Edição anterior (2016):
segunda-feira, 18 de maio de 2020
Ed. 2016:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2016): segunda-feira, 18 de maio de 2020

Ed.2016:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
ALEXANDRE MACHADO
COLUNISTA

 

 

A coluna quer saber! O que você pretende fazer de imediato após o fim do isolamento? Alguns leitores responderam!

 

“Tantas coisas vieram à minha cabeça que precisei de um tempo para organizar as idéias, mas o que estou sentindo mais falta é poder encontrar as pessoas que tanto amo e poder abraçá-las bem apertado... retornar às reuniões presenciais do Rotary e Conselhos Municipais também, pois poderei ajudar de uma forma mais efetiva nas ações que estamos virtualmente desenvolvendo neste momento tão difícil para as pessoas que vivem em risco social, algumas consigo fazer sem sair de casa, porém não tem o alcance que gostaria que tivesse. E é claro, voltar para Portugal, ficar coladinha com meu filhote... Que saudade!”

 Sueli Karl

 

“Quero rever cada amigo com um forte abraço. Depois viajar e voltar a curtir a vida, que é linda!”

 Maria do Carmo Calmon Costa

“A primeira coisa que irei fazer quando todo esse momento passar, que acredito e chamo de purificação coletiva, vai ser dar um grande e longo abraço bem apertado nas pessoas que são importantes na minha vida. E dizer o quanto elas são importantes pra mim. Em seguida, vou dar continuidade a todos os meus projetos profissionais e pessoais, que mesmo em quarentena venho produzindo e trabalhando para levar cada vez mais informação e entretenimento a todos que acompanham minha carreira. Gratidão a todas essas pessoas.

  Alan Ribeiro

 

“Tão logo o Rio se torne seguro, vou descer a Serra fortalecido na minha fé religiosa, na minha preocupação de emprestar minha experiência aos meios de comunicação onde estou presente semanalmente com meus artigos, desde Manaus a Petrópolis e tentar colaborar por um Brasil melhor, mais justo, mais unido, fraterno e solidário. Estou levando esta experiência do convívio de mais de dois meses até aqui com minha querida Itaipava. Francamente não cheguei a nenhuma conclusão nova nestes dias de leitura, meditação, oração e boa mesa, senão agradecer a Deus.” 

 Aristóteles Drummond 

 

 

“Quando acabar a quarentena, vou continuar a fazer o que estou fazendo durante esse período de confinamento. Criando, pensando, escrevendo... E como sempre faço, darei vida para as minhas idéias.”

 Marzio Fiorini

 

“Após o confinamento quero abraçar muito quem eu amo, entrar no mar, e brindar com os amigos queridos.”

  Carlina Baffi

 

“Eu como boa sagitariana teria vontade de pegar a minha malinha e sair por aí... NYC, Grécia, Los Angeles, África do Sul... até cansar... só um devaneio.”

 Manuela Carreira (Foto: Hudson Pontes)

                                                                   

Curtas

*A coluna parabeniza três queridos leitores que aniversariaram ontem: a presidente da APPO, Ana Cristina Mattos, o decorador Anderson Barcellos e a vice-presidente da cruz Vermelha de Petrópolis, Solimar Fidelis.

*O “Projeto Emoções em Alto Mar”, com o Rei Roberto Carlos, foi transferido para o Verão de 2022, a bordo do Transatlântico MSC.

 

Teatro nas Escolas

Em Petrópolis, por causa da quarentena, ao lado de sua mulher, Beth Serpa, o presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, lembrou dos 6 anos de criação do projeto Teatro nas Escolas.

Coordenado por Leandro Bellini, secretário de cultura da Fundação, o projeto já levou  peças teatrais a 180 mil alunos das escolas públicas do Estado do Rio de Janeiro. 

 

Serra Gaúcha I

O hotel Laje de Pedra, tradicional local de Canela, na Serra Gaúcha, anunciou o encerramento das atividades. Após 42 anos na cidade, o empreendimento enfrentava uma crise financeira, agravada pelo coronavirus. Muitos petropolitanos se hospedaram lá, entre eles, Guta Dalcero, que lamentou o fechamento.

 

Serra Gaúcha II

A Justiça determinou que a plataforma de aluguel por temporada Airbnb deve suspender os anúncios de acomodações em Gramado, na Serra Gaúcha. Após ação movida pela Procuradoria Jurídica do município, caso as medidas sejam descumpridas, será aplicada multa diária fixa no valor de R$ 10 mil, limitada a 30 dias.

 

O cotidiano de Petrópolis durante a quarentena...

João Maurício Ferreira, filho de Cristina e do professor Maurício Vicente (diretor do Museu Imperial de Petrópolis) está se destacando na fotografia, sua grande paixão. Ele é um dos fotógrafos que está retratando o cotidiano de Petrópolis durante essa quarentena. E todo esse trabalho poderá virar uma exposição futuramente.

“Eu sempre gostei de arte, muito por influência do meu pai sem dúvidas. E nessa quarentena, por conta do excesso de tempo livre, comecei a explorar formas de me expressar. Tentei desenho, pintura, dança, mas o que eu mais gostei foi a fotografia. Para mim, fotografar é muito mais do que capturar um momento. É sobre como ver o mundo pelo olhar do outro, sobre empatia, temas que vem alta nestes tempos de pandemia. Fotografar hoje está se tornando um mecanismo de evidenciar um período ímpar em nossa história.” Confira algumas fotos...

 João Mauricio

 

 

 

 

 

 

 
 

 

 

 



Edição anterior (2016):
segunda-feira, 18 de maio de 2020
Ed. 2016:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2016): segunda-feira, 18 de maio de 2020

Ed.2016:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior