Edição anterior (1640):
quarta-feira, 08 de maio de 2019
Ed. 1640:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1640): quarta-feira, 08 de maio de 2019

Ed.1640:

Compartilhe:

Voltar:


  Educação

Escola Luiz Carlos Soares tem 68 crianças atendidas integralmente

Unidade é uma das 15 que passaram a oferecer atendimento diferenciado em 2019


 Iniciação científica, informática, inglês, educação ambiental e reforço em matemática e língua portuguesa, essas são as atividades oferecidas para 68 alunos que são atendidos integralmente na EM Luiz Carlos Soares, no Morin. A escola é uma das cinco que passaram a oferecer o atendimento diferenciado nesse ano - o integral beneficia alunos matriculados do 5º período da educação infantil ao 3º ano do ensino fundamental. O prefeito Bernardo Rossi visitou a escola nessa terça-feira (07.05), conversou com alunos e funcionários e conferiu algumas melhorias realizadas na escola como a pintura de salas de aula, conserto do telhado e a construção de um muro que separa a escola da quadra poliesportiva inaugurada na comunidade.

“Pulamos de quatro escolas em 2016 para 15 unidades que atendem integralmente alunos da rede municipal, beneficiando mais de 1600 alunos. É um salto na oferta do atendimento e queremos aumentar esse número em 2020. Além das atividades diferenciadas, a educação em tempo integral é um suporte para os pais que trabalham e podem ficar tranquilos porque sabem que os filhos estão em um ambiente seguro e tendo acesso a novas experiências pedagógicas”, afirmou o prefeito Bernardo Rossi que na visita esteve acompanhado pelo vice-prefeito Baninho e pela subsecretária de Educação, Adriana Vellasco.

Bernardo Rossi salienta ainda que a educação em tempo integral está prevista no Plano Nacional de Educação e no Plano Municipal de Educação. “O atendimento integral segue o Programa Integrado para Aprendizagens e Conhecimento que surgiu com o intuito de atender as demandas da Meta 6 do Plano Municipal de Educação e PNE Plano Nacional de Educação. Segundo o PNE, até 2025 pelo menos 50% dos alunos da rede precisam estar em escolas de tempo integral”.

A diretora da EM Luiz Carlos Soares, Derminda de Souza Barbosa, explicou que a escola montou um calendário de aulas diferenciado que anima os alunos. “Mesclamos as aulas da grade curricular com as oficinas e isso transformou a estadia dos alunos na escola mais interessante. Eles ficaram mais animados com o integral e adoram as oficinas. Para a nossa escola essa mudança foi um presente. Explicamos para os pais as mudanças e, felizmente, todos gostaram muito. Nós ensinamos e também aprendemos muito com eles”, explicou a diretora.

Derminda destacou que os avanços já foram percebidos. “Ficamos muito felizes com os resultados. Um dos nossos alunos, que tinha dificuldade na leitura, já está começando a ler e eu acredito que isso é resultado de estimulação diferente que é feita no ensino integral”.

A subsecretária de Educação destacou as mudanças positivas na unidade escolar. “A escola está linda, com salas especialmente arrumadas para receber confortavelmente os alunos. Toda a equipe está de parabéns”, contou.

Para a secretária de Educação, Marcia Palma, o integral é uma nova realidade e faz diferença no rendimento dos alunos. “Além das aulas que reforçam o ensino de português e matemática, o integral proporciona atividades diferentes que chamam a atenção das crianças como a iniciação científica, artes e música. As escolas que passaram a atender integralmente se adaptaram a realidade da escola e comunidade escolar e os resultados têm sido muito positivos no rendimento dos alunos”, conta Marcia Palma.

Integral já em 15 escolas

As oficinas oferecidas nas escolas em tempo integral são diversificadas como: Orientação de Estudos (Linguagem e Matemática); Iniciação Científica (Pedagogia de Projetos); Teatro; Recreação, Jogos e Contestes; Artes; Informática; Inglês; Musicalidade; Literatura e Corpo e Movimento.

Os monitores que atuam nas unidades passaram por um processo seletivo de cinco etapas e participam dos programas de formação coletiva promovidos pela Secretaria de Educação ao longo do ano

Passaram a atender de forma integral em 2019 as escolas: EM Johan Noel – 4º p até o 3º ano do fundamental; EM Luiz Carlos Soares (Morin) – 5º período ao 3º ano do ensino fundamental; EM Senador Mário Martins (Caxambu) – do 4° período da educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental; EM Monsenhor CirilloCalaon (Jardim Salvador) – 1° período da educação infantil até o 3° ano do ensino fundamental e EM Magdalena Tagliaferro (Castelo São Manoel) – do 4° período da educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental.

Além das cinco novas escolas que passaram a atender de forma integral em 2019, já oferecem esse tipo de atendimento as unidades escolares: Ana Mohammad (Sargento Boening), Soroptimista (Pedras Brancas), Leonardo Boff (Duarte da Silveira / Contorno), Colégio Gunnar Vingren (Valparaíso), Professor Nilton São Thiago (Nogueira), São Francisco de Assis (Moinho Preto), São João Batista (Duarte da Silveira), Dom Pedro de Alcântara (BR-040). Além dessas, duas escolas oferecem atendimento integral a partir de projetos distintos: Escola Santo Antônio do Vale do Cuiabá / Padre Quinha e o Centro Educacional Comunidade São Jorge.

Os pais que quiserem informações sobre o funcionamento das escolas que funcionam integralmente podem procurar o Departamento de Inspeção Escolar na Secretaria de Educação, no prédio Frei Memória – Rua da Imperatriz, nº 193. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30. O telefone do setor é o 2246-8675.

 



Edição anterior (1640):
quarta-feira, 08 de maio de 2019
Ed. 1640:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1640): quarta-feira, 08 de maio de 2019

Ed.1640:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior