Edição anterior (1586):
sexta-feira, 15 de março de 2019
Ed. 1586:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1586): sexta-feira, 15 de março de 2019

Ed.1586:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidadania

Parceria entre Prefeitura e Exército oferece oportunidade para jovens em risco social

40 alunos participam de cursos profissionalizantes e recebem acompanhamento escolar

 

 

            O Programa Petrópolis Criança Cidadã (PPCC) recebeu novos alunos nesta quinta-feira (14.03) para os cursos técnicos profissionalizantes de mecânica, jardinagem, auxiliar de escritório, padaria e música. O projeto criado pelo 32º Batalhão de Infantaria Leve é desenvolvido no município em parceria com a Secretaria de Assistência Social e com a Vara da Infância e Adolescência. A iniciativa atende 40 jovens, entre 11 e 17 anos, que vivem em situação de risco social.

 

            O objetivo do projeto é garantir uma ocupação que contribua para o desenvolvimento dos jovens, ocupando o período de contraturno escolar de modo a evitar a exposição a situações de vulnerabilidade. Os alunos recebem aulas e participam de atividades diariamente, na parte da manhã. “Essa é uma ação de sucesso para a nossa cidade, que é modelo na implantação desse projeto no Estado. A parceria com o exército é de grande importância para a oferta de novas oportunidades para os jovens”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

            Implantado há 22 anos no município, o programa atende jovens de famílias acompanhadas pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Conforme disponibilidade de vaga, os jovens interessados são encaminhados para o programa em que recebem o suporte até alcançarem a maior idade. Além dos cursos profissionalizantes, o projeto oferece reforço escolar e faz o acompanhamento do desempenho dos estudos dos jovens. Para ser inserido no programa, o adolescente precisa estar matriculado em uma escola da rede pública.

            “O programa contribui para a oferta de atividades para esses jovens que vivem em risco social, conseguimos afastá-los de situações de vulnerabilidade e assim, obter um desenvolvimento saudável, garantindo um futuro melhor”, destaca a secretária de Assistência Social, Denise Quintella, que participou da cerimônia de recepção dos novos alunos, ao lado do juiz Alexandre Teixeira de Souza, Titular da Vara da Infância e Juventude e do Idoso da Comarca de Petrópolis.

            A abertura da nova turma do ano contou com a presença dos pais dos alunos. Na ocasião, o juiz alertou para a importância da participação ativa dos pais para a criação dos filhos e formação de adultos responsáveis. “Tenho certeza que o melhor caminho para o futuro dos jovens é a educação. Esse é o maior bem que os pais podem deixar para seus filhos”, ressaltou o juiz, que frisou a importância do projeto, que mantém os adolescentes longe da criminalidade.

            A vendedora Gisele Aparecida Coelho, 38 anos, mora na Estrada da Saudade e estava com o filho de 14 anos, que vai começar o curso de mecânica. “Essa é uma excelente oportunidade, vai fazer com que ele tenha uma ocupação e ainda vai aprender algo que ele gosta”, destaca Gisele. Moradora do bairro Duarte da Silveira, a consultora de beleza, Viviane de Menezes, 39 anos, levou um dos cinco filhos na expectativa de garantir um futuro melhor. “Já tive uma filha detida e não quero isso para o futuro deles. Eles precisam de ocupação e aqui vão estar aprendendo algo importante para a vida. Fico muito contente em poder contar com ações como essa”, conta Viviane.

            O capitão Celso da Silva Pinheiro, coordenador do projeto, destaca que o acompanhamento é feito com toda a família. “Quando identificamos qualquer dificuldade no desempenho do jovem conversamos com as famílias para que eles tenham um desenvolvimento de qualidade. Temos resultados muito bons, as professoras das escolas nos retornam sobre o bom aprendizado dos jovens”, conta o capitão, destacando que muitos dos jovens que entram para o PPCC seguem carreira militar.

E esse é o interesse de Marcus Vinícius de Oliveira, que aos 17 anos está no seu último ano de programa. “Está sendo muito bom para mim, me ajuda a saber o que vou querer para o meu futuro. Eu quero seguir a carreira militar”, destaca o adolescente.

 



Edição anterior (1586):
sexta-feira, 15 de março de 2019
Ed. 1586:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1586): sexta-feira, 15 de março de 2019

Ed.1586:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior