Edição anterior (1517):
sábado, 05 de janeiro de 2019
Ed. 1517:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1517): sábado, 05 de janeiro de 2019

Ed.1517:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Assistência Social cadastra famílias da Comunidade do Florido

            Equipes da Secretaria de Assistência Social estiveram na Comunidade do Florido, na Estrada da Saudade para atender as famílias afetadas pelas chuvas de quinta-feira (03.01). Quatro casas foram interditadas pela Defesa Civil, deixando 16 pessoas desalojadas. A Defesa Civil realizou vistoria pela manhã e interditou todas as casas, tendo em vista os riscos de novas ocorrências. As famílias estão se realocando em casas de parentes e amigos.  A Secretaria de Assistência Social disponibilizou cesta básica, colchonetes, fraldas, materiais de higiene pessoal, de limpeza, roupas de cama e banho para os moradores da casa atingida.

Todas as famílias foram inseridas no cadastro da Assistência Social para receberem o suporte necessário enquanto estiverem desalojadas. “Os técnicos avaliam a situação de cada família para que sejam incluídas no aluguel social”, explicaRodrigo Lopes, diretor do Departamento de Proteção Social Básica.

Todos os moradores terão que ser retirar no local. De acordo com o laudo da Defesa Civil, o terreno onde as casas foram construídas oferece risco. Em frente ao terreno onde estão localizadas as residências, passa um córrego que, com as chuvas fortes tem o volume de água elevado, o que afeta a estrutura do solo.

Com 44 milímetros de chuva em menos de uma hora, a Defesa Civil registrou sete ocorrências na quinta-feira (03.01). Técnicos da Defesa Civil continuam realizando vistorias nas demais regiões afetadas pela chuva.

Na tarde de quinta-feira (03.) houve registro de queda de barreira nos fundos do imóvel, na Estrada Mineira em Corrêas. A moradora buscou abrigo na casa de parentes. Outros deslizamentos de terra aconteceram na Rua Bingen, na Vila Catarina e  no Morro Seco no Bela Vista – Itamarati – todos sem vítimas. No Atilio Marotti também foi registrado um deslizamento, sem interdição do local.

Apesar da intensidade da chuva, nenhuma das 20 sirenes instaladas em 12 localidades precisou ser acionada na quinta-feira. Por causa da previsão de mais chuva nos próximos dias, todos os 55 agentes da Defesa Civil trabalham em estágio de atenção e permanecem de prontidão para realizarem os atendimentos.

A orientação é para que em caso de qualquer sinal de instabilidade no imóvel ou terreno, o morador ligue para o telefone 199 e peça uma vistoria preventiva à Defesa Civil. A ligação e o serviço são gratuitos. 

“A Defesa Civil está atenta e atuando com equipes percorrendo as localidades afetadas. É muito importante que ao identificar qualquer sinal de instabilidade, o morador ligue para o 199 e comunique a Defesa Civil e solicite a vistoria preventiva”, orienta o secretário Paulo Renato Vaz.



Edição anterior (1517):
sábado, 05 de janeiro de 2019
Ed. 1517:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1517): sábado, 05 de janeiro de 2019

Ed.1517:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior