Edição anterior (2501):
segunda-feira, 13 de setembro de 2021
Ed. 2501:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2501): segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Ed.2501:

Compartilhe:

Voltar:


  Covid-19 - Terceira Dose

Terceira dose da vacina contra a Covid-19 começa a ser aplicada em idosos com mais de 90 anos nesta segunda-feira

Vacinação deste grupo será no campus da UCP na Benjamim Constant, no Centro, e no Parque Municipal, em Itaipava. Não é preciso fazer o agendamento

 

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom - Agência Brasil

 

A dose de reforço é indicada para os idosos que completaram o esquema vacinal há mais de seis meses 

O prefeito de Petrópolis, Hingo Hammes, anunciou para esta segunda-feira (13/09) o início da aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 em idosos. A aplicação para este grupo será feita de forma escalonada. Nesta primeira etapa, a Secretaria de Saúde está chamando pessoas com mais de 90 anos que receberam a segunda dose do imunizante há mais de seis meses. A vacinação deste grupo será feita em dois pontos: campus da UCP na Rua Benjamim Constant, no Centro; e Parque Municipal em Itaipava - sempre das 9h às 16h. Neste caso, não é necessário agendamento: é obrigatório a  apresentação  do cartão de vacinação, CPF e documento pessoal com foto.

A Secretaria de Saúde também inicia esta semana a aplicação da dose de reforço em idosos acamados. A aplicação do reforço do imunizante segue as orientações do Ministério da Saúde, que no fim do mês passado, enviou Nota Técnica aos municípios estabelecendo as diretrizes para a aplicação, que deve ser feita em pessoas com mais de 70 anos.

“Estamos avançando com a vacinação dos jovens a partir dos 18 anos, assim como dos adolescentes com comorbidades, gestantes, puérperas e lactantes, que seguem sendo vacinados. Temos hoje mais de 90% da população adulta com a primeira dose aplicada e mais de 46% deste público já completaram o esquema de vacinação. O reforço na imunização de idosos começou nas Instituições de Longa Permanência (ILPIs) e agora estamos dando mais um passo iniciando a aplicação do reforço para os demais idosos”, explica o prefeito Hingo Hammes, lembrando que, na próxima semana, também será iniciada a aplicação da dose de reforço em imunossuprimidos, conforme previsto em novas instruções do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde. Este público, que é em número maior, deverá fazer o cadastramento prévio para receber o reforço. A medida visa garantir a organização e o controle de doses nos postos.

A dose de reforço em idosos com mais de 70 anos começou a ser aplicada no dia 1º de setembro em pessoas que vivem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). “Até sexta-feira (10/09) 214 idosos que residem em ILPIs já tinham recebido o reforço para a imunização. As equipes da Secretaria de Saúde seguem com este trabalho e, em paralelo, iniciaremos a dose de reforço para os demais idosos, começando por aqueles que têm mais de 90 anos. O escalonamento das faixas etárias é necessário dentro do planejamento da Secretaria, de acordo com a chegada de doses e para que a vacinação siga de forma organizada”, frisa o secretário de Saúde, Aloisio Babosa da Silva Filho.   

De acordo com o Ministério da Saúde, a dose de reforço é indicada para os idosos que completaram o esquema vacinal há mais de seis meses. A Secretaria de Saúde destaca que é importante que os idosos ou as pessoas próximas, que cuidam daqueles que têm alguma dificuldade estejam atentos e verifiquem o cartão de vacinação para saber se já estão aptos a receber a dose de reforço. A apresentação do comprovante de vacinação com registro das doses anteriores é obrigatória. Também é necessária a apresentação de CPF ou documento com foto. 

“É preciso que a pessoa apresente o comprovante de vacinação para que a equipe verifique que tipo de vacina foi aplicada nas doses anteriores, bem como a data em que o idoso recebeu a segunda dose. Isso é necessário para garantia de que está sendo respeitado o prazo de seis meses de intervalo” explica o secretário de Saúde, lembrando ainda que “a vacina continua sendo o instrumento mais eficaz para nos proteger da covid-19, evitando que os casos se agravem. É muito importante que os idosos não deixem de tomar a dose de reforço quando chegar a hora. A vacina salva vidas!”, afirma Aloisio Barbosa.



Edição anterior (2501):
segunda-feira, 13 de setembro de 2021
Ed. 2501:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2501): segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Ed.2501:

Compartilhe:

Voltar: