Edição anterior (3210):
terça-feira, 22 de agosto de 2023
Ed. 3210:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3210): terça-feira, 22 de agosto de 2023

Ed.3210:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

37ª Convenção Estadual do Comércio Varejista encerra com foco em ações pontuais e um olhar reflexivo sobre o futuro com ênfase na reforma tributária

 


 Divulgação

A 37ª Convenção Estadual do Comércio Varejista do Rio de Janeiro foi encerrada marcando um encontro histórico para o setor. Realizado em Petrópolis, o evento reuniu, em dois dias, no Villa Itaipava Resorts Conventions, mais de 200 líderes do comércio varejista para discutir temas cruciais e estabelecer um manifesto de união em relação à reforma tributária.  A solenidade de encerramento, que ocorreu neste sábado (19) à tarde,  foi assinalada por reflexões e compromissos firmados. A convenção foi promovida pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio (FCDL-RJ) em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis.

O destaque foi a entrega de um manifesto, assinado por presidentes das CDLs do Estado, Confederação e Federação Estadual das entidades aos senadores Efraim Filho e Carlos Portinho. O documento expressou a preocupação do setor em relação à oneração excessiva sobre o comércio e serviços, em detrimento de outros segmentos. Os empresários reivindicaram uma reforma tributária ampla, que corrija distorções e impulsione o crescimento econômico para gerar mais empregos e renda.

O senador Efraim Filho, coordenador do grupo da Reforma Tributária na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, reforçou o compromisso com o setor varejista e ressaltou a importância da discussão para um ambiente tributário mais justo e favorável ao crescimento.

O prefeito de Campos, Wladimir Garotinho, defendeu a ideia de agendas conjuntas entre poder público e iniciativa privada como forma de gerar negócios e fortalecer a economia.  Essa experiência bem sucedida que incidiu diretamente no crescimento de 7,7% da economia da cidade, foi apresentada por ele em painel que está sendo realizado na 37a Convenção do Comércio Varejista do Estado do Rio de Janeiro.

Wladimir destacou várias parcerias com empresas e entidades empresariais como as que são realizadas com a CDL de Campos como a educação da cultura empreendedora e o Fashion Day.  O painel contou com a participação do presidente da CDL de Campos, Edvar Júnior e do coordenador do escritório do Sebrae-RJ na região Norte, Guilherme Reche.

A programação do evento abrangeu uma série de temas, desde tendências de consumo até sustentabilidade e inovação, com palestras de especialistas que exploraram as implicações econômicas no cenário varejista. A CDL Jovem, com representantes de nove estados, trouxe uma perspectiva vibrante e conectada com o futuro, estabelecendo uma agenda de eventos e projetos e uma discussão técnica de temas, enquanto o manifesto entregue aos senadores selou o compromisso do setor em enfrentar os desafios com colaboração.

O presidente da CDL Petrópolis, Cláudio Mohammad, destacou a relevância do evento como plataforma de colaboração entre as entidades, promovendo o avanço do comércio varejista. "Queremos voz para avançar no setor propondo uma legislação que nos garanta crescimento", afirmou. Fabiano Gonçalves, presidente da FCDL-RJ, enalteceu o compartilhamento de experiências e parcerias frutíferas entre empresários e gestores.

Ao longo do dia foram realizadas palestras, iniciando com  Ana Cláudia Peixoto do Sebrae-RJ que explorou o "Jeito Disney de Encantar os Clientes", inspirando atendimento excepcional e experiências memoráveis. Rafael Leonardo Oliveira, também do Sebrae-RJ, discutiu "Marketing Digital para Impulsionar o Varejo", destacando canais, público-alvo e qualidade visual.

No bloco "Inovação e Tecnologia para o Varejo e Serviços", Ladmir Carvalho, CEO da Alterdata, resumiu tendências pós-NRF 2023. E Anita Pereira Roquete, da Claro Empresas, focou em "Impulsionar o Crescimento das PME’s: Além da Conectividade", abordando estratégias para empresas de menor porte.

Ao final da convenção foram entregues homenagens aos  ex-presidentes  da Federação, Odilon Martins, Jair Francisco Gomes e Marcelo Mérida. Também receberam placas Cláudio Mohammad, José César da Costa e Fabiano Gonçalves. Os presidentes das CDLs presentes também receberam troféus e o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Balneário Camboriú, Vilton João dos Santos, subiu ao palco para convidar a todos para  a 57ª Convenção Nacional do Comércio Lojista que será realizada em sua cidade em 2024.

Foi homenageado ainda Jesus Mendes Costa, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-RJ,  que se destaca não apenas como empresário, mas como entusiasta do associativismo tendo sido presidente de várias entidades em prol do empresariado forte atuação pelo fortalecimento dos negócios. Jesus foi representado por Paulo Reis, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis da qual é vice-presidente.

A 37ª Convenção Estadual do Comércio Varejista concluiu com a meta que o impacto das discussões e reflexões apresentadas seja duradouro, inspirando estratégias que moldarão o futuro das empresas e do comércio no estado do Rio de Janeiro. O evento ressaltou a importância da unidade e colaboração do setor, evidenciando que, juntos, os desafios podem ser superados e um ambiente favorável ao crescimento pode ser conquistado.

“Novo modelo tributário pode tornar Brasil mais competitivo”, defende Efraim Filho

Coordenador do grupo da Reforma Tributária na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Efraim Filho, demonstrou as principais mudanças na reforma tributária com apresentação de dados técnicos para esclarecer as dúvidas dos empresários, como as mudanças das alíquotas e o patamar máximo de tributação. “No mundo globalizado, sem fronteiras, com países com carga tributária menor e produtos mais competitivos precisamos nos adequar a um modelo que nos deixe em condições de igual para igual”, afirmou. Uma das transformações que pode fazer o Brasil ser mais competitivo é a mudança de modelo para o IVA (imposto sobre valor agregado), que é praticado nas economias mais desenvolvidas. 

São duas situações que estão inseridas na reforma tributária: forma e conteúdo, aponta o senador acentuando que a primeira é consenso pela transformação e que a segunda é a que gera discussão. “ A mudança de modelo é bem vinda para que a gente se aproxime com o que é aplicado pelas maiores economias do mundo”, destaca Efraim pontuando que o conteúdo é que decisório e é nesta esfera que o Senado vai atuar para aprovar um texto que seja benéfico aos empresários. “Reforma tributária é para melhorar a vida de quem paga e não de quem arrecada”.

O senador reservou boa parte da palestra para responder perguntas diretamente da plateia e esclareceu dúvidas sobre a validade da reforma que prevê um período de transição de sete anos com novas regras iniciando em 2033, período em que vai valer para a “calibragem”.

“A tributação da folha de pagamento é um dos impostos mais burros existentes. Precisa ser ao contrário: quando mais eu empregar menos impostos vou pagar. Defendo a desoneração ampla e universal com a compensação necessária, de outra forma, que apoie a previdência que depende hoje deste imposto”, colocou.



Edição anterior (3210):
terça-feira, 22 de agosto de 2023
Ed. 3210:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3210): terça-feira, 22 de agosto de 2023

Ed.3210:

Compartilhe:

Voltar: