Edição anterior (1848):
segunda-feira, 02 de dezembro de 2019
Ed. 1848:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1848): segunda-feira, 02 de dezembro de 2019

Ed.1848:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidadania

Ceia vegetal será realizada para moradores de rua

Projeto Paz no Prato irá preparar 250 refeições, que serão distribuídas no dia 7, no Centro

João Vitor Brum                                                             

 


 Mostrar às pessoas que a alimentação pode ser nutritiva e saborosa sem fazer o uso de produtos de origem animal. Este é o principal objetivo do Projeto Paz no Prato, criado em dezembro do ano passado pela nutricionista Patrícia Vieira da Cunha. No dia 7, próximo sábado, 90 pessoas irão se unir para realizar a primeira Ceia Vegetal do projeto, que acontece no Shopping Pedro II e contará com 250 refeições, que serão distribuídas para pessoas em situação de rua e também para pessoas que passarem pelo local durante a ação.

Patrícia é petropolitana, formada em Nutrição pela Universidade Federal Fluminense (em 1981) e especializada em Nutrição Clínica e Alimentação Vegetariana. Desde a década de 1990, ela ministra cursos gratuitos sobre Alimentação Consciente para pessoas em condições de risco social, utilizando, por muitas vezes, o aproveitamento integral dos alimentos.

Por 13 anos, a nutricionista foi ocvolactovegetariana, ou seja, seguia uma dieta em que todos os tipos de carne são excluídos da alimentação, mas que ainda inclui ovos, leite e derivados. Neste ano, quando completou 60 anos (no dia 17/11), Patrícia decidiu, também, para de consumir qualquer alimento de origem animal.

- Foi um presente que me dei nos meus 60 anos. Ganhei uma vida nova, cheia de compaixão e me sinto muito feliz com isso. Quando ainda consumia leite, ovos, etc, minha consciência me cobrava, já que, apesar de não exigirem a morte dos animais, os expõem à uma vida de dor e sofrimento - contou Patrícia.

Atualmente, em parceria com o Centro Espírita Missionários da Caridade (Cemica), que é a casa religiosa que frequenta, Patrícia oferece um curso para quem quiser aprender a preparar uma alimentação, saudável e saborosa, 100% vegetal, o curso tem taxa de R$20,00 para os ingredientes e o que sobra vai para a poupança para alimentar as ações do Projeto.

Mais de 150 kg de alimentos serão usados para Ceia

A partir da próxima quinta-feira (5), 90 voluntários do projeto irão preparar as 250 refeições que serão distribuídas no dia 7, quando acontece a Ceia, que contará, também, com apresentação  de um coral e exibição de imagens do projeto e conscientizando sobre o vegetarianismo. Segundo a organização, a expectativa é que sejam utilizados de 150 a 180 kg de alimentos. A ação será iniciada às 21h30, no Shopping Pedro II.

A equipe está buscando, junto a empresários e apoiadores do projeto, os alimentos que serão utilizados na Ceia. O foco da ação são pessoas em situação de rua, mas a ideia é que outras pessoas se interessem e conheçam mais sobre o estilo de vida, motivo pelo qual será produzida uma grande quantidade de refeições.

- A Ceia é um sonho antigo, que realizaremos graças ao engajamento dos voluntários do Projeto. Graças a Deus estamos recebendo bastante apoio, e iremos divulgar nossos patrocinadores e apoiadores no dia da Ceia - frisou Patrícia, destacando a importância de divulgar uma alimentação consciente nesta época do ano.

- No Natal, em especial, quando comemoramos o nascimento de Jesus, não sacrificar animais nos parece um belo presente ao aniversariante. Durante a Ceia, teremos um telão onde estaremos exibindo fotos das nossas ações, divulgando nossos patrocinadores e apoiadores, e vídeos onde mostraremos os animais, que habitualmente consumimos em um contexto diferente, onde podemos observar que eles também são seres sencientes,  como nossos cães e gatos domésticos - explicou.

Além disso, haverá a apresentação de um grupo de vozes, que se organizou para cantar músicas natalinas e animar a Ceia. O cardápio, 100% vegetal, conta com salpicão de frango vegetal, falafel (bolinho de origem árabe, feito à base de grão de bico), arroz colorido, quiche de tomate seco e dois tipos de sobremesa a escolher, sendo pavê de paçoca e pavê de maracujá com chocolate.

Sobre o Paz no Prato

A ideia do Projeto nasceu em dezembro de 2018, após o 1º Congresso Espírita Vegetariano, que foi realizado em Petrópolis. Após, Patrícia buscou apoio do Cemica e, em março deste ano, as ações do Paz no Prato começaram. Desde então, é realizada, em um domingo por mês, uma ação no Centro Educacional Comunidade São Jorge, no Independência. As refeições vegetais são levadas à escola para que as crianças possam desenvolver hábitos saudáveis desde cedo.

- O congresso foi muito especial e, no dia seguinte, amanheci com essa ideia, conversei com amigas e levei a proposta à diretoria do Cemica, para que eles pudessem nos apoiar emprestando a cozinha para a produção dos alimentos. Com tudo alinhado, iniciamos as ações meses depois - disse Patrícia.

A criadora conta que a intenção do projeto é unir o amor aos animais, a preservação do meio ambiente e, sobretudo, o amor pelos seres humanos, principalmente os que vivem em condições de vulnerabilidade social.

- Isso é o resultado do despertar das consciências. Não basta desejar a paz, é preciso buscar a paz em nossas vidas, todos os dias, a toda hora, e para todas as criaturas. Essa atitude, que pode parecer pequena, estará contribuindo para libertar os animais do sacrifício a que são expostos para que possamos consumi-los, e com certeza terá efeitos na redução  do  impacto ambiental em  nosso planeta.

Além de alimentar os necessitados, há também o objetivo de divulgar este tipo de alimentação, consciente e compassiva, para que mais pessoas experimentem os pratos, o que também irá acontecer no dia da Ceia. O Paz no Prato conta com 32 voluntários, que atuam durante o ano, uma média de 10 a 12 voluntários por ação.

- Um fato que acho muito interessante é que a maior parte de nossos voluntários não é vegetariana, mas apoia a causa e tem interesse em ampliar seu consumo de produtos de origem vegetal - concluiu a nutricionista.


 

 



Edição anterior (1848):
segunda-feira, 02 de dezembro de 2019
Ed. 1848:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1848): segunda-feira, 02 de dezembro de 2019

Ed.1848:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior