Edição anterior (1920):
quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020
Ed. 1920:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1920): quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Ed.1920:

Compartilhe:

Voltar:


  Internet

Em Petrópolis, 78,2% dos domicílios têm internet banda larga

Em todo o país, a média é de 46,8% das residências com acesso; cidade tem mais de um celular por habitante

Philippe Fernandes

 

A Agência Nacional de Telecomunicações divulgou ontem (11) os dados de acesso ao setor referentes ao ano passado, após fechar os dados de dezembro. Em Petrópolis, a Anatel mostra que o acesso à internet banda larga caminha para a universalização: mais de 85 mil residências têm o serviço instalado, o que representa 78,2% dos domicílios. Em todo o Brasil, a internet fixa chegou a 32,56 milhões de domicílios, um crescimento de 4,30% no ano.

Pela primeira vez, a Anatel divulgou dados específicos sobre Petrópolis referentes à telefonia móvel e televisão por assinatura. No caso dos telefones celulares, os dados, impressionantes, seguem a tendência nacional: há mais de uma linha por pessoa no município - a densidade é de 161 aparelhos para cada 100 habitantes. São 522 mil linhas registradas no município. A maioria (57,6%) dos petropolitanos utilizam chips pré-pagos, enquanto outros 42,4% preferem linhas pagas.

Em um cenário que soma crise econômica, pirataria de sinal e a ascensão de serviços de streaming, como Netflix, Amazon Prime e DAZN, a TV por assinatura não tem tanta penetração: são 47 mil assinaturas, o que resulta em 43,4 acessos a cada 100 domicílios. Do total, 53,7% utilizam o serviço por satélite; e outros 41,4%, por cabo ou fibra.

Com a popularização da banda larga e do 4G, a telefonia fixa também perdeu força. O município tem 77 mil linhas deste tipo, com densidade de 71,2 acessos por 100 domicílios.

Brasil

Os dados mostram que o alcance da internet banda larga em Petrópolis é 67,09% superior à média nacional. Em todo o país, há 46,8 acessos por 100 domicílios. Petrópolis também está acima do registrado em todo o país no que se refere à telefonia móvel: há 226 milhões de linhas celulares no Brasil, com densidade de 96,9 por 100 habitantes (em Petrópolis, os números são 66,9% superiores). O mesmo acontece com a TV paga (a densidade nacional é de 22,7; a nossa é praticamente o dobro) e telefonia fixa (no Brasil, a densidade é de 48,2 acessos por domicílio).

Mercado

Com relação aos dados de mercado, a grande novidade que a Anatel trouxe foi com relação aos números de telefonia móvel e TV por assinatura no município, que não eram disponibilizados anteriormente. Com relação aos telefones celulares, a Claro tem uma ampla liderança: são mais de 246,8 mil linhas vinculadas à empresa (47,2% do mercado). Em seguida, aparece a Oi, com 156,7 mil números (30%). Líder nacional de mercado, a Vivo é a terceira em Petrópolis, com 98,3 mil telefones (18,8%). A TIM é a quarta força, bem abaixo das outras três: 16,8 mil linhas (3,21%).

Outro dado que não estava disponível era de TV por assinatura. Neste setor, há uma forte concorrência, mas com uma clara influência dos grandes players, que passaram a atuar com propostas mais agressivas na última década. A Oi é a líder deste segmento, com 13,9 mil assinantes (29,3%). Em segundo lugar, na cola, aparece a Tech Cable, com 13,4 mil usuários (28,2%). A Sky é a terceira empresa em número de fregueses na cidade, com 12,5 mil assinaturas (26,3%); e a Claro NET, líder nacional do segmento, tem apenas 6,7 mil assinantes na cidade (14,1%).

Com relação à banda larga, os dados de dezembro apontam para estabilidade na comparação com novembro. A Oi, que tem a rede mais capilarizada do município e agora investe na troca da rede de cabos metálicos por fibra ótica, ainda lidera o mercado, com 40,8 mil acessos. A empresa é seguida pela Sumicity, que opera em toda a cidade há pouco mais de um ano e tem 18,2 mil assinantes. A Tech Cable é a terceira operadora com maior número de clientes - são 11,1 mil assinantes, seguida pela Claro NET, que tem 8,1 mil clientes em Petrópolis.

A Oi, que durante muito tempo teve, na prática, o monopólio do mercado, até por ter herdado a rede da Telerj, tem 88,2% dos telefones fixos. A única concorrente com alguma relevância neste setor é a Claro NET, que tem 8,6 mil clientes de telefonia fixa (11%).

No Brasil, a Claro NET é a líder em banda larga fixa (29,4%), seguida de operadoras locais (28,1%) e da Vivo (21,6). A Claro NET também domina o segmento de TV por assinatura: 49,2%, enquanto a Sky, segunda colocada, tem 29,7% do mercado. Na telefonia móvel, a Vivo (32,9%) se distanciou das concorrentes Claro e TIM (ambas com 24%). Quando se fala de telefonia fixa, a herança das redes de estatais de fato faz a diferença: a Vivo, que herdou a Telesp, tem 32%; e a Oi, que herdou a Telerj e várias outras pelo Brasil, 30,6%. A Claro NET vem logo em seguida, com 29,1% das linhas fixas.



Edição anterior (1920):
quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020
Ed. 1920:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1920): quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Ed.1920:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior