Edição anterior (2018):
quarta-feira, 20 de maio de 2020
Ed. 2018:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2018): quarta-feira, 20 de maio de 2020

Ed.2018:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Covid-19: frente ao aumento de casos, especialistas reafirmam que isolamento deve ser mantido

Município já tem 346 casos confirmados e 107 pacientes internados

Jaqueline Ribeiro  - especial para o Diário

Frente ao número crescente de pacientes com confirmação de covid-19 na cidade, e a um cenários de evolução  nos quadros mais graves da doença - o que exige internação em leitos clínicos e em UTIs - especialistas alertam que medidas de isolamento devem ser mantidas e que o afastamento  social ainda é a melhor estratégia para conter a velocidade de contágio do novo coronavírus, uma vez que ainda não há vacina para proteção à covid-19. O município contabiliza 25 mortes e tem 346 casos confirmados da doença. Dados divulgados pela Secretaria de Saúde no fim da tarde de ontem (19.05) mostram que o município tem  220 casos ainda em análise, dentre os quais 24 óbitos suspeitos - casos de pessoas que morreram com sintomas da doença. 


 -Uma pandemia como esta só acaba no momento em que tivemos uma vacina, pois a vacina é o que impede que as pessoas fiquem doentes. Foi assim com o sarampo, com a pólio e com tantas outras doenças. Enquanto a vacina não chega, enquanto  não chegarmos ao chamado plator - que é o estágio que precede a queda no número de casos - a conduta mais correta continua sendo o isolamento - afirma o infectologista e diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis, Paulo Cesar Guimarães( foto), lembrando que ainda não há uma medicação específica para tratamento da covid-19.

- Estamos falando de um vírus muito agressivo, que se propaga de forma muito rápida e fácil: uma tosse, um espirro, gotículas emitidas durante a fala. A propagação de uma patologia deste porte não irá acabar sem que se tenha uma vacina. Até lá, a única arma realmente eficaz que temos é não entrar em contato com o vírus, por isso é tão importante que as pessoas mantenham este afastamento social  - pontua o diretor da FMP/Fase.

Acompanhando de perto o volume de internações em leitos de UTI, e também os casos de pacientes internados em 11 leitos de UTI do Hospital Clinico de Correas (HCC) e de 22 pacientes em tratamento intensivo no Hospital Nossa Senhora das Graças, o médico Haroldo Kurike,  também frisa a importância do distanciamento. 

- O número de casos ainda é crescente na cidade. Observamos um aumento no número de pacientes que já chegam em estado grave e que precisam de internação em leitos UTIs. Por isso, é importante que a população evite as aglomerações. As pessoas devem manter os cuidados - aponta o o médico Haroldo Kurike, que é diretor técnico do Hospital Clínico de Correas - unidade que administra também os 37 leitos de UTI do Hospital NSra. das Graças (antiga Casa Providência).  

- Desde o dia 2 quando recebemos o primeiro paciente, tivemos 36 internações. Nestes 17 dias tivemos oito pacientes que tiveram alta da UTI e registramos também cinco óbitos. Temos hoje na UTI pacientes internados há  15 dias, que ainda estão em tratamento - conta Kurike.

Integrante do corpo técnico de especialistas que monitoram os dados da covid-19 na cidade e ajudam a orientar as ações de governo, o  infectologista José Henrique Castrioto lembra que o sistema de Saúde da cidade vem suportando a demanda, mas reforça que é fundamental que a população compreenda a gravidade da doença e respeite as medidas e orientações para o isolamento.

- O município ainda tem uma capacidade de expansão de leitos. Ainda temos capacidade de resposta, mas não podemos dizer a situação está controlada. Ainda não há sinais de que a curva vai começar a descer e que os casos irão diminuir. A população precisa colaborar para que a situação não saia de controle. Como já dissemos, para que não tenhamos um grande número de pessoas doentes ao mesmo tempo - pontua Castrioto.

 Média de 20 casos testados, 10 confirmados e quase 3 internações/dia

Desde o início deste mês, 391 pessoas foram testadas para covid-19 na cidade - uma média de 20  testes realizados por dia em unidades de saúde da cidade. Destes, pelo menos 10 novos casos são confirmados todos os dias entre os petropolitanos. Comparados os dados entre os dias 1º e 19  deste mês, a média é de quase três novas internações por dia.   A análise sobre o crescimento dos caso é feita com base em  dados divulgados diariamente pela Secretaria de Saúde. O número de pacientes testados, que no dia 1º de maio era de 502, ontem passou para 893 - 391 à mais. O número de pacientes com resultado  positivo também subiu, de 152  para 346 - mais 194. Pacientes que precisaram de internação também aumentaram, passando de 51 em 1º de maio, para 107. Em 19 dias, o número de óbitos subiu 280%, passando de nove para 25. Os óbitos suspeitos também subiram de 17 para 24 desde o início do mês. O número de pacientes recuperados que eram 50 no dia 1º de maio, subiu para 107 até a tarde de ontem.   



Edição anterior (2018):
quarta-feira, 20 de maio de 2020
Ed. 2018:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2018): quarta-feira, 20 de maio de 2020

Ed.2018:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior