Edição anterior (2134):
domingo, 13 de setembro de 2020
Ed. 2134:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2134): domingo, 13 de setembro de 2020

Ed.2134:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Construtoras petropolitanas farão residencial em prédio histórico

Solidum e Engeprat fundem passado e presente no Seminário São Vicente de Paulo

Camila Caetano – especial para o Diário 


 Apesar de 2020 ter sido um ano de muitas perdas, um dos ganhos com certeza entrará pra história. Trata-se do coliving que será construído no prédio do Seminário São Vicente de Paulo, na Avenida Barão do Rio Branco. Lá, o passado e o presente se fundem, resultando num conjunto arquitetônico histórico, prontamente preparado para atender às demandas contemporâneas. Esta oportunidade única de morar num prédio com mais de 120 anos é fruto de uma parceria entre a Congregação da Missão, e as construtoras petropolitanas Solidum e Engeprat, que visam presentear Petrópolis com o empreendimento. O projeto será apresentado ao público nos dias 26 e 27 de setembro.

No ano de 1882 o imóvel foi comprado pela Província Brasileira da Congregação da Missão (Missionários Lazarista), primeiramente com o intuito de ser uma escola. Com o passar dos anos, na metade do século XX, foi construído o prédio anexo, com quatro pavimentos, reservado para as atividades do Seminário São Vicente de Paulo. Desta forma, o mesmo se tornou um complexo que abrigava, além de padres que também  eram os professores do seminário, os jovens candidatos ao sacerdócio, conhecidos como seminaristas e oriundos de todas as partes do Brasil, para ali, fazerem o noviciando, filosofia e teologia. Na igreja que faz parte do complexo, foram ordenados dezenas de padres.

- Com o passar dos anos, o número de seminaristas foi reduzido, e, de 1968 a 1974, o Seminário interrompeu suas atividades por 12 anos, retomando-as depois de 26 anos, em 2000, o mesmo estava funcionando apenas com o prédio da frente. Isso durou até 2008, quando a mantenedora decidiu fechá-lo definitivamente - revelou o padre Emanoel Bedê Bertunes, da Congregação da Missão. Agora, este mesmo prédio histórico está se transformando num residencial com tecnologia de ponta.

 

Estrutura do Residencial São Vicente de Paulo:

Com toda certeza a acessibilidade, o conforto e o lazer são os itens mais analisados na hora de se escolher um local para morar, e o Residencial São Vicente de Paulo demonstra total capacidade para suprir a todas essas expectativas. Por estar localizado na Avenida Barão do Rio Branco, ele confere aos seus residentes, rápido acesso ao Centro da Cidade, assim como a outros distritos. O empreendimento funcionará como um coliving, onde cada morador tem seu espaço privado e uma grande área para ser compartilhada, com coworking (um modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório), café, lavanderia, academia de ginástica, serviço de faxineira por hora, restaurante, pátio de trabalho ao ar livre, jardim, salas de reunião, cozinha gourmet e local com muita bagagem histórica e cultural.

Luiz Fernando Gomes e Guilherme Gomes de Lima estão envolvidos no projeto em nome da Engeprat. Luiz Fernando diz que após sete anos aguardando pela liberação das licenças, ele se sente abençoado e orgulhoso pela oportunidade de fazer parte de um projeto como esse.



Edição anterior (2134):
domingo, 13 de setembro de 2020
Ed. 2134:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2134): domingo, 13 de setembro de 2020

Ed.2134:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior