Edição anterior (1846):
sábado, 30 de novembro de 2019
Ed. 1846:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1846): sábado, 30 de novembro de 2019

Ed.1846:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Estudantes de escolas da rede estadual lotam o Sesc Quitandinha na I Feira de Ciência e Tecnologia – Experimentec

Iniciativa é da Secretaria de Estado de Educação com apoio do Sesc

 

Felipe Queiroz


 A EXPERIMENTEC, Feira de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado de Educação, teve a sua 1ª edição ontem (29) no SESC Quitandinha. A iniciativa que contou com a presença de 31 escolas do Estado do Rio de Janeiro, surgiu com a intenção de fomentar e divulgar soluções que envolvem criatividade, transformação e mudanças, relacionadas à tecnologia e sustentabilidade para uma contribuição positiva no cotidiano da população.  Os conteúdos são baseados nas matérias de Ciências da Natureza (Ciência, Biologia, Física, Química) e Matemática.

O Colégio Estadual Guilherme Briggs, de Niterói, foi uma das instituições de ensino presente no evento. Os alunos Allison Silva (3º ano do EM), Thiago Dias (2º ano do EM) e Eduardo Meneghetti (2º ano do EM) tiveram a orientação profissional do Professor de Geografia Paulo Roberto Cordeiro Ribeiro para o desenvolvimento de um protótipo que visa possibilitar o cultivo de hortaliças em ambientes fechados.

- É um trabalho de automação que busca mostrar a transição do campo para cidade, o que pode gerar uma diminuição na perda do transporte alimentício. Sabemos que muitas verduras e legumes se perdem ou estragam no caminho, queremos mostrar que a agricultura faz parte das nossas ações e pode ser feito em casa. Nós conseguimos controlar a luz, os nutrientes, quantidade de água e umidade, podendo fazer, por exemplo, uma alface mais fresca e crocante, e em uma qualidade e quantidade maior – contaram os três alunos envolvidos.


 O orientador Paulo Ribeiro relatou que o projeto começou em uma de suas aulas no Segundo Ano do Ensino Médio, onde ele abordou as novas tecnologias na agricultura, a chamada 4.0, que utiliza a robótica. Assim, alguns estudantes tiveram o interesse de criar algo visando uma Feira de Ciências de Niterói. Logo depois, com a entrada de um aluno de uma série acima, houve um crescimento do trabalho.

- O nosso projeto é agregador e interdisciplinar, e já é a nossa terceira cerimônia de amostra. Fico muito feliz e orgulhoso da minha equipe por todo o desenvolvimento mostrado. É uma realização como professor e para eles é uma forma de expor todo o aprendizado adquirido e contribuir de algum jeito ao país – disse.

O secretário estadual da Educação, Pedro Fernandes, afirmou que a escolha por Petrópolis é explicado pela cidade ser referência do assunto no Rio de Janeiro. Ele também garantiu o desejo de dar continuidade à iniciativa em todo Estado, provando que a diplomação dos profissionais envolvidos reflete como um fomento aos que coordenam os grupos.

- Esse evento será o primeiro de muitos. Na minha opinião, ele deveria ter duas edições por ano, uma em cada semestre, e se possível, itinerantes, para atingir outras cidades. Quero poder estimular os setores envolvidos e tornar as nossas escolas atraentes a todos. A certificação aos professores participantes tem muito em torno disso, apoiar o corpo docente a virar referência com um trabalho diferenciado no extraclasse – frisou.

O prefeito de Petrópolis, Bernardo Rossi, fez questão de estar presente na cerimônia, e reiterou a importância de ações como estas no município.

- Essa parceria com a SEEDUC e com o presidente da Fecomércio, Antônio Florêncio de Queiroz Junior, é uma sinalização de novos eventos para o município, queremos movimentar a cidade, a educação, e poder incentivar e atender os nossos jovens – salientou.

Outras exposições no Sesc

Ontem (29), teve início a exposição virtual “Arte Rupestre e Realidade Virtual: da pré-história à pós-modernidade”. Trata-se de uma mostra em que o visitante utiliza um óculos de realidade virtual, para apreciação do modo de vida de seres humanos pré-históricos como se estivesse dentro de uma caverna. Foram selecionadas pinturas de duas regiões brasileiras, Monte Alegre, no Pará, e Serra da Capivara, no Piauí. Nesses locais, pesquisadores encontraram vestígios de ocupação que, acredita-se, datam de 50 mil anos atrás. A mostra fica em cartaz no local até, aproximadamente, o fim do primeiro semestre de 2020. A abertura marca a inauguração do Espaço Arte Ciência e Tecnologia, que funcionará permanentemente na cúpula do Palácio Sesc Quitandinha.  Já no Café Concerto há exibição de filmes de divulgação científica do Projeto VerCiência, que tem como objetivo disseminar e difundir a cultura científica para o grande público.



Edição anterior (1846):
sábado, 30 de novembro de 2019
Ed. 1846:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1846): sábado, 30 de novembro de 2019

Ed.1846:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior