Edição anterior (1515):
quinta-feira, 03 de janeiro de 2019
Ed. 1515:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1515): quinta-feira, 03 de janeiro de 2019

Ed.1515:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde
 Aumenta procura nas UPAs no fim de ano

Migração da rede privada e Alcides Carneiro em obras

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Centro e Cascatinha vêm registrando aumento de 20% na demanda, por conta da migração dos pacientes da rede privada e pela absorção dos atendimentos de clínica médica, do Hospital Alcides Carneiro (HAC), que passa por reformas.

Com o número de atendimentos que variam entre 300 e 400 por dia, as duas unidades ganharam o suporte de um médico de transferência e, mesmo com aumento da demanda, reduziram o tempo de espera por atendimento.  Esse profissional atua nos casos em que os pacientes precisam de acompanhamento no transporte para a realização de exames. O reforço visa não desfalcar as equipes que atuam nas consultas médicas e, assim, agilizam o atendimento. 

            Atualmente, as UPAs funcionam com 4 médicos clínicos, 3 pediatras, 1 médico que atua no encaminhamento dos pacientes internados, um cirurgião para pequenos procedimentos e avaliações cirúrgicas, quatro enfermeiros plantonistas e 10 técnicos de enfermagem. As unidades ainda contam com exames de Raio X e laboratório de análises clínicas, durante o dia e à noite.

De acordo com o diretor geral das UPAs, José Victor Caldeira, a necessidade da inclusão de mais um médico para realizar a transferência dos pacientes se fez necessária pelo fato de que, antes dessa medida, as equipes médicas eram desfalcadas para que a remoção de um paciente grave fosse realizada. “Com esse médico de transferência, as equipes não são desfalcadas e os atendimentos seguem na normalidade. O intuito é agilizar o atendimento”, explica.

Recentemente, as UPAs também receberam suporte de mobiliário, para melhor acomodar os pacientes e atender a maior demanda. Todo o fortalecimento na estrutura e a equipe contribuíram para os mais de 180 mil atendimentos registrados em 2018. Além da clínica médica, passaram pelas UPAs pacientes para as áreas de pediatria, odontológica e assistência social.

As unidades de saúde são habilitadas para manter pacientes internados nas áreas de urgência e emergência no período de 4 a 7 dias. Foram realizados 33 mil exames de Raio X e 220 mil procedimentos de laboratório de análises clínicas. Para o transporte de pacientes, as UPAs funcionam com três ambulâncias de Terapia Intensiva (UTIs) móveis. “Atualmente as UPAs dão significativo reforço para a rede pública de saúde no município. São unidades resolutivas, o paciente entra e sabe que o seu problema será resolvido”, destaca Caldeira.



Edição anterior (1515):
quinta-feira, 03 de janeiro de 2019
Ed. 1515:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1515): quinta-feira, 03 de janeiro de 2019

Ed.1515:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior