Edição anterior (1595):
domingo, 24 de março de 2019
Ed. 1595:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1595): domingo, 24 de março de 2019

Ed.1595:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Cuidados para não tornar a malhação um risco a saúde

Wellington Daniel

Cada vez mais, a preocupação com a saúde tem levado petropolitanos a procurarem academias. Mas é importante tomar alguns cuidados. Treino excessivo, também chamado de “overtraining”, dietas sem controle e uso de algumas substâncias podem causar problemas em vez de ajudar.

 

O educador físico Ramon Cabral, pós-graduado em fisiologia, nutrição e medicina avançada, explica que, seja para perder peso ou ganhar massa muscular (ou magra), o correto é ter a orientação de profissionais.

- Precisamos ter um controle adequado do nosso treinamento, onde cabe ao profissional de Educação Física fazer as manipulações das variáveis necessárias dentro de sua planilha de treinamento. Ele é o profissional que irá te orientar o momento de descanso adequado dentro da sua performance com base na avaliação física – disse.

A recepcionista Carine Elen, de 19 anos, começou há pouco a malhação. Ela diz que achou importante fazer um acompanhamento profissional para evitar lesões.

- Como eu comecei a frequentar academia há pouco tempo, eu estava meio perdida nos exercícios. Aí, eu vi que é muito importante ter um profissional nos acompanhando, para conseguir fazer tudo certo e evitar lesões e outros problemas – conta.

Para o educador físico, o ideal é tirar um tempo para descanso. Três fatores são essenciais: bom treino, alimentação adequada e o repouso.

- Tanto para ganhar massa muscular, quanto para perder peso, são essenciais três fatores: treino adequado, boa alimentação e descanso. Aconselho treinar pelo menos de duas a três vezes por semana. O volume e a intensidade do treino serão fundamentais para ambos os objetivos se estiverem alinhados a esses pilares já citados. O importante é não ter pressa e saber apreciar o processo de desenvolvimento para não colocar tudo a perder – explica.

É necessário também tomar cuidado com certas substâncias, como anabolizantes por exemplo. Para o Ramon, o uso pode gerar consequências gravíssimas para a saúde. Ainda assim, é estimado por alguns profissionais de academia que a substância pode ser utilizada por cerca de 30% dos frequentadores.

- Quanto ao uso de anabolizantes, sou completamente contra, pois as consequências do seu uso podem ser gravíssimas para a saúde. Há o risco de ter desajustamento hormonal no corpo, além de queda de cabelo para homens, engrossamento de voz para mulheres, acnes pelo corpo em ambos os sexos, podendo até afetar o lado psicológico, com alterações no sistema nervoso – detalha.

Já os suplementos alimentares, são indicados por vários profissionais. O profissional de Educação Física, Júnior Gerald, é dono de uma loja do produto no Alto da Serra. Ele explica que há grande diferença entre o suplemento e os anabolizantes.

- As diferenças são inúmeras entre uma substância e outra. O uso de anabolizantes é um recurso utilizado para atletas de alto desempenho que buscam uma evolução muscular com mais qualidade e menos tempo. Existem diversos efeitos colaterais e deve ser feito apenas com supervisão de um profissional qualificado – explica.

Acerca dos suplementos, Júnior explica que é recomendado para qualquer pessoa, mas também deve ser feito um acompanhamento profissional.

- O que vai variar é qual tipo de suplemento é mais eficaz e aconselhável para o objetivo de treinamento. O consumo seguro de qualquer suplemento é com acompanhamento de um profissional qualificado que irá estabelecer as doses e quantidades seguras para cada pessoa – conta.

Ramon, além de educador físico, também é fisiculturista. Ele optou por não utilizar anabolizantes, mas conta que teve paciência em busca dos resultados.

- Além de profissional de Educação Física, também sou atleta de fisiculturismo. Sou adepto de competir de forma natural, sem nunca ter usado anabolizantes. Tive paciência para chegar nos meus resultados e usei do meu conhecimento para a periodização de treinamentos. Já representei Petrópolis conquistando sete títulos no esporte, entre eles, o Mister Rio e quarto lugar no Mister Brasil – relata.

A nutricionista Caroline Palles, mestre em nutrição e pós graduada em nutrição esportiva e estética, também reforça que o ideal é associar a musculação a uma boa alimentação.

- O mais importante é associar os treinos (com carga) à alimentação com carboidratos e proteínas nos horários estratégicos ao momento anabólico do corpo. Alimentar-se bem antes e após os treinos é a melhor saída para quem busca aumentar a massa muscular – explica.

Ela também alerta que não é recomendado fazer dietas por conta própria. Os efeitos colaterais podem ser graves.

- Toda dieta sem o auxílio de um profissional qualificado pode trazer riscos à saúde, desde o efeito rebote (onde o corpo após uma redução brusca do peso utiliza o mecanismo de supercompensação, a fim de evitar danos posteriores a uma nova mudança de hábitos) à alterações hormonais, mudança na qualidade do sono, perda de nutrientes, queda de cabelo, e até mesmo problemas mais graves como insuficiência renal ou alterações cardiorrespiratórias – alerta.

O estudante Rafael Moraes, de 18 anos, segue uma dieta recomendada por nutricionista. Ele já malha há três anos e entrou com o objetivo de ganhar massa muscular.

- O segredo pra mim é consistência. Não é malhar demais e parar em seis meses. Acho que o melhor é malhar devagar durante um ano, por exemplo. Academia é um projeto de longo prazo. Pra mim, treinar é mais fácil, mas a dieta é mais difícil, porque você precisa adequar a sua rotina. Mas hoje vejo que vale a pena – conta.

A nutricionista diz ainda que é possível seguir a dieta sem exageros, sempre mantendo o equilíbrio.

- É possível fazer sim algumas refeições fora da dieta, porém mantendo o equilíbrio. Busque manter a rotina normal nestes dias e escolha apenas uma refeição fora do habitual, dessa forma seu corpo não entenderá como uma mudança e sim apenas um “escape”. Sabendo consumir com moderação e fazendo escolhas inteligentes, todos os alimentos podem ser consumidos, desde que você não possua nenhuma restrição por motivos de saúde – explica.



Edição anterior (1595):
domingo, 24 de março de 2019
Ed. 1595:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1595): domingo, 24 de março de 2019

Ed.1595:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior