Edição anterior (3111):
segunda-feira, 15 de maio de 2023
Ed. 3111:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3111): segunda-feira, 15 de maio de 2023

Ed.3111:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Christianne Michelin
COLUNISTA 
 

 

Feliz Dia
 

Abençoadas sejam as mães que geram, assim como abençoadas sejam aquelas que criam os rebentos nem sempre gerados em suas entranhas, mas, certamente, recebidos com o coração e a alma. Benditas sejam todas se as Marias que padeceram pela perda de suas crias. Bem aventuradas as mulheres que acolhem, que dão colo, que bendizem, que cuidam e que amparam. Que amamentam com amor, ainda que não tenham parido. As que conduzem os primeiros passos e dão os melhores abraços. Bem-aventuradas aquelas de ensinam sobre a sina de ser mulher às suas pequenas, mostrando que mulheres são poderosas, fortes, capazes, independentes de rótulos e de imposições e aos seus pequenos, a respeitar as mulheres com toda a beleza e sutileza que guardam em cada gesto, cada passo, cada movimento. Venturosas as mães que vêm além do círculo/circo/vida a que foram acostumadas a viver e permitem a seus filhos um existir amplo e pleno, livre de preconceitos e máscaras. Bem-fadadas aquelas que como fadas curam as cicatrizes do corpo e da alma de sua prole com o afago da sabedoria. Iluminadas são aquelas que com luz própria clareiam os dias escuros e se fazem de forte para seus pequenos mesmo quando o choro não cala na alma, mas, a fala, faz-se leveza e alento. Afortunadas são as mães cuja maior riqueza é o amor dado e o amor recebido, o afeto trocado.
Felizes são os filhos que ainda que por pouco tempo foram abençoados com o colo, o cheiro, o toque, a voz, o olhar e o sentir e o sorrir de uma mãe, seja de sangue, seja de alma.
Feliz de mim que vim de uma guerreira, capaz de lutar com todas as forças pelos que ama, capaz de vencer os mais improváveis obstáculos para estar ao lado dos seus, apta a amar sem limites e a se doar sem barreiras.
Que todos os filhos possam sentir o mesmo orgulho que sinto por descender de um ser que é puro bem querer e doação. Que é emoção à flor da pele, embora se faça de forte para sobreviver às intempéries. Albenice Magno, nossa Nicinha, merece todas as minhas homenagens, assim como todas as mães que como ela, se vestem de força e amor para lutar pela felicidade dos seus.
Feliz Dia a todas as mães!

 


 



Edição anterior (3111):
segunda-feira, 15 de maio de 2023
Ed. 3111:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3111): segunda-feira, 15 de maio de 2023

Ed.3111:

Compartilhe:

Voltar: