Edição anterior (1791):
domingo, 06 de outubro de 2019
Ed. 1791:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1791): domingo, 06 de outubro de 2019

Ed.1791:

Compartilhe:

Voltar:


  Ensino Superior

Cursos de duas faculdades de Petrópolis têm nota máxima no Enade

Curso de Administração da Fase é o quatro melhor avaliado no Estado

Média de alunos negros aptos a concluir a graduação em Petrópolis supera a nacional

João Vitor Brum, especial para o Diário

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, na última sexta-feira (4), os resultados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), realizado em novembro do ano passado. Em Petrópolis, 773 pessoas, matriculadas em 16 cursos de ensino superior, ofertados em cinco universidades, fizeram a prova e obtiveram uma média de 3,3 na cidade, pouco acima da nacional, que foi de três pontos. Entretanto, duas instituições atingiram o conceito máximo do exame, que é cinco. Um número que chama atenção foi o de estudantes negros concluindo a graduação em Petrópolis, que é quase duas vezes maior do que no estado e no país em pelo menos seis cursos.

O Enade é um exame realizado por estudantes próximos à conclusão dos cursos de graduação, para avaliar conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. A prova possui 40 questões, divididas em formação geral e específica.

Foram avaliados, nesta edição, 8.520 cursos, entre instituições públicas e privadas, número 19% menor do que na anterior, quando 10.570 cursos participaram. Em Petrópolis foram 16 cursos de cinco faculdades: Instituto Teológico Franciscano (ITF), Faculdade Arthur de Sá Earp Neto (Fase), Cefet, Universidade Católica de Petrópolis (UCP) e Universidade Estácio de Sá. Em 2017, foram 20 cursos participando na cidade (ou 20% a mais do que no último ano).

Como o exame inclui apenas alunos aptos a concluir o curso no semestre vigente na data da prova ou seguinte, o número não representa o total de estudantes nestes cursos, nas instituições ou no país.

Vale ressaltar que, dos 16 cursos avaliados em Petrópolis, nove passaram por avaliações em 2012. Eles são: Direito (Estácio e UCP), Administração (Estácio, UCP e Fase), Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas.

Além destes, neste ano participaram da prova os cursos de Psicologia, Relações Internacionais, Tecnologia em Gestão, Tecnologia em Logística , Teologia (ITF e UCP) e Turismo.

Curso de Adm da Fase é o quatro melhor avaliado no Estado

O desempenho dos estudantes é classificado por conceitos entre um e cinco. O conceito três reúne a maior parte dos cursos, tanto em Petrópolis quanto no país. De acordo com os dados divulgados, 3.830 atingiram a nota 3 e 1.689 cursos obtiveram conceito 4, o que representa 44,9% e 19% do total no país. Já em Petrópolis, 81,25% dos cursos tiraram nota 3 e 18,75% tiraram o conceito máximo, sem outras notas.

Os principais destaques desta edição da prova foram os cursos de Administração da Fase e de Turismo do Cefet, com conceito 5. A Fase, em 2012, também obteve a nota máxima, fazendo com que esta seja sua terceira nota cinco no curso.

- Mais uma vez, o curso tem se destacado pela sua excelência. Excelência que só se conquista com trabalho contínuo e perseverança na manutenção dos padrões de qualidade e se traduz em uma equipe de professores altamente competentes e compromissados, e por alunos, igualmente responsáveis, que investem com muita seriedade em sua formação - disse Maria Isabel de Sá Earp Chaves, supervisora geral da FMP/Fase.

Os cursos de Direito da Estácio e da UCP e de Publicidade e Administração da Estácio também mantiveram suas notas anteriores (3). Caíram no ranking apenas os cursos de Jornalismo da Estácio e de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas da UCP.

Quando comparadas com as notas obtidas em 2012, a média dos nove cursos citados anteriormente caiu 0,22 pontos (de 3,44 para 3,22). Já a média total dos 16 cursos participando em 2018 foi de 3,375.

Cidade tem índice de alunos negros maior do que médias estadual e nacional

Dentre as informações divulgadas pelo Inep com o resultado do Enade, uma tendência se mostrou presente em pelo menos seis do 16 cursos avaliados na cidade. O número de estudantes negros concluindo a graduação em Petrópolis é, em alguns casos, 13,3 vezes maior do que a média nacional. As mulheres, inclusive, são maioria dentre os que se declararam pretos ao realizar o questionário do exame.

O curso com maior índice quando comparado com o restante do país foi o de Teologia, no Instituto Teológico Franciscano, tanto para homens quanto para mulheres.

Para ambos os sexos, o índice de negros representa 20% do total na instituição, enquanto, no Estado, o número representa 3,2% e 11% para mulheres e homens, respectivamente; na Região Sudeste é de 2,2% e 9,7% na mesma ordem e no país é de 3,2% e 8,8%.

Alunas negras no curso de Turismo do Cefet também são 20% do total, porém as médias estadual e nacional são mais próximas, ainda que menores. No Rio de Janeiro, o índice é de 12% e no país é de 8,9%.

Já no curso de Ciências Econômicas da UCP, 18,8% dos estudantes se formando são negros, enquanto no Estado o número é de apenas 5,6%, na Região é de 4% e, no Brasil, representa 4,2%, mais de quatro vezes menos.

Também na UCP, desta vez no curso de Ciências Contábeis, 9,1% dos alunos são negros. No Estado, são 5,1% e, no Sudeste e no país, são 3,7%.

Outra instituições com número maior de negros aptos à graduação é a Estácio, onde se destacam as mulheres. No curso de Psicologia, 12% das formandas são negras, enquanto no Estado são 6,9 e, no território nacional, são 4,5%.

O curso de Jornalismo encerra o quadro, com 11,1% das alunas auto-declaradas negras, número que, no Rio e na Região, representa 6,4% e no país aponta 6,8%.



Edição anterior (1791):
domingo, 06 de outubro de 2019
Ed. 1791:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1791): domingo, 06 de outubro de 2019

Ed.1791:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior