Edição anterior (1744):
terça-feira, 20 de agosto de 2019
Ed. 1744:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1744): terça-feira, 20 de agosto de 2019

Ed.1744:

Compartilhe:

Voltar:


  Acidente

Comerciante morre depois de ter sido atropelado no Bingen

João Bufon Filho tinha 61 anos e faleceu, de hemorragia cerebral, após quatro dias internado

João Vitor Brum, especial para o Diário

Um trágico atropelamento, registrado na última quarta-feira (14), terminou com a morte do comerciante João Bufon Filho, de 61 anos, após quatro dias internado. Ele foi atingido por um carro em uma curva sinuosa localizada na altura do número 1.100 da Rua Bingen, às 13h20, quando voltava da fisioterapia, e ficou peso entre o veículo e uma pedra. Moradores da região destacam que o trecho é muito perigoso e temem que casos como este se repitam. De acordo com dados da Sala de Trauma do Hospital Santa Teresa, para onde as vítimas de acidentes de trânsito são levadas, 28,35% dos atropelamentos são de idosos.
  

 

João era proprietário do Bar e Mercearia Teran (foto), apelidado por moradores da região e frequentadores apenas como "Bar do João", localizado no número 676 da mesma rua onde o acidente ocorreu, trecho conhecido como "Curva do Gioia". Diariamente, Bufon, como muitos o chamavam, podia ser encontrado no local, do início da manhã até aproximadamente 22h, quando o estabelecimento fechava.

Muito querido por todos da área, o atropelamento de Bufon causou muita comoção entre os amigos, conhecidos e vizinhos. Maria das Graças Ramos Ferreira, que o conhecia há pelo menos três décadas e era cliente fiel, o visitou no Centro de Terapia Intensiva do Hospital Santa Teresa no dia anterior à sua morte.

- Ele já estava muito mal, o acidente foi feio. Com certeza, ele fará muita falta no cotidiano de todos. Sempre o levarei no coração como um amigo muito querido - disse a aposentada, que mora perto do estabelecimento que era de propriedade de João.

De acordo com pessoas que moram perto do local onde o acidente ocorreu, a motorista de um carro perdeu o controle do veículo e atingiu João, que ficou preso entre o carro e uma pedra, que ocupa o espaço da calçada. Os pedestres que passam por ali precisam, por um trecho (em uma curva sinuosa) seguir pela via pois não há passeio público.

O Corpo de Bombeiros foi acionado às 13h21 e encaminhou a vítima, imediatamente, ao Hospital Santa Teresa, já em estado grave. Na última sexta-feira (16), familiares e amigos divulgaram, em redes sociais, pedidos de doações de sangue para o comerciante, que, de acordo com os mesmos, estaria com uma hemorragia cerebral e em estado gravíssimo.

Mesmo com o tratamento e com as doações, Bufon não resistiu e veio a óbito no sábado à tarde. Ele era natural de Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, e seu corpo foi sepultado na cidade de Castelo, no mesmo estado.

Segundo uma publicação da filha dele em uma rede social, João havia, anteriormente, pedido que fosse enterrado junto de seus pais, o que foi atendido pela família. Ele deixa dois filhos, um homem e uma mulher.



Edição anterior (1744):
terça-feira, 20 de agosto de 2019
Ed. 1744:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1744): terça-feira, 20 de agosto de 2019

Ed.1744:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior