Edição anterior (2011):
quarta-feira, 13 de maio de 2020
Ed. 2011:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2011): quarta-feira, 13 de maio de 2020

Ed.2011:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

 ESPECIAL CORONAVÍRUS

Como não pagar boletos (Serviços que você não precisa pagar)

Janaína Tavares/Portal Foregon
 
 

O coronavírus tem mudado nossa rotina constantemente, seja por conta do isolamento social ou pelas demissões que estão ocorrendo em diversos setores da economia. Independentemente desta situação, os boletos bancários ainda vão chegar para você pagar. Mas será que é possível deixar de quitá-los? Descubra mais informações neste artigo.

Como não pagar boletos? Veja as medidas do CMN

O CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou recentemente duas medidas que facilitam a renegociação de empréstimos por famílias e empresas. O objetivo delas é de apoiar a economia brasileira durante o enfrentamento da pandemia. Conheça cada uma delas:

Primeira

Esta vai facilitar a renegociação de crédito por famílias em empresas que têm boa capacidade financeira e mantêm regularidade em operações com os bancos.

Segunda

Por outro lado, esta vai aumentar a capacidade das instituições financeiras utilizarem seu capital para ampliarem a concessão de empréstimos e renegociarem créditos.

Boletos e tributos adiados ou suspensos durante a pandemia

Abaixo, selecionamos alguns dos principais boletos e tributos que foram adiados ou suspensos por causa da pandemia do novo coronavírus:

Contas de luz

Consumidores de baixa renda, que gastam até 220 kWh por mês, estarão isentos de pagarem a conta de energia.

Contas de telefone

As operadoras telefônicas não poderão cortar o serviço de clientes com contas em atraso. Todos os serviços interrompidos deverão ser restabelecidos em até 24 horas. 

Dívidas em banco

O Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e o Santander abriram renegociações para prorrogarem vencimentos de dívidas por até 60 dias. Contudo, essa regra não vale para cheque especial e cartão de crédito.

Pessoas físicas

O Imposto de Renda teve seu prazo de entrega alterado. Portanto, a declaração pode ser entregue até o dia 30 de junho.

Empresas e pessoa física

Suspensão por 90 dias do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para empréstimos. O imposto deixará de ser cobrado de abril a junho. 

MEI

Os Microempreendedores Individuais (MEI) terão um adiamento das parcelas por seis meses. Ou seja, os pagamentos de abril, maio e junho passaram para outubro, novembro e dezembro.

Microempresas

Os pagamentos da parte federal do Simples Nacional passaram para outubro, novembro e dezembro, um adiamento de seis meses. Já a parte estadual e municipal foi adiantada por três meses.

Empresas

Teve o adiamento dos seguintes itens: 

  • Pagamento da contribuição patronal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Empregadores domésticos

Suspensão das contribuições para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por três meses. Os valores serão pagos de julho a dezembro, em seis parcelas, sem multas ou demais encargos.

Produtores rurais

Os bancos e instituições financeiras podem adiar, para 15 de agosto, o vencimento das parcelas de crédito rural, de custeio e investimento, vencidas desde o dia 01 de janeiro.

Outros conteúdos

Agora que você já sabe se é possível deixar de pagar boletos durante esse momento de pandemia, selecionamos alguns conteúdos para sua leitura:

 
 


Edição anterior (2011):
quarta-feira, 13 de maio de 2020
Ed. 2011:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2011): quarta-feira, 13 de maio de 2020

Ed.2011:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior