oportunidade para agradecer a todos que doaram cestas básicas e objetos para rifas. Foi essencial naquele período. Agora, com a reabertura, estamos começando a voltar ao trabalho e temos esperança que possamos voltar ao nosso ritmo normal de trabalho em breve”, agradeceu Ana Beatriz.

Nos finais de semana, é possível perceber uma grande quantidade de ônibus de turismo na cidade, principalmente após o fim das barreiras sanitárias. Ana Beatriz diz que há esperança de melhoras para os próximos meses, mas a expectativa fica mesmo para 2022. “Achamos que 2022 será um ano mais promissor porque até lá toda a população estará imunizada e segura para viajar”, disse.

 

Obrigatoriedade 

No dia 10 de junho, a Câmara Municipal aprovou por 14 votos um projeto de lei que determina a obrigatoriedade de guias de turismo em grupos de excursões em Petrópolis. O texto é de autoria da Comissão Permanente de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Turismo da Casa, vereadores Eduardo do Blog (REP), Gil Magno (DC) e Octavio Sampaio (PSL). Porém, ao chegar no Executivo, o texto foi vetado.

“Vemos isso como um grande retrocesso porque, além de permitir que qualquer grupo de excursão entre na cidade sem guia, não ajuda também no controle da pandemia, uma vez que o guia de Turismo pode ajudar nos protocolos sanitários”, disse Ana Beatriz.

A AGP se prepara agora para tentar reverter o veto na Câmara, para onde o texto volta. No dia 3 de agosto, a associação estará na Casa Legislativa. “Precisamos que a lei seja aprovada e regulamentada para que possamos trabalhar com mais tranquilidade e organização, além de contribuir para o ordenamento do município”, diz um trecho da convocação feita nas redes sociais.

O governo interino informa que apoia integralmente a categoria na busca por melhorias para a atividade, mas ressalta que análise jurídica aponta que não compete à Prefeitura alterar legislação nacional e estadual sobre o conceito de excursão. A legislação municipal atual, em consonância com leis federais e estaduais, já prevê a obrigatoriedade da presença de guia de turismo devidamente credenciado pelo Ministério do Turismo em excursões de turismo, entendendo por excursões aquelas organizadas por agências de turismo devidamente credenciadas pelo Ministério do Turismo. O projeto proposto, no entanto, acrescenta neste último texto, a seguinte informação: "por excursões de turismo, entendem-se todas aquelas organizadas por agências de turismo devidamente credenciadas pelo Ministério do Turismo, bem como toda e qualquer excursão realizada por pessoas física ou jurídica de forma autônoma ou coletiva, tais como colégios/escolas; faculdades/universidade; empresas; associações de classe, sociais ou religiosas; organizações não governamentais; instituições de caridade; prefeituras/secretarias". A matéria, de competência federal, se aprovada em Petrópolis, pode criar distorções em relação aos demais municípios do país. O município defende o diálogo com a categoria, para que o texto seja ajustado de forma a evitar questionamentos futuros em relação à legalidade do projeto, além de assegurar efetivas melhorias à classe, que é tão importante para o turismo no município. Vale lembrar que o apoio aos guias é constante desde o início da atual gestão, inclusive com a contratação dos profissionais para atuação nas barreiras sanitárias e presença de representante da categoria dentro da Secretaria de Turismo (Turispetro), dando voz aos profissionais.

 

Agências de turismo 

No ano passado, o Diário também acompanhou a situação das agências de turismo. Em conversa com a Objetiva Turismo, na edição do dia 12 de julho, não havia expectativa para 2020. Apesar de uma procura por pacotes, as pessoas esperavam um pouco para fechar o contrato e havia muitas remarcações.

Nesta semana, a reportagem voltou a falar com a Objetiva. Quem atendeu foi o proprietário, Ubiracy de Oliveira Santos. De acordo com ele, as remarcações continuam, tanto de viagens de 2020 quanto do primeiro semestre de 2021, quando houve um recrudescimento da pandemia no Brasil. A expectativa de voltar ao patamar pré-pandemia fica para 2022.

“Teve muita remarcação. Estamos com muita reacomodação de passageiros que não viajaram em 2020 e no primeiro semestre de 2021. Para voltar ao normal, precisamos aumentar em torno de 40%”, explicou.

Apesar disso, neste momento, há quem aproveite as promoções para viagens nacionais, já que muitos destinos internacionais ainda não recebem brasileiros. “A maioria está fazendo a primeira viagem e aproveitando as promoções. Os preços estão bem baixos, diminuíram bastantes”, disse.



Edição anterior (2457):
segunda-feira, 02 de agosto de 2021
Ed. 2457:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2457): segunda-feira, 02 de agosto de 2021

Ed.2457:

Compartilhe:

Voltar: