Edição anterior (2506):
sábado, 18 de setembro de 2021
Ed. 2506:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2506): sábado, 18 de setembro de 2021

Ed.2506:

Compartilhe:

Voltar:


  Justiça

Tribunal de Justiça fecha parceria para destinação de vagas a jovens aprendizes

Termo de compromisso vai oferecer 40 vagas para adolescentes em vulnerabilidade social grave

 

 

Foto: Alcir Aglio

 

Priscila Torquato – especial para o Diário

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) assinou nesta sexta-feira (17) um Temo de Cooperação com a Prefeitura de Petrópolis para destinação de vagas do programa Jovens Aprendizes. Nesse momento serão disponibilizadas 40 vagas na Comdep para atender jovens encaminhados pela Vara da Infância e da Juventude, preferencialmente em vulnerabilidade social, de baixa renda ou que tenham medida socioeducativa ou medidas protetivas aplicadas.

“Esse é um trabalho especial. Nos faz ter certeza do dever  de ajudar a sociedade. Todos tem que ter condições de progredir. O Tribunal se preocupa com o lado pessoal desses jovens e precisamos ajuda-los a desenvolver essa parte”, falou o presidente do TJRJ, o desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira.

Segundo o TJRJ, o acordo visa assegurar a efetividade da Lei 10.097/2000, que dispõe sobre a contratação de jovens aprendizes.  O prefeito interino Hingo Hammes destacou que com o documento será possível motivar esses jovens a ingressarem no mercado de trabalho. “A assinatura do termo vai possibilitar, também mais clareza e transparência na distribuição dessas vagas.”

Estiveram presentes no evento, ainda, o juiz auxiliar da Presidência do TJRJ, Alexandre Teixeira, o juiz da Vara da Infância, Juventude e Idoso de Petrópolis, José Cláudio de Macedo Fernandes, o presidente da Comdep, Leonardo Kienle Fernandes, vereadores e secretários municipais. Todos destacaram que a união de forças em prol do público em vulnerabilidade social é importante para a mudança de comportamento da sociedade. Petrópolis é a segunda cidade do Estado e receber o acordo nesses moldes. No início da semana, um Termo de Cooperação também foi assinado na capital. “A ideia é replicar essa iniciativa em outras varas do interior”, reforçou o juiz Alexandre Teixeira.

 

Oportunidade para transformar

Antes da solenidade de assinatura do Termo, os juízes e autoridades locais foram convidados a conhecer o espaço físico da Fundação Educandário Princesa Isabel (FEPI). O local funciona desde 2006 e já formou mais de seis mil jovens em cursos profissionalizantes oferecidos gratuitamente para um público com idade entre 8 e 18 anos. Hoje, aproximadamente 140 crianças e jovens, participam de aulas de garçom, auxiliar de escritório, auxiliar de cabeleireiro, manicure, barbeiro, pizzaiolo, confeiteiro e panificação.

“As pessoas tem direito a ter pelo menos uma oportunidade. Os cursos que oferecemos são apenas uma ferramenta de aproximação com esses jovens. Estando aqui os ensinamos a terem estratégias de vida, ampliamos suas perspectivas e interrompemos aquele ciclo de poucas oportunidades que eles têm. Nosso objetivo é ensiná-los a sonhar”, explica Roberto Vicente Krepker Gonçalves, diretor da Fundação.

As vagas destinadas aos jovens aprendizes na Comdep fortalecem iniciativas como a da Fundação, que mostra que através do trabalho é possível criar oportunidades. “Autonomia só se alcança com empregabilidade, e para ter emprego é preciso qualificação e as oportunidades certas. É isso que estamos tentando fazer”, pontua o juiz Alexandre Teixeira.



Edição anterior (2506):
sábado, 18 de setembro de 2021
Ed. 2506:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2506): sábado, 18 de setembro de 2021

Ed.2506:

Compartilhe:

Voltar: