Edição anterior (2052):
terça-feira, 23 de junho de 2020
Ed. 2052:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2052): terça-feira, 23 de junho de 2020

Ed.2052:

Compartilhe:

Voltar:


  Solidariedade
 

Distribuição de cestas básicas garante sustento às famílias em vulnerabilidade social no Vale do Carangola

A chegada do novo Coronavírus alterou a rotina mundial. Independente de classe social, religião ou raça, a pandemia trouxe um alerta importante, especialmente para o Brasil, onde as diferenças sociais são tão expressivas: é preciso cuidar das pessoas que estão em vulnerabilidade alimentar, pois a escassez de trabalho agrava ainda mais os problemas econômicos de muitas famílias.   

"Devido à pandemia, muitas pessoas da comunidade perderam seus empregos ou tiveram a renda familiar reduzida. Então, nós fizemos uma lista de todas as famílias que estavam precisando da doação de alimentos para que fossem beneficiadas com as cestas básicas. Montamos um planejamento para entrega, pois a maioria é de idosos e de famílias com mais de três filhos. Algumas pessoas ficaram muito comovidas com a ação, pois essa iniciativa contribuiu para que não passem necessidade neste período de distanciamento social", explica Tamires da Silva Correa, técnica de enfermagem e moradora do Vale do Carangola. 

Em meio à crise causada pela Covid-19, professores e alunos se reuniram com lideranças comunitárias para ajudar às famílias mais atingidas economicamente. Em maio, foi realizada a distribuição de cestas básicas, doadas através de uma rede de solidariedade, que reuniu alguns benfeitores, funcionários, alunos da UNIFASE/FMP e seus familiares. E agora, com a doação de mais 470 cestas básicas, fruto de uma ação estruturada pela UNIFASE/FMP, em parceria com a Fundação Banco do Brasil, que será realizada em duas etapas de distribuição, nos meses de junho e julho. 

"A pandemia evidenciou algumas questões que já eram muito complicadas, como a vulnerabilidade de pessoas em bairros periféricos, onde é difícil o alcance das políticas públicas. Com a necessidade do distanciamento social, a vulnerabilidade alimentar de algumas famílias aumentou. Então, através da mobilização de alunos e professores envolvidos no projeto, a gente conseguiu algumas parcerias. Agora, com a Fundação Banco do Brasil estamos fazendo a distribuição de mais 235 cestas básicas neste mês", explica Ricardo Tammela, coordenador de Projetos e Extensão da UNIFASE/FMP. 

As cestas básicas entregues às famílias da comunidade contam com alimentos, produtos de limpeza e também de higiene pessoal. A necessidade do isolamento social, agravou a vulnerabilidade das pessoas que dependem diretamente de atividades informais para garantir seu sustento.   

"Todos estão com muito medo desse vírus. Nas casas em que trabalho, não estão querendo manter as faxinas neste período. Dessa forma, estou sem ter renda para alimentar os meus quatro filhos que dependem de mim. Sem ir trabalhar, também não recebo. Essa cesta vai me ajudar muito, pois sem alimentação não dá para sobreviver", frisa Simone Azevedo, diarista.  

Essa é a realidade vivida em muitas comunidades das periferias brasileiras. Desde 2016, o Centro Universitário Arthur Sá Earp Neto/Faculdade de Medicina de Petrópolis (UNIFASE/FMP) desenvolve um projeto de Extensão no Vale do Carangola, realizando diversas atividades de educação, promoção da saúde, geração de renda, cidadania, meio ambiente e cultura. 

"Quando a gente fala de um projeto como esse, se tem total noção de que as realidades são muito distintas. Existem pessoas em situação de vulnerabilidade que se acentua muito neste momento e que realmente têm dificuldade de acesso a alimentos básicos. Estão vivendo momentos muito difíceis nessa pandemia. É uma grande alegria participar desse projeto e ver a universidade de fato mobilizada e em ação, mesmo neste período tão delicado", frisa Gabriel Mendes de Souza Martins, professor de microbiologia e imunologia da  UNIFASE/FMP. 

A Escola Municipal Lúcia de Almeida Braga foi escolhida como um dos pontos de distribuição dos alimentos. Os moradores cadastrados foram recepcionados pelos alunos e professores da UNIFASE, voluntários no projeto de extensão.  

"Estamos sempre promovendo atividades que possam beneficiar as famílias que vivem aqui. No caso, buscamos parcerias com pessoas e instituições que queiram contribuir com o bem-estar das famílias. Esse trabalho com a UNIFASE já existe há anos. É uma grande alegria entregar essas cestas básicas a tantos que estão passando por dificuldades neste momento de pandemia. Muitos não tinham nem arroz para comer. Realidade muito difícil", destaca Ângela Maria Samuel da Silva Rosa, líder comunitária no Vale do Carangola. 

A ação de entrega das cestas básicas foi planejada, seguindo todas as orientações de higiene e segurança preconizadas pelo Ministério da Saúde. Todos os envolvidos no processo utilizaram máscaras de proteção, inclusive os moradores que foram pegar as cestas, em dias e horários diferentes, previamente agendados, para evitar aglomeração de pessoas. 

"Essa é a minha segunda ação com o projeto de extensão. É muito gratificante, porque nós estamos doando alimento físico para as pessoas, que de fato é o que elas precisam neste momento. Por outro lado, nós saímos daqui recebendo uma porção de alimento que não podemos comprar, que é o amor e a gratidão. Por mais que a gente esteja fazendo o uso das máscaras, é possível perceber o sorriso no olhar de cada uma dessas pessoas. Isso nos impulsiona, é muito motivador e gratificante", finaliza Jaqueline Araújo do Amaral, aluna de Psicologia da UNIFASE. 



Edição anterior (2052):
terça-feira, 23 de junho de 2020
Ed. 2052:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2052): terça-feira, 23 de junho de 2020

Ed.2052:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior