Edição anterior (2166):
quinta-feira, 15 de outubro de 2020
Ed. 2166:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2166): quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Ed.2166:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

72 horas após abrir 10 leitos de UTI, apenas um paciente foi transferido

Fila de espera com 12 pacientes deverá ser reduzida com novas transferências

Jaqueline Ribeiro - especial para o Diário de Petrópolis

A abertura de 10 novos leitos de UTI no Hospital Alcides Carneiro, que de acordo com a  prefeitura entraram em operação na terça-feira (13.10), ajudarão a minimizar a espera de pacientes por vagas na rede pública, mas ainda não reduziram a aflição de quem espera por leito. De acordo com a Defensoria Pública,  na manhã de quarta-feira (14.10) o relatório da Central de Regulação de vagas apontava que 13 pacientes ainda esperavam por um leito de UTI para internação.  A tarde a prefeitura informou que um paciente já havia sido transferido para o HAC e outros 12 aguardavam na fila.  Se as transferências tivessem sido feitas  imediatamente após a disponibilização dos leitos, na  tarde de terça-feira (13.10),  o município poderia ter zerado a fila de espera por vagas, que naquele momento tinha nove pacientes aguardando leitos de UTI.

Segundo a prefeitura, a primeira das 10 vagas foi ocupada na manhã de ontem (14/10). No fim da tarde outro paciente estava sendo aguardado no local, com previsão de transferência "nas próximas horas". Segundo a prefeitura, o paciente estava no Pronto Socorro do Alto da Serra. Ainda segundo a prefeitura, a Central de Regulação do município já estava encaminhando os demais pacientes à unidade. Segundo a prefeitura, por volta de 17h o município tinha 12 pacientes aguardando a regulação para os novos leitos da unidade -  ação que deve ocorrer ao longo desta semana, segundo o município.

Desde o anúncio da abertura dos 10 novos leitos no HAC,  anteontem, a Defensoria Pública  ingressou com pelo menos nove ações pleiteando a internação de pacientes em estado graves em leitos de UTI. Foram três ações impetradas na terça-feira, pelo defensor Marcílio Brito; uma pelo defensor do plantão da madrugada e outras cinco impetradas pelos defensores Marcílio Brito e Andrea Carius de Sá  até as 16h de quarta-feira.

- Os nove leitos UTI (não Covid)  que o município criou no HAC serão de suma importância para o inicio da solução do grave problema da fila, sendo um avanço enorme, o que  é inegável. Porém,  a definitiva solução somente virá com os nove outros leitos , ainda em licitação, o que totalizará 18  leitos UTI (não Covid) , concretizando  a  tão almejada  solução definitiva, em prol dos Petropolitanos - considera o defensor público Marcílio Brito, destacando a importância do andamento do processo de licitação para a contratação de mais nove leitos de UTI. A licitação, ainda sem data definida para ser retomada,  deveria ter sido realizada em 20 agosto.  O pregão foi adiado  por conta do pedido de impugnação de uma das correntes.  .  

A prefeitura informou na terça-feira que os 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva já se encontravam em operação no Hospital Alcides Carneiro, em Corrêas. De acordo com a prefeitura, as unidades são destinadas aos portadores de enfermidades que não possuem relação com a Covid-19, e irão fortalecer o atendimento de pacientes que, eventualmente, estejam aguardando vagas específicas de internação na cidade. De acordo com a prefeitura, na última semana, os técnicos finalizaram o trabalho delicado de calibragem de toda a aparelhagem utilizada, como bombas, monitores e respiradores. Ainda segundo o município, além disso foi concluído o processo de contratação de profissionais e montagem de equipes que irão atuar no novo setor da unidade hospitalar. A equipe será composta por um médico, um enfermeiro, seis  técnicos de enfermagem e um fisioterapeuta especializado em terapia intensiva.

O município informou que  um dos 10 leitos ainda se encontra em fase final de montagem específica devido à sua destinação para “leito de isolamento”, voltado às doenças infectocontagiosas de grande periculosidade, e tem previsão de entrega em, no máximo, 15 dias.

Segundo a prefeitura, o  município contava até então com 62 leitos destinados ao atendimento e internação de pacientes NÃO-COVID pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Desde terça, 72 leitos passam a estar à disposição da população acometida por enfermidades não relacionadas à COVID-19, o que vai dar mais agilidade aos processos de internação na cidade. A prefeitura informou  ainda, que este mês vai lançar o edital para a entrega de mais 09 leitos de Unidade de Terapia Intensiva voltados às enfermidades não relacionadas à COVID-19 no município.

Segundo o secretário-Chefe de Gabinete, Renan Campos, a cidade deu mais um importante passo na saúde.  - A cidade deu mais um salto importante na área da saúde. Os leitos entregues nesta terça-feira vão prestar grande auxílio aos pacientes portadores de enfermidades do dia a dia. São leitos novos, totalmente equipados e que não ficam devendo nada aos leitos das unidades particulares da cidade. A equipe foi composta por excelentes profissionais prontos ao atendimento imediato desses pacientes. Mais um leito está sendo finalizado para servir como unidade de isolamento e será entregue nos próximos dias - disse.



Edição anterior (2166):
quinta-feira, 15 de outubro de 2020
Ed. 2166:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2166): quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Ed.2166:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior