Edição anterior (2198):
segunda-feira, 16 de novembro de 2020
Ed. 2198:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2198): segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Ed.2198:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Antiga Casa dos Sete Erros será reaberta ao público em dezembro com concerto e exposição 

Wesley Fernandes – especial para o Diário

 

Fechada desde 2019, a Casa dos Sete Erros, localizada na Avenida Ipiranga, no Centro, voltou ao nome original de Casa Petrópolis e estará de portas abertas ao público a partir do dia 01º de dezembro. Para marcar a reabertura de um dos pontos turísticos mais famosos de Petrópolis, a administração vai promover um concerto de inauguração.

O evento está marcado para acontecer no dia 05 de dezembro em duas sessões, às 18h e 19h, restritas a 25 pessoas cada uma delas. Na ocasião, haverá uma apresentação da Orquestra Camerata Petrópolis e do músico do Thiago Tavares. Os ingressos para a apresentação custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada) e podem ser reservados através do número (24) 99318-6716 ou pelo e-mail culturacasadepetropolis@gmail.com.

Além da atividade musical, a partir da primeira semana de reabertura, os visitantes já poderão conferir exposições de arte contemporânea, com obras de Luiz Áquila, Beatriz Milhares, Daniel Senise, Marcelo Lago, Julia Miranda e Antônia Dias Leite.

Aberta ao público de quarta a domingo, de 10h às 16h, e às terças para grupos agendados, os ingressos para acessar a casa custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Diante do cenário de pandemia, o local adotou medidas de prevenção contra a covid-19, entre elas, medição de temperatura na entrada; totem de álcool gel na entrada e na saída; uso de máscaras obrigatório; pantufas descartáveis de uso obrigatório; capacidade máxima de 8 pessoas por vez durante a visitação; e distância de 1,5m entre as pessoas.

Sobre a Casa Petrópolis

 

Sediada no nº 716 da Av. Ipiranga, o imóvel que abriga a casa guarda um passado memorável. Sua construção começou em 1879. Seu proprietário, José Tavares Guerra, que havia passado seus anos de estudo na Europa, idealizou sua residência unindo a beleza dos estilos europeus com as modernidades que começavam a surgir no final do século XIX.

Sua construção, executada pelo engenheiro alemão Karl Spangenberger e feita com mão de obra de imigrantes, foi concluída em 1884. Seus jardins foram projetados pelo botânico Auguste Glaziou, o mesmo responsável pela reforma dos jardins da Quinta da Boa Vista e da residência do Barão de Nova Friburgo, sendo o único no Brasil que se conserva em estado original.

Dezesseis anos depois a casa recebeu instalação de luz elétrica, sendo a primeira na cidade a ter esse recurso. A casa possui também o primeiro relógio de torre de Petrópolis e que se mantém conservado. É considerada uma das três mansões brasileiras do século XIX que ainda guardam suas características originais (as outras duas são a Casa da Hera, em Vassouras e o Palácio do Catete, atual Museu da República, no Rio de Janeiro).

Seu estilo arquitetônico é o Eclético, usado entre a segunda metade do século XIX e início do século XX, e tem como característica a combinação de vários estilos do passado, formando uma nova linguagem arquitetônica a partir deles. Os painéis distribuídos pela casa foram pintados pelo pintor austríaco Carl Schäffer, com exceção da sala Fumoir, pintada pelo artista italiano Gustavo Dall’Ara.

O lustre da sala principal foi feito em bronze banhado à ouro pela fundição francesa Barbedienne, a mesma usada no Palácio de Versalhes. Na sala de música as pinturas no teto recordam as viagens feitas por José Tavares Guerra aos Alpes Suíços, África, Bagdá, Egito, Índia e Palestina. Algumas paredes são revestidas de papel feito à base de pó de ouro.

O imóvel serviu como moradia da família até 1982, passando por diferentes gestões, até ser fechada no início de 2019, tanto para reformas de urgência quanto para uma reestruturação administrativa.

 



Edição anterior (2198):
segunda-feira, 16 de novembro de 2020
Ed. 2198:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2198): segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Ed.2198:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior