Edição anterior (1746):
quinta-feira, 22 de agosto de 2019
Ed. 1746:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1746): quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Ed.1746:

Compartilhe:

Voltar:


  Política

Após três meses, Alexandre Gurgel se desfilia do PSL

De acordo com gestor, a saída foi harmoniosa e não tem relação com a disputa eleitoral de 2020

Philippe Fernandes


 O gestor Alexandre Gurgel, que era o vice-presidente do PSL em Petrópolis, anunciou a sua desfiliação do partido nesta quarta-feira (21). Mestre em Administração Pública pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Gurgel estava ligado à legenda há três meses, com o objetivo de debater o planejamento de longo prazo para o município. Em entrevista ao Diário, ele afirmou que a mudança aconteceu de forma pacífica e ressaltou que o seu campo político é o do centro democrático - com quem Gurgel irá debater as propostas.

- Gostaria de deixar bem claro que a saída aconteceu de uma forma fraterna e alinhada com o meu querido deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), com quem tenho uma ótima relação. Outro ponto importante é que essa saída não foi motivada na direção de nenhum partido. Vou estar discutindo, como sempre defendi a tese, um projeto para Petrópolis, unindo a sociedade civil organizada, no campo político do centro democrático - disse.

De acordo com o mestre em Administração Pública, o campo do centro democrático tem o potencial de gerar maior integração na sociedade.

- Aceitamos um desafio para fazer uma discussão dentro do PSL, com outros partidos, sobre um projeto para Petrópolis. Fui para um partido como um cara de conteúdo técnico. Sempre defendi a tese de que temos que realizar um movimento para pensar Petrópolis para o futuro e, naquele momento, recebi o convite do deputado, aceitei e fui. Atuando ao longo deste período, olhando a cidade como um todo, percebemos, no entanto, que o campo do centro democrático representa maior integração da cidade, avanço para Petrópolis e para o futuro, então esta é uma transição natural - afirmou.

Gurgel, que estava sendo cotado no mercado político como um possível pré-candidato a prefeito nas eleições de 2020, disse que a sua saída não tem relação com o pleito do ano que vem. Ele se disse contra antecipar o debate eleitoral.

- Não está na hora de discutir pré-candidatura, está na hora de avançar no debate sobre políticas públicas. Talvez o meu perfil de gestor me direcione mais para as preocupações da construção técnica do projeto e menos preocupado em quem vai liderar o processo. É para isso que temos que gastar energia neste momento para executar o projeto. Não tem pegadinha: a saída é para discutir mais para o centro. Agora, eu quero discutir a política petropolitana. Estamos abertos para pensar Petrópolis com todos. De um lado, de outro, desde que haja uma pauta positiva para a sociedade petropolitana avançar - disse.



Edição anterior (1746):
quinta-feira, 22 de agosto de 2019
Ed. 1746:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1746): quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Ed.1746:

Compartilhe:

Voltar: