Edição anterior (1765):
terça-feira, 10 de setembro de 2019
Ed. 1765:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1765): terça-feira, 10 de setembro de 2019

Ed.1765:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

A chegada da primavera e os cuidados especiais com a saúde

A mudança de temperatura de acordo com a estação atrapalha a saúde dos alérgicos

Yasmim Grijó, especial para o Diário

 Devido à primavera estar próxima, as mudanças na temperatura começam a aparecer.  E esta oscilação requer uma atenção especial quando se trata da saúde. Entre as doenças mais comuns provocadas por alterações climáticas estão as alergias e a asma. O último fim de semana, por exemplo, foi marcado por aumento de temperatura ao longo do dia, porém com queda brusca dos termômetros à noite.

De acordo com o Climatempo, os próximos dias em Petrópolis serão marcados por temperaturas mais altas, variando entre 27°C e 29°C durante o dia. Porém, à noite, os índices variam entre 13°C e 15°C. Ou seja, o frio permanece durante o período, impactando diretamente na sensação térmica.

Com essas oscilações do clima, para as pessoas que sofrem com complicações respiratórias, o clima quente e úmido e o processo de mudança se tornam um transtorno. A baixa umidade do ar influencia diretamente em quem  sofre de doenças respiratórias, pois a poeira, a poluição do ar e a alteração brusca de temperatura são fatores que desencadeiam as infecções. As mais conhecidas e que atingem boa parte da população, são rinossinusite, asma e rinite alérgica.

O otorrinolaringologista e professor da FMP/FASE, Dr. Carlos Augusto Ferreira de Araújo, explica que a rinite alérgica é uma infecção das vias aéreas superiores, ou seja, uma inflamação da mucosa do nariz, que provoca a obstrução nasal, coriza e coceira, sintomas iniciais muito semelhantes ao de uma gripe ou resfriado.

- Essa confusão faz com que o paciente, por conta própria, comece a tomar remédios com uso para processo gripal, e na verdade, não é. Se depois de três ou quatro dias não for resolvido como gripe, é preciso procurar um otorrinolaringologista, que saberá melhor diagnosticar o caso – explica.

De acordo com o especialista, a asma brônquica, é uma infecção crônica das vias aéreas inferiores. O pulmão do asmático é diferente de um pulmão saudável, como se os brônquios dele fossem sensíveis e inflamados, reagindo ao menor sinal de irritação. A asma pode gerar uma pneumonia bacteriana. Tal doença costuma atacar crianças até os de dois anos de idade, principalmente durante as estações frias do ano.

- A mudança de temperatura afeta a maioria dos pacientes que chegam ao consultório nos dizendo que quando o clima muda, ele muda junto. Realmente, tem que evitar banhos muito quentes e logo sair na friagem, porque esse choque térmico piora muito o quadro de pacientes com problemas respiratórios. Os remédios e sprays nasais ajudam no momento das crises, muitas vezes o paciente estando em um ‘’otorrino’’, já sabe que a medicação prescrita irá fazer com que ele fique bem rapidamente. Se for o saco de um indivíduo muito alérgico que piora drasticamente nessa época do ano, ele deve ter um acompanhamento de um otorrino que saberá fazer exames endoscópicos que hoje em dia são bastante sofisticados – afirma o médico.



Edição anterior (1765):
terça-feira, 10 de setembro de 2019
Ed. 1765:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1765): terça-feira, 10 de setembro de 2019

Ed.1765:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior