Edição anterior (1586):
sexta-feira, 15 de março de 2019
Ed. 1586:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1586): sexta-feira, 15 de março de 2019

Ed.1586:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Vida Militar
... e outros assuntos

 Eng. Mil. Jorge da Rocha Santos
amirp.petropolis@gmail.com

 

 ANIVERSARIANTES AMIRP  - Dia 15 - Jorge Luiz Pinheiro,  Regina Maria Figueiredo Carandina; dia 16 -  Ana Regina Palmeira da Cunha; dia 17 - Márcia Butturini Karl,  Lucy Marques dos Santos; dia 20 -  Heitor Wanderley Reis Guimarães. A Coluna Vida Militar e a AMIRP parabenizam a todos desejando saúde e felicidades. (foto  - aniversariantes amirp)

 

NOSSA GENTE AMIRP – Os prezados amigos Glorinha Vilhena e o Coronel Roberto Vilhena curtindo o encontro da Associação dos Militares da Reserva de Petrópolis ocorrido no Centro General Ernani Ayrosa, em Itaipava. (foto  -  Glorinha e Roberto Vilhena)

 

 QUINZE DE MARÇO: ANIVERSÁRIO DA FÁBRICA PRESIDENTE VARGAS (FPV)  -  chamamos de pólvoras os propelentes dos projéteis das armas de fogo. As pólvora pode ser química, quando há modificação da estrutura molecular dos componentes, são as pólvoras de nitrocelulose; ou mecânica, quando não  há modificação molecular dos componentes, é a pólvora negra. A pólvora negra reinou absoluta até pouco depois da segunda metade do século XIX. Ela é uma mistura de nitrato de potássio, carvão e enxofre trabalhada mecanicamente em várias operações até o tamanho de grãos, peneirados e classificados conforme o uso a que se destinem. A partir de 1884 as pólvoras de nitrocelulose,  mais potentes,  passaram a ser os propelentes das armas de fogo. Em fevereiro de 1902, o Marechal João Nepomuceno Mallet, Ministro da Guerra do Governo Campos Sales,  incluiu no plano de obras da Diretoria Geral de Engenharia do Exército a construção de uma fábrica de pólvoras e explosivos. O Município de Piquete, no Estado de São Paulo foi o local escolhido. Em 15 de março de 1909 ela foi inaugurada com o nome de “Fábrica de Pólvora Sem Fumaça”. O Brasil, em tecnologia militar na fabricação de pólvoras, caminhava par e passo com as nações mais desenvolvidas. Na década de 30 foi ampliada tornando-se um complexo, com uma fábrica de Trinitrotolueno (TNT), uma de Pólvora de Base Dupla, uma de Nitroglicerina e uma de Dinamite. Em dezembro de 1942 teve o nome mudado para “Fábrica Presidente Vargas”. Na década de 70 foram  construídas uma nova Fábrica de Nitrocelulose e uma Fábrica Piloto de Propelentes Moldados (propelentes de foguetes). FPV orgulho da Engenharia Militar! Parabéns  Fábrica Presidente Vargas pelos seus 110 anos.! (foto 4- FPV)

 

 

 ARTE, PROTESTO  OU PORNOGRAFIA? (Cel. Eng. Mil. Jorge da Rocha Santos) –Diante das lojas que comerciam carros usados nos deparamos com um chamativo cartaz anunciando os imperdíveis “SEMINOVOS”!. Cabe uma indagação: qual a diferença de um seminovo para um semivelho? Imaginemos a seguinte situação: a loja “X” anunciando a venda de “seminovos” e a loja “Y” anunciando a venda de semivelhos”. Certamente um coeficiente de má vontade é gerado contra a loja vendedora de semivelhos, muito embora não saibamos nesse caso qual a diferença de um seminovo para um semivelho.

Há pouco tempo ocorreu a Exposição Queermuseu. Fotos, pinturas, esculturas de sexo explícito, inclusive entre homossexuais e zoofilia (sexo com animais), além de uma gama de objetos, quadros, etc. correlacionados, tudo induzindo à liberalidade sexual ampla e irrestrita. Exposição também aberta para o público infantil, desde que, com acompanhamento dos pais. Tudo classificado como arte (obs: imagens disponíveis no Google). Vimos por ocasião da campanha política para presidência da república, postagens, nos sites da internete, de fotos de cidadãs urinando e defecando sobre a foto de um candidato, mas foi etiquetado como protesto político (obs: imagens disponíveis no Google). Todavia, quando o Presidente da República Jair Bolsonaro extravasou sua indignação, postando no “twitter” devassidões ocorridas em via pública durante o carnaval, visando sensibilizar o público contra tais acontecimentos, deixou de ser protesto e passou a ser pornografia. Assim foi rotulado pela mídia. Afinal... seminovo ou semivelho? Depende do preconceito. (foto  – semivelho)

GRAÇAS AOS SOLDADOS (autor desconhecido) - O ex-Presidente dos Estados Unidos da América, Sr. Barack Obama, num pronunciamento que fez durante o Memorial Day (feriado nacional nos Estados Unidos que homenageia os militares americanos mortos em combate), reproduziu as palavras de  Charles M. Province, um veterano do exército  norte-americano: “É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos. É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos a liberdade de imprensa. É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público. É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar.” Diante de tanta celeuma contra os pronunciamentos do presidente Jair Bolsonaro, imaginemos se fosse ele quem fizesse essa citação? Sem dúvida a mídia faria um escarcéu, mas como foi o Obama... (foto  – Barack)

 

 “Os únicos limites das nossas realizações de amanhã são as nossas dúvidas e hesitações de hoje.” (Franklin Roosevelt)



Edição anterior (1586):
sexta-feira, 15 de março de 2019
Ed. 1586:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1586): sexta-feira, 15 de março de 2019

Ed.1586:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior