Edição anterior (1641):
quinta-feira, 09 de maio de 2019
Ed. 1641:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1641): quinta-feira, 09 de maio de 2019

Ed.1641:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Audiência Pública discute regulamentação de transporte por aplicativo e fiscalização do clandestino em Petrópolis 

 

O debate em torno do projeto enviado pela prefeitura, que trata a regulamentação do transporte privado de passageiros por aplicativos, foi o tema da Audiência Pública realizada na noite desta terça-feira (07.05), no plenário da Câmara Municipal. O GP 285/2019, que atende orientação do governo federal para que os municípios regulem e fiscalizem os serviços, foi votado em primeira discussão no mês passado.

O encontro foi uma proposta do vereador Maurinho Branco (PP), que preside a Comissão de Transporte Público e Mobilidade Urbana, após uma série de reuniões com as categorias envolvidas.

“Esse debate foi fundamental para que os parlamentares desta casa possam ter clareza na hora de votar definitivamente o projeto.  Essa Audiência cumpriu esse objetivo, pois foram expostas diversas opiniões, de forma democrática, de todas as classes envolvidas no tema. Houve uma grande participação e acredito que assim o projeto poderá atender aos anseios e a população será beneficiada”, aponta o vereador Maurinho Branco.

O presidente da Câmara, vereador Roni Medeiros (PTB), afirmou que o “tema é de extrema importância para a cidade e temos que dar celeridade na aprovação do projeto. Hoje pude escutar todas as partes com muita tranqüilidade e acredito que os vereadores puderam fortalecer suas posições de forma democrática”.

Bruno Dias, diretor da Associação dos Taxistas de Petrópolis, disse que “a regulamentação é necessária, urgente. Nossa classe está unida, fizemos uma carreata com mais de 400 carros, estamos nos mobilizando. Não podemos aceitar é a clandestinidade. Precisa que a Uber seja tarifada, tenha responsabilidade fiscal”.

Bruno Garcia, representando os motoristas de aplicativos, destacou que “a categoria não possui uma associação, um sindicato, temos é uma comissão formada por alguns motoristas. O que queremos é esclarecer as dúvidas relacionadas aos aplicativos. Temos que saber quais são as expectativas para Petrópolis daqui a 10, 15, 20 anos, qual futuro dessas plataformas e como a questão da mobilidade urbana vai estar e aonde os aplicativos irão se inserir”.

A Câmara Municipal promoveu reuniões com representantes dos taxistas e dos motoristas de aplicativos anteriormente a realização da Audiência Pública. “O debate sobre essa regulamentação já estava ocorrendo na casa, mas tivemos a oportunidade de ouvir todas as partes”, atesta Maurinho Branco.

Estavam presentes na reunião os vereadores Justino do RX (MDB), Ronaldo Ramos (PSB), Leandro Azevedo (PSD), Marcelo Lessa (SD), Gilda Beatriz (MDB), Antonio Brito (PRB), Silmar Fortes (MDB), Fred Procópio (PSDB) e Jamil Sabrá (PDT). Também participaram do encontro a gerente da Setranspetro, Carla Rivetti, o presidente da CPTrans, Jairo da Cunha Pereira, o comandante da Guarda Civil, Jefferson Calomeni, o vice-presidente da Associação de Taxistas, Evandro José de Oliveira, o representante do Uber, Claudio Costa Oliveira e o diretor técnico da CPTrans, Luciano Moreira.



Edição anterior (1641):
quinta-feira, 09 de maio de 2019
Ed. 1641:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1641): quinta-feira, 09 de maio de 2019

Ed.1641:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior