Edição anterior (2137):
quarta-feira, 16 de setembro de 2020
Ed. 2137:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2137): quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Ed.2137:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

População do Brejal transformará coleta de lixo em mais um atrativo do lugar

Comunidade pretende contribuir com o meio ambiente e mudar a cultura dos resíduos

Camila Caetano - especial para o Diário 

 

O Brejal, localidade da Posse, já é conhecido por conferir a Petrópolis o título de Capital Estadual dos Orgânicos, e por ser pioneira nas atividades de turismo rural. Agora, a região promete mais um diferencial para a cidade: este, se trata de uma gestão diferenciada do lixo, que promete transformá-los em mais um atrativo do lugar. As novas lixeiras serão nomeadas de acordo com algumas características do local, e serão inauguradas no dia 26 de setembro. O projeto contou com a mobilização de toda comunidade, com recursos da Microbacia do Brejal (MB), e alinhamento com a Comdep, e pretende selecionar resíduos que variam do lixo orgânico, ao lixo eletrônico.

Segundo Maurício Duarte, que é o líder do projeto, foi feito um coletivo com moradores do Brejal com o objetivo de mudar e melhorar a cultura do descarte, e da coleta de resíduos a fim de zelar pela educação ambiental, e beleza local. Dentro desse conjunto de ações voltadas para o meio ambiente, também houve, no dia 21 de setembro (Dia Internacional da Limpeza no Planeta) um grande mutirão no lugar, para que os lixos fossem recolhidos no Brejal, e no seu entorno. Na ocasião, o grupo recolheu aproximadamente 5 toneladas de resíduos.

O projeto foi inteiramente pensado com base nas diretrizes da Microbacia do Brejal, para que as novas lixeiras e a gestão das mesmas pudessem ser elaboradas. Desta forma, uma grande lixeira foi e uma estrutura no estilo “casinha" foram feitas, e também houve a recuperação de uma coletora menor. Ambas estão próximas uma da outra e localizadas na Estrada Arnaldo Dickerhoff. A maior recebeu o nome de Pêra, devido a uma grande lavoura que já houve no lugar, e hoje em dia se encontra quase em extinção por lá. A menor, foi nomeada Sapo – um animal bastante presente na localidade.

- Atualmente, vemos o lixo sendo descartado de qualquer maneira nas coletoras públicas, que por não haver proteção, constantemente ocorrem invasões animais, que espalham os resíduos pelo chão. Para este projeto, 90% dos recursos foram levantamentos pela MB, e também há a participação da Comdep que aprovou o modelo das coletoras e fez as correções necessárias. A ideia é mudar a cultura do lixo. Sabemos que não será fácil, é desafiador, pois, estamos lidando com a cultura de lugar. Mas estamos dando o primeiro o passo. Havendo sucesso, pretendemos multiplicar a ação para outras localidades da região – informou Maurício, que complementou:- haverá a seleção de lixo que variam do reciclável ao eletrônico na coletora da casinha, e os resíduos orgânicos ficarão do lado de fora. Dentro da estrutura, também haverá uma estante para troca de livros e, do lado, de fora vai haver uma mesa de damas. Queremos transformar essas coletoras num atrativo turístico. Transformar o lixo em luxo – salientou o líder.

A inauguração será feita no dia 26 de setembro, dentro dos padrões sanitários da pandemia e, haverá um concurso de frases, correlacionadas com a ação, para os membros da comunidade, em que, duas delas serão escolhidas, e a vencedora e o seu autor terão seus nomes gravados nas coletoras. Na ocasião, também serão plantadas duas mudas da Pêra que era comum por lá.

Cabe ressaltar que a Comdep doará duas caçambas para coleta de lixo orgânico, e a mesa para o jogo de damas, entre outras contribuições.



Edição anterior (2137):
quarta-feira, 16 de setembro de 2020
Ed. 2137:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2137): quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Ed.2137:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior