Edição anterior (1658):
domingo, 26 de maio de 2019
Ed. 1658:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1658): domingo, 26 de maio de 2019

Ed.1658:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Está aberta a alta temporada em Petrópolis

Cidade Imperial deve receber mais de 1 milhão de turistas entre maio e agosto

Economia fatura mais de R$ 150 milhões no período

 

Município já entrou na melhor época para o setor e, junto com a queda nas temperaturas, começa a sentir o aumento de visitantes

          Com dias de céu azul, mas temperaturas baixas típicas da Serra – a mais baixa este mês chegou a 10ºc -, Petrópolis entrou na sua alta temporada, a melhor fase para o turismo. A expectativa é de que a Cidade Imperial receba, entre maio e agosto, cerca de 1 milhão de visitantes, ou seja, metade da média registrada por ano. O aumento de turistas já começou a ser sentido nos atrativos e, principalmente, nos hotéis e restaurantes, que esperam um aumento de 40% no movimento. No último fim de semana, por exemplo, a taxa da ocupação hoteleira em toda cidade chegou a 76,3%. Os meses de junho e julho são considerados o ápice da temporada – e este também é o período da Bauernfest, uma das principais festas do calendário turístico da cidade, que deve receber mais de 350 mil pessoas.  Em quatro meses, a alta temporada de turismo vai movimentar mais de R$ 150 milhões na economia da cidade.

          No Centro Histórico, em uma rápida passada pelos principais pontos turísticos já é possível observar o grande número de visitantes vindos de outras cidades, inclusive com a Rua da Imperatriz sempre lotada de ônibus de excursão, principalmente durante os fins de semana. A expectativa é de que sejam gerados mais de 500 empregos entre os meses de maio e agosto no setor de turismo, serviços e comércio em função do aumento no número de visitantes que o município recebe.

Para o prefeito Bernardo Rossi a expectativa é de que a alta temporada seja ainda melhor do que a registrada no ano passado. “Em 2018 notamos um crescimento no setor na cidade e agora queremos que os números continuem subindo. O turismo é fundamental para o município, movimenta a economia não só de hotéis e atrativos, como de toda a cidade. Garante mais de 30 mil empregos e chega lá na ponta, beneficia a nossa produção local”, frisa.

          Neste período, a temperatura está entre os atrativos preferidos dos visitantes, até daqueles que moram nas cidades próximas. O turista Leonardo Paulino, por exemplo, que veio de Três Rios para visitar Petrópolis disse que a temperatura dá um charme a mais. “Eu gosto muito do clima da cidade, das casas históricas, da cultura, e do povo, que é muito acolhedor e recepciona bem a gente. Adoro esse friozinho para passear, tomar aquele café gostoso com a família. Esse clima é bem acolhedor, bem gostoso. Onde eu moro é bem quente, então quando eu venho para cá aproveito bastante”, frisa.

“Sou apaixonada pelo frio, amo muito. Moro em Friburgo, que também é frio, mas aqui a cidade é muito charmosa”, completou Jaqueline Medeiros, que também aproveitava a alta temporada na Cidade Imperial com uma amiga.

          Com 26 instituições museológicas e 118 meios de hospedagem para todos os bolsos e gostos, Petrópolis ainda conta com pólos gastronômicos que também têm na alta temporada sua melhor fase. Bares e restaurantes já percebem o aumento no movimento e dos pedidos de bebidas quentes e pratos típicos das estações mais frias, como caldos e massas.

“A expectativa é a melhor possível. Nós adaptamos o cardápio a cada estação e a estação mais procurada realmente é quando temos as baixas temperaturas. A cada ano temos registrado a procura cada vez maior por Petrópolis. Não só pelo clima, mas por conta dos diversos festivais que temos nesse período, como de caldos, de vinhos, de fondue”, destaca o sócio proprietário do Duetto’s Café e Bistrô, Francisco Roberto Müller, que fica dentro do complexo do Museu Imperial, o mais visitado do país.

“Esse período tem um aumento muito significativo no movimento, em torno de 40%, em função da estação e da degustação do que é oferecido”, completa o empresário, lembrando que o estabelecimento ainda oferece atrativos a mais para turistas e Petropolitanos, como o Chá da Princesa e o Jantar do Imperador, com cardápios inspirados no período Imperial e de acordo com a estação do ano.

          Outros polos também estão apostando em cardápios especiais. No Valparaíso, por exemplo, os fãs da gastronomia podem comemorar com a 2ª edição do Festival Sabores de Outono, que acontece até 09 de junho. Os restaurantes apresentam menus especiais a preços fixos, incluindo uma cerveja artesanal, em horário diferenciado. “A expectativa é boa pela chegada da alta estação. Com a chegada da alta temporada, o Valparaíso Gourmet realiza vários festivais para receber os turistas e moradores: além do Sabores de Outono, terá o Bauernfest Gourmet de 14 a 30 de junho e o Festival Sabores de Inverno no mês de julho, oferecendo pratos elaborados especialmente pelos chefs dos restaurantes de culinária diversificada”, explica Evany Noel, gestora do Valparaíso Gourmet.

          “Empresários e moradores de Petrópolis já entenderam a importância do turismo para a cidade e estão todos envolvidos em oferecer o melhor para o turista. Isso aquece a nossa economia”, frisa o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

Bauernfest e férias escolares no ápice da alta temporada

A alta temporada em Petrópolis terá seu ápice em junho e julho. No primeiro mês, acontece a Bauernfest, de 14 a 30 de junho, com exceção do dia 20, feriado de Corpus Christ. Serão 16 dias de festa homenageando a cultura alemã em Petrópolis, no Palácio de Cristal e arredores. Com diversas atrações culturais, gastronomia típica e muito chope, a cidade recebe mais de 350 mil visitantes e chega a movimentar R$ 43 milhões na economia.

Já em julho, a alta temporada é somada às férias escolares. Termômetro do turismo, o Museu Casa de Santos Dumont é um dos exemplos do aumento de visitantes nesse período. Em 2018, passaram pelo atrativo em julho 24.225 mil visitantes, e em toda alta temporada foram quase 60 mil pessoas. 

Turismo é uma das principais fontes de renda da cidade

          Com a alta temporada, Petrópolis também colhe os frutos do crescimento no movimento na economia da cidade. Com hotéis e restaurantes lotados, aumenta a procura por mão de obra. A expectativa é de que sejam contratados mais de 500 funcionários temporários nos setores de turismo e serviços. Só a Bauernfest deve empregar pelo menos 350 pessoas.

“Petrópolis já tem um público fiel na alta temporada e também sempre recebe novos visitantes. O setor está crescendo a cada ano na cidade e a gente percebe isso na economia do município”, acrescenta o secretário de Desenvolvimento, Marcelo Fiorini.



Edição anterior (1658):
domingo, 26 de maio de 2019
Ed. 1658:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1658): domingo, 26 de maio de 2019

Ed.1658:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior