Edição anterior (940):
quarta-feira, 07 de junho de 2017
Ed. 940:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (940): quarta-feira, 07 de junho de 2017

Ed.940:

Compartilhe:

Voltar:


  Economia

Dia dos Namorados deve ser marcado por lembrancinhas

Philippe Fernandes, com informações da Agência Brasil

 

Uma pesquisa do Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas aponta que o comércio deve vender 1,5% a mais no Rio de Janeiro durante o período do Dia dos Namorados. A data é considerada a terceira maior do varejo, perdendo apenas para o Natal e o Dia das Mães. Em Petrópolis, a expectativa é razoável, mas os consumidores devem economizar, priorizando as “lembrancinhas”.

De acordo com o proprietário de uma loja de roupas da Rua 16 de Março, Bruno Ludovico, dois fatores pesam para fazer a projeção: o cenário econômico e o clima.

- No início do mês passado a expectativa era um pouco maior. Mas o Dia das Mães não foi tão positivo e outros fatores ajudaram a fazer com que a nossa projeção fosse reduzida, como o agravamento da crise política, que interfere diretamente na situação econômica, e com a questão da temperatura. O clima mais frio acaba sendo um estímulo para as pessoas comprarem, mas isso não deve ocorrer neste ano – disse.

Para a empresária Célia D’Azevedo, proprietária de uma joalheria, a situação do mercado está difícil, o que leva os lojistas a buscarem novas alternativas para aquecer as vendas.

- Enfeitamos toda a loja para incentivar a venda, cheia de amor, procurando oferecer o melhor para os nossos clientes. A nossa expectativa não é muito alta porque a população ainda está muito afetada pela crise econômica. Houve uma melhora no movimento em maio, mas em junho, pelo que aconteceu no país, a nossa expectativa diminuiu um pouco. As pessoas estão buscando mais as lembrancinhas, e por isso preferimos investir em produtos mais em conta – afirmou.

A gerente de uma loja de roupas femininas, Bruna de Souza, acredita que o movimento vai ser bom, pela fidelidade da clientela.

- Temos clientes fixos. Acredito que não vai ser igual ao movimento do ano passado, por conta da crise econômica, mas acredito que teremos bons resultados – destacou.

 

Rio

 

Na pesquisa do Centro de Estudos do Clube de Dirigentes Lojistas, os comerciantes estimam que o preço médio dos presentes por pessoa deve ser de R$ 100 e que os clientes deverão utilizar o cartão de crédito parcelado como forma de pagamento, seguido do cartão de débito, cheque, a prazo (crediário) e dinheiro.

Roupas esportivas, agasalhos, calçados, tênis, bolsas e acessórios, jóias, bijuterias, perfumes, lingerie, celulares, produtos de beleza e flores devem ser os produtos mais vendidos para o Dia dos Namorados. Outro dado levantado pela pesquisa é que as mulheres são as que mais presenteiam e a preferência pela compra na loja presencial é maior do que pela internet.

 

O presidente do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro, Aldo Gonçalves disse que, mesmo com essa expectativa de crescimento, os lojistas acenderam a luz amarela por causa do mau desempenho das vendas no Dia das Mães, em maio.

Mesmo sendo a terceira data comemorativa mais importante para o comércio, o setor está preocupado com o atual momento da economia, especialmente no Estado do Rio de Janeiro, que enfrenta a maior crise financeira e de violência da sua história, o que tem colaborado para afastar ainda mais os consumidores das compras.



Edição anterior (940):
quarta-feira, 07 de junho de 2017
Ed. 940:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (940): quarta-feira, 07 de junho de 2017

Ed.940:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior