Edição anterior (1673):
segunda-feira, 10 de junho de 2019
Ed. 1673:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1673): segunda-feira, 10 de junho de 2019

Ed.1673:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Diário Automóveis
COLUNA

 

Ford relança a linha 2020 do EcoSport FreeStyle, que chega mais caro

"Novo" Ford EcoSport FreeStyle 1.5 traz detalhes em preto na pintura e algumas firulas, que resultaram em um acréscimo de R$ 1.400 nos preços


EG Enio Greco - Potal Vrum

 

 Uma das principais novidades na linha 2020 do EcoSport FreeStyle é a pintura em duas cores, com o teto preto(foto: Ford/Divulgação)

 

Há alguns anos o EcoSport tem mantido o status de “queridinho” da Ford, já que inaugurou no Brasil o segmento de SUVs compactos. O apreço da montadora pelo modelo é tão grande que, no início do ano, ela já havia lançado a linha 2020, apresentando o EcoSport FreeStyle 1.5. Agora, ao lançar o Ka 1.0 FreeStyle, a Ford relança o SUV compacto na mesma versão, trazendo como principais novidades o teto pintado de preto e os preços mais altos em R$ 1.400, indo de R$ 87.290 (câmbio manual) a R$ 93.290 (automático).


O EcoSport FreeStyle foi lançado como versão especial no fim de 2005. A versão fez tanto sucesso de vendas na época que logo foi incorporada à linha. E a família FreeStyle cresceu com a chegada do Ka 1.5 no ano passado e do Ka 1.0 agora. E, de acordo com a Ford, o EcoSport FreeStyle até hoje é a versão mais vendida do SUV compacto.

O modelo 2020 relançado esta semana traz teto pintado de preto, no estilo saia e blusa, que tem sido adotado em vários SUVs de outras marcas. A grade dianteira e as colunas das portas também são pintadas de preto, e a versão traz ainda rack de teto estilizado e apliques em prata nos para-choques dianteiro e traseiro. Os faróis ganharam máscara negra e os retrovisores são pintados na cor Ebony Black, com piscas integrados.

 O para-choque traseiro ganhou detalhe na cor cinza, e o estepe permanece pendurado na tampa do porta-malas(foto: Ford/Divulgação)


As rodas de liga leve de 16 polegadas são usinadas e os faróis de neblina ganharam molduras pretas, enfatizando o visual escurecido da versão. Por dentro, destaque para o sistema multimídia Synk 2.5, com tela flutuante de sete polegadas e fácil conectividade, e sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro.

MOTOR Na parte mecânica, não tem novidade. O motor que equipa o “novo” EcoSport FreeStyle continua sendo o três-cilindros 1.5 de 137cv, que pode atuar em conjunto com o câmbio manual ou o automático de seis velocidades com conversor de torque. O modelo traz ainda direção com assistência elétrica, controle de estabilidade e tração e assistente de partida em rampa.

 O interior não passou por grandes modificações e traz sistema multimídia Sync 2.5(foto: Ford/Divulgação)


O “novo” EcoSport FreeStyle estará disponível nas concessionárias a partir de junho, com preço inicial de R$87.290, com câmbio manual, e R$93.290 na versão automática. São três anos de garantia e sistema de revisões com preço fixo.

 

Produção de veículos tem alta de 29,9% em maio
 

Daniel Mello - Agência Brasil  São Paulo

A produção de veículos teve alta de 29,9% em maio em comparação com o mesmo mês de 2018. Segundo o balanço da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram montados ao longo de maio 275,7 mil unidades, contra 212,3 no mesmo período do ano passado. Em relação a abril, o crescimento na fabricação foi de 3,1%.

O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, ponderou que o crescimento expressivo no mês acontece devido à comparação com um mês ruim para a indústria, que foi prejudicado pela greve dos caminhoneiros, em maio do ano passado. “Parte desse crescimento é porque a base de maio do ano passado teve oito dias de impacto”, disse.

No acumulado de janeiro a maio, o setor registrou uma expansão de 5,3% em comparação com os primeiros cinco meses de 2018. Foram fabricados neste ano 1,24 milhão de veículos, enquanto no mesmo período do ano passado foram 1,17 milhão de unidades.

A fabricação de caminhões teve uma alta de 51,3% em maio, com a montagem de 11,2 mil unidades. No acumulado de janeiro a maio, o setor registra um crescimento de 10,9% em relação ao mesmo período de 2018, com a produção de 45,4 mil caminhões.

Vendas
De janeiro a maio, as vendas de caminhões tiveram alta de 48,5%, com a comercialização de 39,1 mil unidades.

As vendas de veículos tiveram alta de 21,6% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado. Foram comercializadas no período 245,4 mil unidades. Em relação a abril, o crescimento nos emplacamentos foi de 5,8%. No resultado acumulado dos primeiros cinco meses de 2019, foram licenciados 1,08 milhão de veículos, uma expansão de 12,5%.

Exportações
As exportações caíram 30,7% no mês passado em comparação com maio de 2018. Foram vendidas para o exterior 60,8 mil unidades. De janeiro a maio, foram vendidos para outros países 181,6 mil veículos, uma queda de 42,2% em relação aos 314,1 mil exportados nos primeiros cinco meses do ano passado. De acordo com o presidente da Anfavea, as vendas para o exterior continuam sofrendo o impacto da retração do mercado argentino, principal comprador dos carros brasileiros.

Emprego
O número de pessoas trabalhando na indústria automotiva registra retração de 1,8% em maio na comparação com o nível de emprego do mesmo mês de 2018. O último balanço aponta para 130 mil pessoas empregadas no setor, uma ligeira queda (0,2%) em relação a abril.

 

 

 


Edição anterior (1673):
segunda-feira, 10 de junho de 2019
Ed. 1673:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1673): segunda-feira, 10 de junho de 2019

Ed.1673:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior