Edição anterior (2255):
terça-feira, 12 de janeiro de 2021
Ed. 2255:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2255): terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Ed.2255:

Compartilhe:

Voltar:


  Cotidiano

9.819 pessoas recuperadas de coronavírus em Petrópolis 

Wesley Fernandes - especial para o Diário

 

Petrópolis chegou a 9.819 recuperados do novo coronavírus, de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde, divulgado na noite deste domingo (11). Os dados apontam que a cidade contabiliza, desde o inicio da pandemia, 12.787 pessoas infectadas com a covid-19. Ou seja, 76% dos pacientes infectados estão curados. Esse número se refere às pessoas que estiveram internadas nas unidades hospitalares da cidade ou que se mantiveram em isolamento domiciliar e que, hoje, não apresentam mais os principais sintomas da doença.

Aos 70 anos, a idosa Maria Pereira do Nascimento é uma das petropolitanas que venceram o novo coronavírus. Ela foi a ducentésima (200ª) paciente a receber alta médica no Hospital Santa Teresa (HST) após ser infectada pela covid-19. “Gostaria de expressar todo meu carinho e admiração à equipe do HST pela dedicação, carinho e atenção prestados durante meu tratamento. É difícil encontrar palavras para traduzir o quanto me sinto grata pelo que fizeram por mim”, disse.

Outro caso que ganhou repercussão foi o de Mariene Mercês Dutra, de 23 anos. Grávida de 22 semanas, ela venceu a batalha contra o covid-19 e após por ter passado 16 dias sob cuidados intensivos na UTI do Hospital Unimed Petrópolis, recebeu alta médica.

“Deus colocou profissionais ótimos que fizeram com que eu ficasse curada rápido, mas foram momentos angustiantes. Eu passei pelo CTI, tive algumas complicações e foram momentos em que não tenho nem como explicar. Só gostaria de agradecer a todos os profissionais da Unimed que me trataram muito bem e agora estou salva.”, relatou Mariene Mercês, que ainda fez um apelo “Esse vírus não é brincadeira, quem puder, por favor, fique em casa”. completou.

Fique em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).
Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, os órgãos de saúde recomendam medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, usar máscara e evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. O uso do álcool em gel é imprescindível também.



Edição anterior (2255):
terça-feira, 12 de janeiro de 2021
Ed. 2255:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2255): terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Ed.2255:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior