Edição anterior (1523):
sexta-feira, 11 de janeiro de 2019
Ed. 1523:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1523): sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Ed.1523:

Compartilhe:

Voltar:


  Ambiente

Aves da fauna silvestre são resgatadas no Jardim Salvador

Petrópolis é a campeã da Região Serrana em denúncias de crimes ambientais


 Dois pássaros foram apreendidos na tarde de quarta-feira, em uma operação realizada por policiais da 5ª Unidade de Polícia Ambiental da PM – UPAm, no Jardim Salvador. O trabalho foi desencadeado com base em informações passadas através do Linha Verde, uma das ramificações do Disque-Denúncia, voltada para o meio ambiente. Nos últimos dois meses, 25 pássaros foram apreendidos na cidade. No estado, Petrópolis é a sétima cidade com mais denúncias ao Linha Verde, e a primeira na Região Serrana.

No imóvel localizado na Rua Haroldo Mano, os policiais da UPAm do Parque Estadual dos Três Picos, resgataram duas aves da espécie conhecida como xanxão, mantidas em cativeiro sem as devidas licenças.

De acordo com a 5ª UPAm, por se tratar de uma espécie que encontra-se em extinção, conforme portaria do Ministério do Meio Ambiente (444/14) os policiais procederam à Delegacia da Polícia Federal de Petrópolis onde a ocorrência foi registrada. Ainda segundo os agentes, as aves foram encaminhadas à Área de Proteção Ambiental de Guapimirim.

A Unidade de Policiamento Ambiental do Parque Estadual dos Três Picos explica que casos como esse só podem ser coibidos se denunciados e destacam que o programa Linha Verde, é um importante canal de contato.

As denúncias podem ser feitas pelos telefones 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou através do aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ” onde é possível enviar fotos e vídeos, sempre com a garantia do anonimato.

Petrópolis é cidade com mais denúncias ao Linha Verde da Região

Em 2018, o Linha Verde recebeu 8.773 denúncias em todo o estado, número 28% maior do que no ano anterior. Em Petrópolis, foram 289 ligações ao órgão, dando à cidade o sétimo lugar na ranking estadual de denúncias e a liderança na Região Serrana. Nova Friburgo, segunda colocada na serra, está na 16ª posição no estado.

Além da apreensão desta quarta, outras seis ocorrências foram registradas pelo Linha Verde nos últimos dois meses. No dia 27 de dezembro, uma denúncia anônima levou policiais militares à Estrada Avelino de Carvalho, no Brejal, para verificar uma construção irregular dentro de uma área de preservação permanente.

Na ocasião, alicerces de concreto foram encontrados em uma área de aproximadamente 100 metros quadrados, sendo edificada na faixa marginal do Rio Bonito. O responsável informou que não possuía licença para atividade, sendo encaminhado à 106ª Delegacia, onde o caso foi registrado, com base no artigo 60 da lei de crimes ambientais.

Já no dia 15, também em dezembro, uma outra construção irregular foi encontrada às margens de um rio, desta vez o Piabanha, na Estrada União e Indústria, altura da Posse. Policiais da 5ª UPAm constataram a irregularidade, dando conta da construção de um muro de arrimo de gabião dentro de uma área de preservação. 

Ainda em dezembro, no dia 7, pássaros em cativeiro foram apreendidos em dois imóveis no Quitandinha após denúncias ao Linha Verde. Na primeira residência, quatro pixoxós e um serrinha foram encontrados, sem nenhum tipo de autorização. Na segunda, três pixoxós, um coleiro e um trinca de ferro foram encontrados.

O registro foi realizado no Posto Temporário da Polícia Federal em Petrópolis e as aves foram encaminhadas à APA de Guapimirim.

No dia 27 de novembro, uma marmoraria que funcionava de maneira irregular, em uma área de preservação, foi fechada em Corrêas. O estabelecimento, localizado na Estrada União e Indústria, estava a menos de 30 metros da faixa marginal do Rio Piabanha, infrindo o artigo 60 da lei de crimes ambientais.

Os proprietários possuíam licenças ambientais do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), onde uma delas o órgão indeferiu o licenciamento por exigências não terem sido cumpridas. O caso foi levado à 106ª Delegacia.

No dia 14 de novembro, um poço artesiano construído irregularmente em Itaipava, na Estrada União e Indústria, foi encontrado após denúncias ao Linha Verde. O local estava a menos de 30 metros do leito do rio, dentro de uma área de preservação permanente.

No mesmo dia, 13 pássaros da fauna silvestre mantido em cativeiro foram resgatados na Estrada Silveira da Motta, na Posse. Quatro pixoxós, quatro coleiros, três trinca ferros, um tico tico e um bigodinho foram encontrados, dentro de oito gaiolas penduradas no interior do imóvel e três que eram mantidas na varanda. O proprietário não possuía nenhum tipo de identificação ou documentação dos animais. O caso foi levado à 105ª Delegacia.



Edição anterior (1523):
sexta-feira, 11 de janeiro de 2019
Ed. 1523:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1523): sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Ed.1523:

Compartilhe:

Voltar:

Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior