Edição anterior (2881):
terça-feira, 27 de setembro de 2022
Ed. 2881:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2881): terça-feira, 27 de setembro de 2022

Ed.2881:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Cirurgião afirma que câncer após colocação de prótese de mama é raro e fala sobre cuidados necessários

 


 Divulgação/ MF Press Global 

A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos, divulgou uma nota onde alerta que as mulheres que têm implantes mamários ou estão pensando em obtê-los podem desenvolver certos tipos de câncer no tecido cicatricial, que se forma ao redor dos implantes. De acordo com a FDA, no entanto, são raros, com menos de 20 casos de carcinoma e menos de 30 casos de linfomas inesperados na cápsula – tecido cicatricial que se acumula ao redor do implante mamário – documentados. 

O cirurgião Velibor Kostic afirmou que sem sinal clínico, ou seja, algum sintoma, as mulheres com prótese mamária não precisam se preocupar. O médico também relembrou que esse é um assunto bastante estudado por médicos há várias décadas e os resultados dessas pesquisas mostram que o implante de silicone não aumenta o risco de câncer de mama de forma representativa, o que não significa que as mulheres com prótese não devam ter todos os cuidados preventivos que mulheres que não as possuem.

"A própria FDA fala que se não há sintomas, não há porque temer. Imagine se todas as pessoas com mamas precisassem retirá-las para que não tivessem câncer, não é assim. Então, o que eu quero dizer é que as mulheres não precisam achar que só porque têm prótese, necessariamente irão ter câncer”, disse.

Além disso, o médico também reforçou que os sintomas são o principal fator. “É necessário apenas o cuidado da realização de consultas com o cirurgião plástico ou com o médico mastologista, caso a paciente sinta qualquer sintoma”, pontuou.

Segundo a FDA, os tumores malignos parecem ser raros, mas têm sido associados a implantes de todos os tipos, incluindo aqueles com superfícies texturizadas e lisas, preenchidos com soro fisiológico ou silicone.

No entanto, FDA disse ainda que não recomenda a remoção dos implantes mamários por causa do novo aviso, mas aconselha as mulheres a monitorar seus implantes e consultar um cirurgião ou um profissional de saúde se notarem quaisquer alterações anormais.

Bora também disse que a preocupação do FDA em relação ao câncer em mulheres com prótese de silicone é válida e importante.

O cirurgião completou dizendo que "consideramos o implante de silicone bastante seguro. O risco geral de desenvolvimento de câncer é muito, muito baixo e o procedimento é considerado bastante seguro. As mulheres que têm não precisam entrar em pânico, mas sim se prevenir da mesma forma que mulheres sem prótese também precisam: uma vida saudável em relação à alimentação, atividades físicas e o modo de vida no geral". 
Sobre Dr. Bora Kostic

Dr. Velibor Kostic, conhecido como Bora Kostic, se formou em Medicina na Universidade Federal de Belgrado, na Sérvia, chegando a servir na guerra de 1999. Especializou-se em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica no Hospital Geral de Bonsucesso. Neste meio tempo, fez estágio no Departamento de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Microcirurgia do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Rio de Janeiro. Revalidou o diploma de Medicina na Universidade Federal de Santa Catarina. Bora é membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro ativo da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e da Sociedade Americana de Cirurgia Estética.



Edição anterior (2881):
terça-feira, 27 de setembro de 2022
Ed. 2881:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2881): terça-feira, 27 de setembro de 2022

Ed.2881:

Compartilhe:

Voltar: