Edição anterior (1820):
segunda-feira, 04 de novembro de 2019
Ed. 1820:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1820): segunda-feira, 04 de novembro de 2019

Ed.1820:

Compartilhe:

Voltar:


  Mulher

Em 10 meses, Cram realizou 545 atendimentos às mulheres vítimas de violência doméstica

O órgão oferece atividades de resgate da autoestima

 

O Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) atendeu de janeiro a outubro deste ano, 545 vítimas de algum tipo de violência doméstica. No último mês, foram 28 novos casos assistidos e 40 retornos de mulheres que participam de todo acompanhamento que o Centro oferece. O levantamento é feito pela equipe do Cram – que é subordinado ao Gabinete da Cidadania, mostra a confiança e segurança das mulheres que buscaram ajuda.

            O Cram oferece assistência para as vítimas de violência doméstica desde o aspecto psicológico até o jurídico. Na unidade, as mulheres podem contar com orientações, atividades de reinserção no mercado de trabalho, palestras, encontros semanais com psicóloga, eventos de resgate da autoestima, entre outras assistências. Todo o trabalho realizado pela equipe e os resultados que os números apresentam, mostra que essas vítimas se sentem mais confiantes para denunciar e seguras para pedir ajuda ao órgão, neste momento de extrema fragilidade.

Dentro das atividades oferecidas, no mês de outubro, as assistidas participaram de uma aula especial de auto maquiagem, com a maquiadora Marília Beliani, e com uma festa temática de Halloween.

            “Encerramos o mês de outubro com um encontro maravilhoso com as nossas assistidas, onde tentamos resgatar o sorriso e a auto estima delas. O trabalho do Cram, é acompanhar esta mulher fragilizada e criar essa confiança de que o nosso trabalho auxilia na recuperação dela. Temos uma equipe multidisciplinar que acompanha e orienta esta vítima desde a delegacia, nas audiências, até em atividades leves de descontração”, destacou a coordenadora do Cram, Cleo de Marco.

Em 2018, o Cram atendeu 638 mulheres. O órgão trabalha em parceria com toda a rede, além das delegacias de Petrópolis para atender a mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual. A equipe realiza também um trabalho de conscientização com o Projeto Mulher 365, com palestras em escolas da rede municipal e em unidades de saúde dos bairros.

Para denunciar ou solicitar informações, basta ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Em casos de emergência, a mulher pode ligar em qualquer horário para o número (24) 98839-7387, disponibilizado pelo órgão. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher deve acionar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou ligar para o 180.



Edição anterior (1820):
segunda-feira, 04 de novembro de 2019
Ed. 1820:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1820): segunda-feira, 04 de novembro de 2019

Ed.1820:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior