Edição anterior (1891):
terça-feira, 14 de janeiro de 2020
Ed. 1891:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1891): terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Ed.1891:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Chuva continua causando alagamentos e queda de árvores

Defesa Civil informou que foram 54 milímetros de chuva nas últimas 12 horas

Wellington Daniel


 A chuva de domingo (12) e segunda-feira (13) causou mais transtornos na cidade. Leitores informaram alagamentos em Nogueira e também na Rua Coronel Veiga. O Corpo de Bombeiros atendeu a uma queda de árvore na Estrada União e Indústria, em Pedro do Rio.

Esta queda de árvore ocorreu por volta de 19h30 de domingo. Devido à queda, um carro colidiu contra o tronco, deixando uma mulher ferida. Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima recusou atendimento. A via chegou a ficar interditada.

Quedas de árvore têm causado problemas também a rede de energia. A Enel informou que, nos 12 primeiros dias de 2019, já foram contabilizadas 147 ocorrências do tipo sobre a rede elétrica. A companhia ainda identificou 332 galhos de árvore ou folhas de grande porte sobre a fiação. Devido a estas ocorrências, a empresa quintuplicou o número de equipes técnicas.

Neste mesmo período, a equipe também registrou, através de seu sistema de monitoramento, 7.326 raios sobre a cidade. Segundo a companhia, as descargas elétricas podem causar interrupção no fornecimento de energia, curto-circuito, queima de equipamentos e acidentes fatais.

Na Rua Joaquim Agante Moço, que fica atrás do Parque Municipal (Itaipava), a chuva de domingo complicou ainda mais a situação, causando novos deslizamentos de terra. Como mostrado pelo Diário de Petrópolis na edição de sexta-feira (10), o local foi interditado pela Defesa Civil na quinta-feira (09), após um deslizamento de terra.

Ontem, o município informou que a rua está interditada para passagem de veículos pesado. Também disse que a Secretaria de Obras realizou uma vistoria no local e está estudando intervenções para o trecho.

A Defesa Civil divulgou na manhã de ontem (13) um boletim com atualizações sobre os problemas causados pela chuva. De acordo com a pasta, foram 54 milímetros entre 23h de domingo e 11h de segunda-feira, que ocasionaram 17 ocorrências. Agora, já são 540 ocorrências registradas em 11 dias. O órgão afirma que “está empenhado em atender a população no menor tempo possível”.

Mais chuvas

O coordenador-geral de Operações e Modelagens do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), meteorologista Marcelo  Seluchi, aponta para a possibilidade de chuvas para a sexta-feira.

- Nos próximos dias,  ainda há a possibilidade de ocorrência de pancadas de chuva, novamente por conta da época. Em princípio,  essas pancadas de chuvas poderiam  tornar-se mais prováveis e intensas na quinta e sexta-feira (16 e 17/janeiro) por conta da aproximação de uma frente fria – explicou.

O meteorologista ainda explica que o acumulado de chuvas se deve a estação chuvosa. Além disso, a topografia da cidade a deixam mais suscetível.

- O que tem causado as chuvas é o fato de estarmos no auge da estação chuvosa.  A combinação do calor e a umidade típicas da região, aliadas à topografia, fazem a região de Petrópolis muito suscetível a chuvas intensas. Em particular, nos primeiros dias de janeiro, a passagem de frentes frias e/ou de áreas de baixa pressão tornaram as chuvas mais intensas em algumas ocasiões – disse.



Edição anterior (1891):
terça-feira, 14 de janeiro de 2020
Ed. 1891:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1891): terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Ed.1891:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior