Edição anterior (1457):
terça-feira, 06 de novembro de 2018
Ed. 1457:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1457): terça-feira, 06 de novembro de 2018

Ed.1457:

Compartilhe:

Voltar:


  ENEM

Alunos e professores avaliam primeira etapa do Enem 2018

Quase 100 mil participantes não compareceram à prova no estado do Rio de Janeiro

Vitor Garcia – Especial para o Diário

Milhares de estudantes participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no último domingo, em Petrópolis. Neste, os inscritos tiveram que responder a 90 questões objetivas, além de escrever a redação, que teve como tema a “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. Após cinco horas e meia de prova, alunos e professores avaliaram a primeira etapa do exame.

Segundo a estudante Vanessa Clara, de 19 anos, o primeiro domingo de prova obteve saldo positivo.

- A avaliação apresentou diferentes temas como o feminismo, homofobia, racismo, política, entre outros. Entretanto, a minha grande surpresa foi com relação ao tema da redação. Não esperava algo tão complexo. Mesmo com os textos motivadores, encontrei um pouco de dificuldade para desenvolver o texto – disse a jovem, que pretende cursar psicologia.

Para Kathleen Vieira, de 19 anos, a ansiedade foi um dos fatores que pode ter prejudicado o seu desempenho.

- Estava muito nervosa, não conseguindo dormir direito. Com isso, fiquei um pouco cansada durante a prova. De maneira geral, a prova estava bem acessível, tirando os textos longos. Fiquei um pouco assustada com o tema da redação, mas, espero que tenha conseguido obter bom desempenho – contou.

A primeira etapa contou, além da redação, com questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e de Ciências Humanas e suas Tecnologias. Nesta segunda-feira (5), professores tiveram acesso à prova. Para eles, a 20ª edição do Enem permitiu que as questões estivessem diretamente ligadas com a realidade dos participantes.

- A prova fez com que as pessoas pensassem em várias situações, que estão inseridas no nosso contexto social. Dessa maneira, as questões ficaram mais fáceis para a compreensão do aluno – disse Marcio Luiz dos Santos, professor de sociologia.

Por outro lado, há os que intitulam o exame deste ano como “uma prova corajosa”.

- Foi uma avaliação que teve coragem de enfrentar questões das minorias, preconceitos, linguagens, preconceitos lingüísticos e todas as questões que geram uma problematização. Muitas vezes, a gente não percebe esses assuntos em outras provas, pois são frias, distantes da realidade da vida. A prova abordou tais assuntos e os alunos tiveram que enfrentá-los – disse a professora de Filosofia, Lara Sayão.

A docente ainda ressaltou a integração dos temas ao longo da prova.

- Hoje, meus alunos disseram que tiveram dificuldades em distinguir questões de filosofia, sociologia e história, por exemplo. Ou seja, o Enem mostrou uma integração dos campos do saber. O bom de tudo é que eles se sentiram confortáveis, com relação aos temas abordados em sala de aula, que estavam presentes na prova – disse.

Redação

Aprovado por uns, e reprovados por outros, o tema da redação apresentou diversas possibilidades de discussão, segundo alguns professores.

- O tema foi muito interessante, podendo ser abordado pode diversos víeis. Não só trouxe a questão da nossa relação com as redes sociais e internet de modo geral, como também apresentou aspectos de uma tendência da nossa vida, onde as nossas escolhas podem estar inseridas no mundo virtual. A discussão não era só a fake news, mas a nossa percepção de mundo. Um tema complexo e super aberto – disse Lara Sayão.

De acordo com o professor de sociologia, a redação provocou uma ideia de repensar tais questões da atualidade.

- Colocar isso dentro de uma proposta de redação, significa não ficar só falando as opiniões, mas construí-las detalhadamente. Nesse momento, o aluno fez um texto, onde conseguiu colocar ali suas idéias. A redação provocou um pensamento de como a internet e as novas tecnologias estão sendo utilizadas – concluiu Marcio Luiz.

Rio segue tendência do país

Com 5.513.748 inscrições confirmadas, o Enem 2018 registrou o menor percentual de ausentes desde 2009, quando passou a ter dois dias de aplicação: 24,9%. Neste domingo, primeiro dia de prova, 1.374.430 participantes faltaram. Seguindo a tendência do país, o estado do Rio de Janeiro, que contou com 383.248 inscritos, apresentou 25,8% de ausências. Ao todo, 98.878 pessoas não compareceram à primeira etapa do exame.

Ocorrências

A aplicação da prova foi tranquila em todo o Brasil, sem ocorrências graves. Foram registrados 87 casos de interrupção de energia elétrica, mas em apenas dois locais de prova a aplicação precisou ser interrompida. Os casos são de Porto Nacional (TO) e Franca (SP): os participantes terão direito à reaplicação do primeiro dia, em 11 de dezembro, e deverão comparecer às provas do próximo domingo normalmente. Ao todo, 71 participantes foram eliminados (67 por descumprimento de regras gerais do Edital, dois por problemas após revista no detector de metal e dois por uso de ponto eletrônico).

Segunda etapa

A aplicação do Enem continua no próximo domingo, 11 de novembro, com as provas de Ciências da natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias. A prova do próximo domingo terá cinco horas de duração para resolução de 90 questões, 30 minutos a mais que no ano passado. Essa é uma das novidades da edição, que também ampliou, em cinco vezes, o número de detectores de ponto eletrônico. Os gabaritos e Cadernos de Questões serão liberados em 14 de novembro, no Site do Enem. Os resultados estão programados para 18 de janeiro de 2019.



Edição anterior (1457):
terça-feira, 06 de novembro de 2018
Ed. 1457:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1457): terça-feira, 06 de novembro de 2018

Ed.1457:

Compartilhe:

Voltar:

Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior