Edição anterior (2161):
sábado, 10 de outubro de 2020
Ed. 2161:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2161): sábado, 10 de outubro de 2020

Ed.2161:

Compartilhe:

Voltar:


  PANDEMIA

Cinemas de Petrópolis podem entrar em falência por falta de decreto para reabertura

 Na tarde da última quinta-feira (8), o presidente do Sindicato das Empresas Exibidoras de Cinema do Estado do Rio de Janeiro, Gilberto Leal, se reuniu com representantes da Prefeitura de Petrópolis para discutir a viabilidade para a reabertura das salas de cinemas na cidade. Na ocasião, Gilberto explicou que todos os exibidores seguem rígidos protocolos de segurança e já estão preparados para o retorno das atividades, a exemplo dos colegas do município do Rio de Janeiro.

Dentre os protocolos de segurança, pode-se destacar: Álcool gel disponível em diversos pontos de acesso do cinema; Consumo de alimentos liberado somente dentro da sala, com o espectador sentado em seu lugar pré-marcado; Ocupação máxima reduzida a 50%; Distanciamento social dentro da sala garantido de 1,5 metro; Fluxo de saída ao final da sessão fila a fila e orientado por funcionário do cinema; ATM’s e bilheterias operando com distanciamento entre si; Fechamento de bebedouros públicos; Alternância de uso de pias em banheiros; Funcionário na porta do banheiro para garantir ocupação máxima; Marcação com adesivos no chão para filas para garantir o distanciamento social; Medição de temperatura dos funcionários e dos espectadores ou na porta do shopping ou na porta do cinema, quando o cinema for na rua; Uso de máscara e EPI pelos funcionários; Aumento do espaço de tempo dos intervalos entre as sessões; Higienização completa das salas com produtos específicos e adequados.

Contudo, o coordenador de Gestão e Planejamento Estratégico do município, Dalmir Caetano, explicou que a flexibilização em Petrópolis ocorre de forma gradual e que os cinemas da cidade precisam continuar esperando o parecer técnico da Secretaria de Saúde e da Vigilância Sanitária para que então seja definida uma data.

Na reunião também participaram representantes da Rede Cinemaxx, Cine Bauhaus e Cine Itaipava; o presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esporte, Rodrigo Bueno; a secretária de Saúde, Fabíola Heck; e representantes da Vigilância Sanitária.

"Tínhamos a expectativa de ter a autorização para reabrir na próxima quinta, dia 15. No entanto, a Prefeitura pediu para aguardarmos e agendou uma nova reunião para sexta-feira da próxima semana, dia 16", lastimou Gilberto. "Estamos sem funcionar há sete meses, logo, sem renda alguma. Essa prorrogação pode significar o encerramento das atividades de algumas das unidades cinematográficas da cidade. Para se ter uma ideia, cerca de 800 salas já estão em pleno funcionamento em todo o Brasil e, até agora, não há relatos de desrespeito aos protocolados firmados".

O novo encontro terá como objetivo principal estabelecer uma data definitiva para a reabertura das salas na cidade, visto que todos os protocolos de segurança sugeridos pela OMS e utilizados nas cidades ao redor de Petrópolis estão prontos e os cinemas aguardam apenas o Decreto Municipal de reabertura.



Edição anterior (2161):
sábado, 10 de outubro de 2020
Ed. 2161:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2161): sábado, 10 de outubro de 2020

Ed.2161:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior