Edição anterior (2528):
domingo, 10 de outubro de 2021
Ed. 2528:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2528): domingo, 10 de outubro de 2021

Ed.2528:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

A atuação da Neuropsicopedagogia no desenvolvimento infantil 

Mês das crianças traz um olhar especial para os pequenos

 

 

Foto: Arquivo Pessoal

 

Muitas dúvidas surgem sobre como auxiliar uma criança com dificuldade de aprendizagem. Nessas horas é necessário um profissional para orientar e ajudar a família a lidar com cada dificuldade. A Neuropsicopedagogia é a ciência que estuda o aprendizado, ou seja, como as pessoas aprendem. Nessa perspectiva, a avaliação auxilia no rastreamento dos processos e mecanismos de aprendizagem da criança, adolescente e adultos.

A neuropsicopedagoga  Alessandra Saraiva explica que o acompanhamento traz ganhos importantíssimos para o desenvolvimento. “É preciso criar bons vínculos, aprimorar habilidades e potencialidades. O principal papel do neuropsicopedagogo é descobrir junto ao aprendiz as melhores estratégias de estudo e aprendizagem”.

Alessandra ressalta que a avaliação neuropsicopedagógica vai muito além da coleta de dados, mas sobretudo correlacionar cada um deles, de maneira a compreender o caso e, principalmente, ajudar o aprendiz, sua família e escola a superarem as dificuldades.

SUPERAÇÃO

Para Alessandra Saraiva, a profissão é um sentimento que ultrapassa os limites das paredes do consultório. “Iniciei minha jornada na educação ainda no Ensino Médio, quando fiz o magistério em 1989. Antes que pudesse dar continuidade aos estudos tive um filho com Paralisia Cerebral grave a quem me dediquei por 18 anos, quando ele faleceu. Passado o luto, a motivação desses 18 anos transformou-se em um forte desejo de me aprofundar no tema da inclusão, entender e poder ajudar, as pessoas que, como meu filho, viviam a margem da sociedade educacional devido as suas limitações”, relata.

Alessandra ressalta que o contato com o próximo se traduz no prazer de contribuir para o crescimento de crianças, jovens, adultos ou idosos. ”Mas para contribuir efetivamente para o desenvolvimento alheio é necessário muito amor, mas também qualificação para passar de forma correta o conhecimento adquirido”.

Quando procurar um neuropsicopedagogo?  

Pais devem ficar atentos a alguns sinais:

- Atraso no desenvolvimento;

- Aquisição lenta do vocabulário;

- Baixo rendimento escolar;

- Falta de interesse nos estudos;

- Dificuldade raciocínio lógico;

- Falta de atenção e concentração;

- Dificuldade para interpretar o que lê.

- Crianças já diagnosticadas com TDAH  TOD, TEA, síndrome de down, entre outros.

A profissional ressalta que esses são alguns dos principais sinais. “Essa avaliação não serve apenas para identificar problemas, mas também para traçar estratégias de intervenção com o aprendiz, além de orientar a família e escola.  Esse processo de avaliação é realizado de forma estratégica e específica para cada faixa etária, por meio de instrumentos adequados”.

Hoje, com todos os conhecimento adquiridos e ainda estudando para continuar o aperfeiçoamento, Alessandra Saraiva, realiza trabalhos em Petrópolis e no Rio de Janeiro.  Atua através do Projeto Alcance e com consultório de neuropsicopedagogia clínica, mediação escolar, estimulação cognitiva de idosos e reforço escolar. A profissional também compartilha seu conhecimento através de palestras ministradas em escolas.

Ainda tem duvida? Quer saber um pouco mais sobre a neuropsicopedagogia?

Entre em contato através do Instagram @tialeneuropsicopedagoga ou por e-mail neuropsicopedagogiaalcance@gmail.com.

 

 

 



Edição anterior (2528):
domingo, 10 de outubro de 2021
Ed. 2528:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2528): domingo, 10 de outubro de 2021

Ed.2528:

Compartilhe:

Voltar: