Edição anterior (1749):
domingo, 25 de agosto de 2019
Ed. 1749:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1749): domingo, 25 de agosto de 2019

Ed.1749:

Compartilhe:

Voltar:


  Fraude

Compras por aplicativos: fique atento a cinco armadilhas

Segundo levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), seis em cada dez (61%) internautas realizaram compras por meio de aplicativos de lojas nos últimos 12 meses. Além disso, 33% afirmaram que as redes sociais foram usadas para fazer compras.

Dentre as principais razões em optarem por esse tipo de compra, a facilidade de acesso foi apontada por 52% dos entrevistados, seguido da praticidade e agilidade (46%) e por melhores ofertas e preços (41%).

Com tantas facilidades e ofertas na palma da mão, é preciso tomar cuidado com algumas armadilhas que podem surgir quando o assunto são compras online. Segundo o especialista em educação financeira, Reinaldo Domingos, as chances de compras por impulso nesse caso aumentam.

“O primeiro passo é analisar os seus hábitos de consumo e planejar as compras com antecedência. Com essa facilidade de não precisar sair de casa para ter o que deseja, ficamos muito mais suscetíveis a descontrolar o orçamento em poucos toques”, alerta.

 Confira abaixo cinco armadilhas das compras online, preparadas por Reinaldo Domingos, e fique atento:

1 – Medida certa: quando compramos roupas e sapatos online, é claro que não existe a possibilidade de provar aquela peça ou tênis que tanto gosta. Muitas vezes, mesmo comprando um número ou tamanho que é o seu, a forma ou o caimento podem não servir, o que gera a próxima armadilha.

2 – Trocas e devoluções: no caso de comprar uma roupa ou sapato que não serviram ou até mesmo um outro produto que não supriu suas expectativas, por exemplo, a devolução e troca para compras online são um pouco mais burocráticas e demoradas do que simplesmente ir até a loja e fazer a troca quase instantaneamente.

3 – Prazo de entrega: todos sabem que o prazo de entrega para compras online é maior, é claro, pois na loja você paga e retira o produto na hora. No caso de um presente de última hora, por exemplo, a compra via smartphone ou tablet pode não ser a melhor saída.

4 – Pagamentos: quando compramos na loja física, existe a possibilidade de negociar descontos direto com o vendedor ou gerente. Além disso, no caso de pagamentos em dinheiro, é possível pedir desconto da taxa de cartão de crédito. Já na compra online, esse poder de barganha não existe.

5 – Sites duvidosos: é preciso tomar muito cuidado em qual E-commerce ou aplicativo a compra está sendo feita. Fique atento aos selos e pesquise a opinião de outros compradores e sites de defesa do consumidor, principalmente em relação à entrega. Você pode comprar um produto e nunca o receber, trazendo grandes prejuízos.

Os hábitos e comportamentos em relação ao consumo estão em constante transformação e sempre haverá vantagens e desvantagens, por isso analise uma compra tanto na loja online quanto física para ter esse poder de comparação e boas compras! 

Reinaldo Domingos está à frente do canal Dinheiro à Vista. É Doutor em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin –www.abefin.org.br) e



Edição anterior (1749):
domingo, 25 de agosto de 2019
Ed. 1749:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1749): domingo, 25 de agosto de 2019

Ed.1749:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior