Edição anterior (2412):
sexta-feira, 18 de junho de 2021
Ed. 2412:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2412): sexta-feira, 18 de junho de 2021

Ed.2412:

Compartilhe:

Voltar:


  Trânsito

CPTrans afirma que foco é retirar veículos abandonados das ruas de Petrópolis, mas vira chacota nas redes sociais

Wesley Fernandes - especial para o Diário/Foto - Alcir Aglio

Bingen 

A Prefeitura de Petrópolis e a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) viraram motivo de chacota depois que o governo interino compartilhou, nesta quarta-feira (16), um vídeo nas redes sociaisonde o atual presidente da Companhia, Luciano Moreira, afirmaque as ações realizadas nas últimas três semanas na cidade não têm como foco a apreensão de veículos que estejam com irregularidades na documentação e sim aqueles estacionados ou abandonados em locais proibidos. A declaração, no entanto, vai em desencontro ao cenário de desordem no trânsito, registrado em diversos bairros de Petrópolis.

Centro 

Na manhã desta quinta-feira (17), a equipe do Diário de Petrópolis percorreu algumas ruas do Bingen, Mosela, Itamarati e Centro (fotos). Em todas elas, carros, motocicletas e caminhões, foram flagrados estacionados em locais proibidos, como calçadas, pontos de ônibus e baias de carga e descarga destinadas ao comércio local. As cenas de imprudência e desrespeito registradas, além de atrapalharem a mobilidade, contradizem a declaração do presidente da CPTrans, que afirmou, entre outras coisas, que o serviço de reboque visa dar mais segurança à população. 

“E esse é o nosso foco, dar mais segurança para as pessoas. Garantir que a gente tenha mais ordenamento na cidade, algo que cada vez mais a gente precisa melhorar. E para melhorar, é importante ter a ferramenta de reboque para impedir que aquele veículo atrapalhe o caminhão de lixo, atrapalhe o ônibus dentro do seu bairro, que a gente tenha o que fazer quando alguém para na porta da sua garagem”, disse Luciano no vídeo.

Logo que foi veiculada, a declaração foi rebatida pelos petropolitanos, que sofrem diariamente com os problemas no trânsito.  "Em todos os bairros está lotado de carros estacionados pra tudo quanto é lado. Já passou da hora de multar e rebocar esses veículos, que só atrapalham o trânsito. Quem conhece as ladeiras de Petrópolis sabe do que eu estou falando", escreveu um internauta.

Morador de Nogueira há mais de 20 anos, Djalma Costa da Silva Filho, conta que na região de Corrêas há diversas carcaças de veículos abandonadas, além de um chassi de caminhão, que impede a passagem de pedestres pela calçada na Vila Epitácio. "Nunca vieram até aqui para retirar essas sucatas. Mesmo depois da inauguração do depósito para veículos, nada foi feito", explicou.

Em outro ponto do vídeo, Luciano diz que as operações conjuntas entra a Polícia Civil (PC), Polícia Militar (PM), CPTrans e o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) "não têm o objetivo de tirar os carros da rua por questões meramente documentais afetando a vida do trabalhador”. No entanto, as mais de 500 notificações emitidas pelos órgãos de segurança durante essas ações realizadas nos últimos 15 dias foram relacionadas a atrasos no licenciamento anual, não uso do cinto de segurança e a falta da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Nenhum veículo chegou a ser apreendido por obstrução de vias.

Nas imagens, o presidente da Companhia mostra, ainda, o pátio do depósito veicular totalmente vazio e é ironizado por um usuário do Facebook. "Claro que o pátio está vazio, não há fiscalização e os veículos continuam nos mesmos lugares: estacionados de forma irregular pelas ruas de Petrópolis", escreveu. O espaço, localizado no bairro Morin, foi aberto no último dia 31 de maio, com a promessa de dar suporte às operações em vias públicas e às denúncias recebidas, principalmente, no caso de veículos abandonados ou estacionados irregularmente.

Carro oficial com documentação atrasada

Além das ironizarem as declarações do presidente da CPTrans, os petropolitanos foram às redes sociais para expor, também, irregularidades nas documentações dos veículos oficiais utilizados pelas próprias forças de segurança, neste caso, a Guarda Civil Municipal. Na quarta-feira (16), começou a circular na rede uma foto de um carro da Guarda, modelo Volkswagen Gol, que mostra que o veículo utilizado pelos agentes está com o licenciamento vencido desde 2011.

A publicação viralizou e foi uma forma encontrada pelos moradores de Petrópolis de protestarem contra os veículos abandonados e mal estacionados em vias públicas da cidade. "Os próprios carros utilizados pela Prefeitura estão com a documentação vencida, mas eles querem é fiscalizar os nossos, de trabalhadores. Acredito que deveriam estar preocupados em retirar das ruas os veículos mal estacionados, que tornam o trânsito da cidade um verdadeiro caos", disse um morador, que preferiu não de identificar. 

O Diário questionou a Prefeitura quantos veículos foram apreendidos desde a inauguração do depósito em Petrópolis, mas, até o fechamento da matéria, não obtivemos retorno. Nossa equipe também cobrou esclarecimentos sobre o atraso na documentação da viatura da Guarda Municipal, no entanto, não houve resposta.



Edição anterior (2412):
sexta-feira, 18 de junho de 2021
Ed. 2412:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2412): sexta-feira, 18 de junho de 2021

Ed.2412:

Compartilhe:

Voltar: