Edição anterior (1848):
segunda-feira, 02 de dezembro de 2019
Ed. 1848:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1848): segunda-feira, 02 de dezembro de 2019

Ed.1848:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

 

 

Corrêas é campeão petropolitano de Hendebol no feminino e no masculino

Asco -  Luis Héber - Fotos: Ari Gomes

 

Jogos eletrizantes e com muita emoção. É assim que foram as finais do Campeonato Municipal de Handebol organizado pela Liga Petropolitana de Desportos que teve o EC Corrêas como campeão nas duas categorias.

Durante a competição o clube jogou com duas parcerias: com as Titãs Handebol no feminino, e com a Atlética da UCP no masculino. Mas isso não foi empecilho para que os atletas e torcedores comemorassem o título das equipes com direito a volta olímpica no Ginásio.

O dia de decisões disputado no Ginásio Belmiro Santanna no EC Corrêas, teve início com a disputa do terceiro lugar entre Laginha FC/Raçahand x Petropolitano FC/Medicina no masculino. E tivemos um jogo que já deu mostras de que não teríamos nenhuma bola fácil. Com placar apertado e com jogo decidido nos últimos lances, o Petropolitano venceu a partida por 19x17, e levou o troféu de terceiro lugar par casa.

Petropolitano FC/ Medicina x SC Internacional/HCI jogariam pela disputa do terceiro lugar no feminino. Porém, a equipe Petropolitano não compareceu, perdendo a partida por WO. O SC Internacional/HCI levou o troféu de terceiro lugar do feminino para casa.

Na final do masculino entre EC Corrêas/UCP x SC Internacional/Handserra o cenário foi o mesmo da disputa de terceiro lugar. Partida equilibrada e disputada com os times alternando na liderança do placar. No final do segundo tempo o Corrêas tomou a dianteira no placar e venceu a partida por 24x21, sagrando-se o campeão do Campeonato Municipal de Handebol no masculino. Matheus Amarante, atleta do EC Corrêas/UCP, foi eleito o melhor jogador da final.

Em seguida foi disputada a final da competição pelo feminino, entre EC Corrêas/Titãs x Laginha FC/Raçahand. E o Laginha logo abriu a vantagem no placar. Porém com uma bela reação, o Corrêas chegou ao final do primeiro tempo igualda no marcador. E não parou por aí, o Corrêas veio embalado para o segundo tempo colocando-se a frente no placar. O Laginha não teve forças para reagir, e o Corrêas venceu por 25x20, sagrando-se campeão do Campeonato Municipal de Handebol no feminino. Bianca Mallet, jogadora do EC Corrêas/Titãs, foi eleita a melhor jogadora da final.

Ao todo, estiveram presentes cerca de 400 pessoas no Ginásio do EC Corrêas acompanhando as finais do Handebol. Além disso, em campanha realizada pelo EC Corrêas/Titãs, foram arrecadados cerca de 30 kg de alimentos não perecíveis, que será doados à famílias carentes da cidade.

As finais da competição também foram marcadas por uma ação lembrando da campanha de doação de sangue que a LPD está realizando em parceria com o Banco de Sangue do Hospital Santa Teresa e com os clubes petropolitanos. A campanha vai até o dia 20 de dezembro, e o clube que mobilizar o maior número de doações de sangue, será o campeão levando um troféu para casa.

O Handebol foi disputado de forma oficial pela primeira vez em Petrópolis e contou com mais de 120 atletas na competição, divididos em 8 equipes: 4 no masculino e 4 no feminino.

O presidente da LPD, Geraldo Barros, comemora  realização da competição: “É uma satisfação enorme finalizarmos essa primeira edição do campeonato de Handebol. É bom ver o ginásio cheio e em uma modalidade diferente. Esperamos que no próximo ano possamos contar com mais equipes, porque quem tem a ganhar, é o esporte de Petrópolis”.

O campeonato foi disputado com a fase classificatória em que as equipes enfrentaram-se em turno único, decidindo os confrontos das semifinais. As semis e as finais foram disputados em jogos únicos com local pré-definido. Ao todo foram mais de 20 jogos pela competição, que está sendo disputada desde agosto.

A capitã do time campeão do Corrêas no feminino, Mariana Gomes, valoriza o trabalho realizado: ”Jogamos uma final muito difícil contra o Laginha e venceu a equipe que errou menos, estou feliz que fomos nós. Boa parte do nosso time joga junto há mais de 12 anos, então acredito que tenha sido um diferencial”.

?No feminino foram marcados 346 gols, com média de 34 gols por partida. O EC Corrêas/Titãs foi quem mais marcou, balançando as redes 118 vezes. No masculino foram marcados 416 gols, com média de 41 gols marcados por partida. O SC Internacional/Handserra foi quem mais marcou, balançando as redes 127 vezes.

Mais informações sobre essa e outras competições acesse www.ligapetropolitana. com.br

 

 



Edição anterior (1848):
segunda-feira, 02 de dezembro de 2019
Ed. 1848:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1848): segunda-feira, 02 de dezembro de 2019

Ed.1848:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior