Edição anterior (2168):
sábado, 17 de outubro de 2020
Ed. 2168:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2168): sábado, 17 de outubro de 2020

Ed.2168:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Diário Automóveis
COLUNA

 

 

Alonso estreia na Renault DP World F1 Team

 

 Fernando Alonso voltou a pilotar um carro de Fórmula 1 pela primeira vez em quase dois anos

O bicampeão do mundo Fernando Alonso pilotou um carro da Renault DP World F1 Team durante um dia de filmagens no Circuito de Catalunha-Barcelona, na Espanha, completando 21 voltas e 100 km conforme o regulamento da FIA.
 
Fernando ficou à vontade com o bólido Renault R.S.20, que levou a equipe a subir ao pódio no Grande Prêmio de Eifel no último domingo.
 
Para o espanhol, foi como estar em casa sob muitos aspectos. Vinte anos atrás, Fernando havia feito sua estreia no mesmo circuito pela escuderia Benetton, que antecedeu a Renault. O autódromo catalão também foi palco de grandes vitórias do piloto em 2006 e 2013 no Grande Prêmio da Espanha, além de outros cinco pódios.
 
Fernando estará definitivamente de volta ao grid da F1 a partir da temporada 2021.

Acompanhe a sessão de perguntas & respostas com Fernando Alonso:

Como você se sentiu ao estar novamente pilotando um carro de F1 pela primeira vez em quase dois anos?
Foi incrível poder pilotar estes carros após dois anos, sentir a velocidade novamente e como tudo acontece tão rápido, vencendo cada curva, a performance da frenagem e tudo o que um carro de Fórmula 1 tem a oferecer. Foi muito bacana sentir tudo isso novamente.
(Nota: Fernando pilotou pela última vez em abril de 2019 – McLaren, Bahrain)

Você sentiu que pilotar novamente em casa, na Espanha, foi especial?
Claro! Foi especial estar de volta a Barcelona. Lembro-me do ano 2000, quando pilotei o carro da Benetton aqui, com os caras de Enstone. Agora, em 2020, estou aqui com a Renault, portanto esta pista é especial para mim e tenho muitas boas lembranças daqui. Conheço este circuito muito bem, foi um dia bem interessante.

Qual foi a programação de hoje?
Passamos a maior parte do dia filmando com alguns drones na pista, com muita ação por trás das câmeras. Também trabalhamos com a equipe para completar algumas voltas, para que eu me adapte confortavelmente ao banco, ao volante e aos pedais. São coisas que estamos fazendo para nos preparar para o próximo ano, pois o recesso entre temporadas vai ser bem apertado. Estes são nossos primeiros passos.

Quais são suas primeiras impressões do Renault R.S.20?
Acho que o carro foi uma boa surpresa. Sabemos que o carro teve uma boa performance nas últimas corridas, senti a força e o bom potencial que ele tem. A última vez em que pilotei um motor Renault foi em 2018, por isso senti que houve uma evolução, o que é bem importante no esporte. Tudo correu bem. Eu ainda não posso maximizar a performance do carro porque ainda não estou pronto para pisar fundo, mas estou feliz com o dia de hoje.
 
Você visitou a equipe em Enstone duas vezes e uma vez em Viry e agora fez este teste – você já está se sentindo em casa?
Eu já me senti em casa desde o primeiro dia. Existe este clima em Enstone e na equipe que tudo é muito simples e lógico em tudo o que eles fazem. Estou à vontade aqui na Renault. Muitas pessoas que trabalharam hoje foram mecânicos na minha época com a equipe. Quando você conhece os rostos e a equipe, tudo fica um pouco mais fácil.
 
Você assistiu à corrida na Alemanha? Como foi ver o primeiro pódio da Renault em 10 anos?
Certamente! Assisto todas as corridas. Eu me sinto parte do evento, mesmo que distante. Acompanho cada volta. O pódio finalmente chegou e foi merecido. Estou feliz por todos na equipe. O Cyril pode estar um pouco preocupado por causa daquela história da tatuagem, mas, tirando isso, foi um momento fantástico.

Você parabenizou a equipe?
Sim, com certeza! Eu estava esperando a última volta. Fiquei muito feliz por todos. Escrevi uma mensagem e fiquei com o dedo pronto para apertar em “enviar” até que o Daniel tivesse cruzado a linha de chegada. Eu não queria enviar antes da hora por uma questão de superstição!
 
O Cyril disse que você é como um tubarão faminto – o resultado de domingo fez com que você ficasse ainda mais faminto?
Eu sou o mesmo depois de domingo. Sei do que a equipe é capaz e sei que as perspectivas de futuro são boas. O pódio foi uma coisa muito boa. O mais importante agora é continuar seguindo esta tendência, manter o ritmo no próximo ano, especialmente em 2022 – acho que sabemos como chegar lá.

 

==========================

Os modelos mais vendidos no mercado brasileiro em setembro

A picape recém-reestilizada superou o Chevrolet Onix no mês, mas no acumulado do ano o hatch da GM mantém a liderança isolada, com 92.294 unidades emplacadas
 
Enio Greco/Portal Vrum
 
 Foram emplacadas 11.873 unidade da Fiat Strada em setembro, e 49.973 no acumulado do ano(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

A nova Fiat Strada foi lançada oficialmente no fim de junho e, desde então, vem mostrando que chegou para reforçar ainda mais sua posição de líder do segmento de comerciais leves. O que poucos acreditavam é que a picape compacta assumiria no mês de setembro o posto de modelo mais emplacado no mercado brasileiro. E foi exatamente o que aconteceu, com a Strada desbancando o todo poderoso líder Chevrolet Onix, que, porém, continua como o modelo mais vendido no acumulado do ano. Foi a primeira vez desde 2014 que uma picape alcança a posição de veículo mais vendido no mês no mercado brasileiro.

 
De acordo com o relatório mensal da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a Strada foi o modelo mais emplacado em setembro, com 11.873 unidades. Vale lembar que, além da nova geração, a picape compacta ainda disponibiliza no mercado a versão Hard Working com a carroceria antiga. Em segundo lugar ficou o campeão de vendas Chevrolet Onix, com 11.710 unidades emplacadas.

 
 O jurássico VW Gol foi o terceiro modelo mais vendido em setembro, com 9.134 unidades(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

Curioso foi o jurássico VW Gol ter ficado como o terceiro modelo mais emplacado no mês, com 9.134 unidades. Depois vieram Hyundai HB20 (8.565), Fiat Argo (7.985), Chevrolet Onix Plus (7.093), Chevrolet Tracker (6.403), Jeep Compass ((6.042), Ford Ka (5.956) e Jeep Renegade (5.748), garantindo a décima posição.

 

ACUMULADO Mas o relatório da Fenabrave mostra que nos nove meses do ano, a liderança do Chevrolet Onix ficou longe de ser ameaçada. De janeiro a setembro, foram emplacadas 92.294 unidades do hatch compacto, que é vendido no mercado brasileiro em seis versões. Um pouco distante dele ficou o Hyundai HB20, com 57.749 unidades emplacadas. E ela, a picape Strada, já aparece como o terceiro modelo mais vendido no acumulado do ano, com 49.973 unidades.


Muito próximo à Strada aparece o Chevrolet Onix Plus, sedã compacto do qual foram emplacadas 49.727 unidades no acumulado do ano. Em quinto lugar está o VW Gol, com 46.300 unidades, seguido por Ford Ka (44.412), VW T-Cross (41.989), Fiat Argo (41.507), Jeep Renegade (36.403) e Fiat Toro (34.432).

DE ENTRADA O chamado segmento de entrada é liderado pelo VW Gol, que registrou aumento de vendas em setembro, com 9.139 unidades emplacadas, totalizando 46.300 no acumulado do ano. Atrás dele aparece o Renault Kwid, que quase dobrou o volume de vendas se compararmos os números de agosto e setembro, quando foram emplacadas 2.260 e 4.009 unidades, respectivamente. No acumulado do ano, foram vendidas 34.191 unidades do Kwid, e depois dele aparecem Fiat Mobi (30.286), Fiat Uno (13.163) e o Toyota Etios, com vendas em queda, e 7.406 unidades.

 O Chevrolet Onix continua na liderança isolada, com 92.294 unidades emplacadas até setembro(foto: Adriano Sant'Ana/EM/D.A Press)

HATCHES COMPACTOS Neste concorrido segmento, o Chevrolet Onix, que é líder há cinco anos, se distancia da concorrência, com 92.294 unidades emplacadas. Em seguida, aparecem Hyundai HB20 (57.749), Ford Ka (44.411) e Fiat Argo (41.507). Em quinto lugar está o VW Polo, que teve quedas nas vendas de agosto (3.426 unidades) para setembro (3.360), totalizando no acumulado do ano 30.865 unidades emplacadas. Em sexto lugar está o Renault Sandero (19.655) e o Toyota Yaris (14.100). Situação complicada é a do recém-reestilizado Peugeot 208. Em agosto foram emplacadas apenas 165 unidades do modelo, mas em setembro, com a chegada da nova geração, subiu para 412. Porém, no acumulado do ano foram vendidas apenas 1.717 unidades do Peugeot 208.
 
 No enfraquecido segmento dos hatches médios, o Chevrolet Cruze surfa praticamente sozinho(foto: Chevrolet/Divulgação)

 
HATCHES MÉDIOS Trata-se de um segmento quase em extinção. O Chevrolet Cruze reina praticamente sozinho, mas, mesmo assim, com volumes muito baixos. Em setembro, foram emplacadas 177 unidades do modelo, que nos nove primeiros meses do ano acumula 2.696 unidades vendidas. O segmento de hatches médios traz ainda o Audi A3, com 242 unidades emplacadas no ano, o BMW 118i (242) e o Merscedes-Benz Classe A (186).
 
 O Chevrolet Onix Plus lidera o segmento de sedãs compactos premium com 49.727 unidades(foto: Chevrolet/Divulgação)

SEDÃS COMPACTOS Se considerarmos os chamados sedãs compacto de entrada, o VW Voyage lidera com 13.44 unidades emplacadas no acumulado, seguido pelo Renault Logan (9.731) e Nissan Versa (7.828). Mas entre os sedãs compactos premium, o Chevrolet Onix está na frente com 49.727 unidades emplacadas de janeiro a setembro deste ano. Em seguida aparecem o VW Virtus (21.347), o Ka Sedan (18.545), o Hyundai HB20S (15.763), o Fiat Cronos (11.245) e o Toyota Yaris Sedan (10.203).
 
 Toyota Corolla, em suas diferentes versões, continua líder absoluto entre os sedãs médios(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

SEDÃS MÉDIOS O segmento já teve volumes maiores e concorrência mais acirrada, mas anda morno nos últimos meses. O líder Toyota Corolla continua imbatível, com discreto aumento nas vendas, e totaliza 26.770 unidades emplacadas nos nove primeiros meses do ano. Em segundo lugar está o Honda Civic, que também apresentou alta nas vendas em setembro, e registra no acumulado do ano 12.766 unidades emplacadas. Depois dele, aparecem Chevrolet Cruze Sedan (7.419) e VW Jetta (4.557).
 
 O Chevrolet Tracker foi o SUV mais vendido em setembro, mas está na quinta posição do ranking no ano(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

SUVS A novidade no segmento de SUVs é que o Chevrolet Tracker, depois de ganhar a nova geração, tem o volume de vendas aumentando mês a mês. E em setembro foi o SUV mais emplacado, com 6.403 unidades, ficando à frente até do médio Jeep Compass, que registrou 6.042 unidades vendidas.. Mas no acumulado do ano, o VW T-Cross lidera o segmento, com 41.989 unidades emplacadas no acumulado do ano, embora tenha registrado queda de 6.455 em agosto para 4.729 em setembro. Nos nove primeiros meses do ano, o segundo SUV mais vendido foi o Jeep Renegade, com 36.403 unidades emplacadas, seguido pelo Jeep Compass (33.683), Hyundai Creta (30.548) e o Chevrolet Tracker (29.604).

PICAPES Entre as picapes, a campeã de vendas é, sem dúvida, a compacta Fiat Strada, com 49.973 unidades emplacadas no acumulado do ano, sendo seguida pela VW Saveiro (21.561). No segmento de picapes intermediárias, a Fiat Toro surfa praticamente sozinha, com 34.432 unidades emplacadas de janeiro a setembro. A concorrente dela, a Renault Duster Oroch emplacou 3.457 unidades no mesmo período. Entre as picapes médias o ranking traz a Toyota Hilux na frente, com 22.919 unidades emplacadas no acumulado do ano, seguida por Chevrolet S10 (16.353), Ford Ranger (13.410), VW Amarok (8.809), Mitsubishi L200 (6.879) e Nissan Frontier (5.441).

 

========================================

Telemetria garante uso confiável e eficaz de veículos elétricos

Desempenho da bateria em tempo real e localização de estações de carregamento, ainda são um desafio para mobilidade gerenciada, no entanto, há tecnologias especificas que proporcionam segurança

 
 Acessíveis e sustentáveis, os veículos elétricos já são bem aceitos por boa parte da sociedade. Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), as vendas no país no primeiro semestre de autos e comerciais leves eletrificados (100% a bateria, híbridos plug-in e híbridos não plug-in) apresentaram um aumento de 221% comparado ao mesmo período do ano passado.

 Mais econômicos em combustível, manutenção e com menos emissão de poluição, até mesmo sonora, os carros elétricos são bastante atrativos. E até passaram a influenciar novas construções imobiliárias, que possuem vagas com tomadas para abastecimento. Mas não é só para uso pessoal que eles têm sido usados, muitas empresas já estão em transição para a opção mais sustentável.

 No entanto quando se trata da mobilidade de gerenciamento ainda existem alguns desafios, pois os eletrificados não seguem os padrões de dados telemáticos tradicionais. Daniel Schnaider, CEO da Pointer By PowerFleet Brasil, líder mundial em soluções telemétricas explica quais devem ser as soluções especificas para um desempenho completo e seguro e como elas devem ser fornecidas de forma correta. No Brasil a empresa, liderada por ele oferece as soluções para carros elétricos dentro de categorias que englobam segurança, proteção e gestão de frotas, portanto, seguem alguns pontos importantes destacados pelo CEO e especialista em tecnologias disruptivas.

 Recarga e bateria

- Um dos maiores desafios dos veículos elétricos é a bateria, saber quanto ela vai durar precisamente. Com o mapeamento de todas estações de recargas, mais a precisão de dados que a telemetria fornece da bateria podemos assegurar qual o intervalo de condução entre um ponto de recarga e outro. Dados em tem real também permitem altas taxas de utilização, identificar quais veículos estão sendo carregados ativamente e minimizar o tempo de inatividade daqueles que estão sendo carregados com níveis e cargas insuficientes, otimizando assim todas as operações.

 Manutenção da carga

- Para gestores de frotas e para a empresa é muito importante ter a certeza de que cada veículo em serviço esteja em bom estado (neste caso mais especificamente a carga) e que esteja programado para ser recarregado em horários mais eficientes e fora de pico. Além, claro de garantir a segurança dos motoristas que saberão exatamente onde e quando carregar seus veículos. As informações coletadas permitem aos gerentes de frotas a manutenção preventiva, o que garante a logística continua e prolonga a vida útil dos veículos. Além do histórico de onde o veiculo foi carregado, o que também fornece dados valiosos sobre o uso da bateria, desempenho e integridade da carga.

 Otimização de frotas

- Para que os carros elétricos tenham uma performance de excelência não basta garantir a manutenção e carga, é preciso integrar motorista ao veículo, otimizar rotas às estações de recarga, calcular melhores horários de parada, entre outras coisas. A Pointer disponibiliza consultores preparados para ajudar as empresas a otimizarem suas frotas dentro deste novo contexto com a coleta e análise de dados que fornecerão percepções de melhores custos de eletricidade, estações, horas recomendadas para carregamento, avaliação do desempenho dos veículos, etc. Bem como, a redução de custos com o diagnóstico do veículo por consumo e saúde da bateria, prevenção de acidentes, redução de furtos e roubos, fraudes e monitoramento da carga em geral.

Ainda, dentro do que a tecnologia dispõe para os veículos elétricos estão aplicativos ou acesso pela internet que proporcionam à empresa ou gestor visão total de sua frota, bem como assistência, caso precisem. Entre as especificações que garantem a segurança e confiabilidade de um percurso a todos envolvidos no processo estão: monitoramento do nível de bateria e status da carga em tempo real; monitoramento da saúde da bateria; monitoramento do consumo de energia; indicação do tempo restante de carga; indicação da distância restante; indicação de localização de estações de carregamento disponíveis, incluindo navegação;  horas recomendadas de recarregamento; informações de veículos conectados a carregadores (localização).

Daniel Schnaider é CEO da Pointer by Powerfleet Brasil, líder mundial em soluções de IoT para redução de custo, prevenção de acidentes e roubos em frotas. Integrou a Unidade Global de Tecnologia da IBM e a 8200 unidade de Inteligência Israelense. É jornalista, autor e economista pela universidade Haptuha de Israel e pioneiro do comércio eletrônico e pagamento digital.

Sobre a Pointer By PowerFleet BrasilA multinacional de origem israelense iniciou operações em 1994 e está presente no Brasil desde 2010. Em 2019, foi adquirida pela norte-americana PowerFleet®. A companhia é especializada no desenvolvimento de ferramentas, serviços e tecnologias para gestão inteligente de frotas de empresas e locadoras, com foco em soluções de telemetria. Além de possibilitarem uma redução de custos em torno de 20%, seus produtos proporcionam o monitoramento remoto dos veículos, diminuindo a incidência de fraudes, desvios de conduta e roubo de cargas. Com mais de 3 milhões de produtos de telemetria vendidos reúne mais de 50 mil carros, motocicletas, caminhões e implementos rodoviários rastreados no Brasil e 600 mil no mundo.



Edição anterior (2168):
sábado, 17 de outubro de 2020
Ed. 2168:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2168): sábado, 17 de outubro de 2020

Ed.2168:

Compartilhe:

Voltar:

Veja também:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior