Edição anterior (1478):
terça-feira, 27 de novembro de 2018
Ed. 1478:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1478): terça-feira, 27 de novembro de 2018

Ed.1478:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

A música seus desafios e particularidades são destaque durante projeto “Conversas Musicais”

Encontro contou com a participação de alunos da EM Jandira Bordignon e das aulas de violão da Casa da Educação

 

Para fechar com chave de ouro as apresentações 2018 do projeto “Conversas Musicais”, a Casa da Educação Visconde de Mauá recebeu nessa segunda-feira (26.11) o músico e compositor Guido Martini. O artista conversou com alunos da EM Jandira Bordignon sobre a sua carreira musical e deu dicas para aqueles que decidirem brilhar no mundo da música.

Além dos alunos do 7º, 8º e 9º ano da EM Jandira Bordignon, também prestigiaram a apresentação os estudantes que participam das aulas de violão na Casa da Educação.

“Na Casa da Educação além das aulas oferecidas no contraturno escolar os alunos participam de programações diferenciadas como o Conversas Musicais e contações de histórias. A equipe da Casa da Educação está de parabéns pelo belo trabalho efetuado durante esse ano e tenho certeza que no próximo ano será ainda mais bonito”, disse o prefeito Bernardo Rossi.

Durante o encontro o violinista e compositor Guido Martini contou que se dedica à música há 22 anos. Nascido em Petrópolis, estudou violão clássico, teoria, escrita e leitura musical na Escola de Música Villa-Lobos. Integrou o Coral Municipal de Petrópolis de 2001 a 2003, como tenor principal. Ganhou o Prêmio Maestro Guerra Peixe de Cultura em 2011 – concedido pela Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis – na categoria Teatro, com o espetáculo musical En'canta Noel, e em 2014, ganhou novamente, na categoria Música Popular, com a banda de forró Tribo de Gonzaga. Entre 1999 e 2000, cursou Letras na Universidade Federal Fluminense (Niterói), faculdade que despertou seu amor pela poesia.

“Aprendi a amar a literatura brasileira e a sua música popular. A paixão só cresceu ao longo dos anos e é essa carreira que me faz feliz”, disse.

Guido falou ainda sobre a experiência adquirida nos corais. “Coral é sempre uma boa escola. O convívio com o outro e a pratica de conjunto nos ajuda a entender melhor a harmonia, o equilíbrio e conhecer a própria voz. Aos estudantes que gostam da arte e desejam trilhar esse caminho desejo muita concentração”, completou Guido.

A secretária de Educação, Marcia Palma salienta a importância do bate papo para os alunos. “Muitos desses adolescentes começaram a se interessar pela música e instrumentos musicais com as aulas gratuitas na Casa da Educação e ter o contato direto com os músicos, poder tirar dúvidas e conhecer as particularidades da carreira pode incentiva-los a ter um futuro promissor e se dedicar cada vez mais ao estudo da arte”, contou.

Para o professor Norton Ribeiro, um dos responsáveis pelo projeto, os encontros promovidos pelo Conversas Musicais foram um sucesso. “Muitas escolas se interessaram, participando ativamente, procurando agendamento, o que se refletiu na interatividade demonstrada pelos estudantes que chegaram a subir ao palco, cantar e tocar com os próprios artistas. Alunos de música da casa da Educação tiraram dúvidas com relação aos instrumentos, já que estudam música e projetam, quem sabe, esta profissão para o futuro. Para o próximo ano o projeto tende a crescer e levará aos estudantes muito mais do que uma forma de entrar no mercado de trabalho, mas gerar interesse pela arte em geral”, disse.

Júlia Montenegro, professora de matemática, acompanhou os alunos durante a apresentação na Casa da Educação. Segundo ela, a alegria dos estudantes foi contagiante. “Eles ficaram muito animados. Participar de atividades diferenciadas tem um reflexo positivo no rendimento escolar e a música é muito motivadora”, contou.

Aluno do 7º ano, Erick Silva gostou do projeto. “Achei muito interessante. Nunca tinha participado de algo assim”.

O projeto “Conversas Musicais” retornará em 2019. Nesse ano, o Conversas recebeu artistas como Garrido, Depoli e d'Avila trio, Suzane Werdt e Marcelo Buddy. O projeto foi criado por Catarina Maul, diretora da Casa da Educação e pelos professores Lucas Gotelip e Norton Ribeiro.

“Um orgulho encerrar este projeto em 2018, recebendo um dos maiores nomes da música petropolitana de todos os tempos, Guido Martini, que é um dos mais assíduos compositores e principal intérprete da Tribo de Gonzaga e de tantos outros trabalhos musicais da cidade. A oportunidade que estes encontros proporcionam para os alunos são inesquecíveis. Que em 2019 continuemos contando com a parceria dos músicos, multiplicando momentos como estes, sempre tão incríveis”, disse Catarina Maul.



Edição anterior (1478):
terça-feira, 27 de novembro de 2018
Ed. 1478:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1478): terça-feira, 27 de novembro de 2018

Ed.1478:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior