Edição anterior (1613):
quinta-feira, 11 de abril de 2019
Ed. 1613:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1613): quinta-feira, 11 de abril de 2019

Ed.1613:

Compartilhe:

Voltar:


  Educação

Escola e CEI Germano Valente: obra garante conforto para 568 alunos

Intervenções ocorreram no início do ano


 Pintura, abertura de janelas e reforma completa do berçário são algumas das melhorias realizadas no início deste ano no prédio onde funciona a escola e o CEI Germano Valente, no Centro. A unidade atende 568 alunos, sendo 198 no Centro de Educação Infantil – são alunos de até cinco anos que estão aproveitando a nova cara da unidade escolar que, além da reforma, também ganhou brinquedoteca e até um cineminha. O prefeito Bernardo Rossi conferiu nesta quarta-feira (10.04) o resultado da intervenção realizada na unidade da rede municipal de Educação

A reforma no imóvel onde funciona a escola e o CEI Germano Valente foi uma das 30 realizadas no início do ano. “Esse serviço de manutenção não para. A rede municipal de ensino é muito extensa, com 182 unidades, e os prédios são variados. Hoje trabalhamos para recuperar os danos causados por muitos anos sem manutenção. A escola e o CEI Germano Valente são exemplos disso. Fico muito feliz em ver as salas pintadas, os alunos felizes e os funcionários também”, disse Bernardo Rossi acompanhado pelo vice-prefeito Baninho; pelo secretário-chefe de Gabinete, Renan Campos e pela secretária de Educação, Marcia Palma.

Bernardo Rossi salientou que as reformas terão continuidade. “A meta do poder público é dar continuidade as revitalizações ao longo do ano. Desde 2017 já foram feitas intervenções em 81 espaços escolares”, enumera o prefeito.

Algumas intervenções feitas no prédio da Germano Valente foram recomendadas pela Defensoria Pública. A obra teve duração de aproximadamente dois meses: janelas foram trocadas para melhorar a ventilação no espaço – inclusive foi aberta uma janela de 2x1 metros no berçário. Também no berçário foi construído um lactário para atendimento dos bebês e o lactário dos alunos do 1º período foi reformado. As telhas e o piso do solário foram trocadas e foram colocados corrimões nas rampas de todo o prédio. Na reforma também foi colocado gesso nas paredes e todo o CEI passou por pintura. Além disso, a Secretaria de Educação instalou telas de proteção nas janelas que ainda não tinham a proteção.

“Tudo foi feito para garantir o conforto dos alunos. O espaço está com uma nova cara e com mais conforto para as crianças. A equipe da escola e do CEI também está de parabéns pelo empenho e trabalho pedagógico realizado com os alunos”, afirmou Marcia Palma.

A diretora da escola, Alba Valéria Back de Bourlet, destacou a alegria das crianças e a parceria dos pais. “Eles ficaram muito felizes com as novidades. Preparamos com muito carinho a brinquedoteca e o cineminha e as crianças estão amando as novidades. Toda equipe é muito boa e também está feliz com as revitalizações. Também temos a sorte de contar com pais que são parceiros e abraçam as atividades realizadas pela escola. Estamos muito felizes e agradecemos o apoio da Secretaria de Educação”, disse a diretora.

Obras em mais 39 espaços escolares

Em 2017 foram realizadas melhorias em 19 espaços e, em 2018, outros 32 receberam verbas para adaptações. Neste início de ano 30 unidades receberam melhorias que compreendem reforma nos telhados, pintura, manutenção da rede elétrica e adaptações de banheiros e salas para educação infantil.

O planejamento da Secretaria de Educação é o de dar continuidade a obras na rede municipal. Mais 39 espaços vão receber melhorias ao longo do ano. Além dessas reformas nas unidades escolares, o poder público está dando continuidade a obras que foram paradas na gestão passada. Uma delas é a da Escola São José do Caetitu - a unidade estava fechada desde 2016 porque o prédio estava em total abandono. Neste ano a obra foi retomada com apoio da comunidade escolar e da Igreja: após a reforma, os alunos que, desde então estudam em Bonsucesso, poderão retornar à unidade. A obra compreende troca de telhado, rede elétrica e até parte externa, como a quadra esportiva. O diferencial desta obra é adaptação do espaço – salas de aula e banheiro, com rampas de acessibilidade para cadeirantes.

Outra obra que estava paralisada desde 2016, a da EM Jandira Bordignon, no Quitandinha,  foi retomada. Unidade terá 12 salas de aula e acessibilidade nos três andares, além de biblioteca e quadra poliesportiva.



Edição anterior (1613):
quinta-feira, 11 de abril de 2019
Ed. 1613:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1613): quinta-feira, 11 de abril de 2019

Ed.1613:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior