Edição anterior (2086):
segunda-feira, 27 de julho de 2020
Ed. 2086:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2086): segunda-feira, 27 de julho de 2020

Ed.2086:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Estudo mostra tendência de obesidade em mulheres na menopausa

Jaqueline Gomes

 

Um estudo realizado pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) indica que 68% das mulheres chegam à menopausa com sobrepeso ou obesidade. O levantamento mostra ainda que 67% têm problemas relacionados aos sistemas vasomotores (contração e a dilatação dos vasos sanguíneos). De acordo com a ginecologista e obstetra, Carla Gomes, esta tendência se apresenta a partir dos 35 anos, quando o metabolismo começa a ser alterado.

- Depois dos 35, 40 anos, o corpo, tanto do homem quanto da mulher, começa a gastar menos calorias e a armazenar mais gorduras. No caso das mulheres, inicia-se também uma baixa de estrogênio e, com a menopausa, aparecem os calores e uma maior tendência ao aumento de peso, osteoporose, problemas cardiovasculares, irritabilidade, alterações no sono e ressecamento vaginal, entre outros sintomas – explicou a médica.

A pesquisa constatou também que, no primeiro atendimento para tratar a menopausa, as mulheres apresentam geralmente hipertensão arterial (44,94%) e diabetes (10,01%).

O estudo revela que a média etária de ocorrência da menopausa no Brasil é de 48,1 anos. Segundo a ginecologista, não existe um padrão para definir a idade de início da menopausa.

- Isso vai variar em cada mulher. A idade em que a mãe entrou na menopausa não tem influência na filha, nem a idade em que começou a menstruar. Uma paciente me perguntou se ia entrar na menopausa mais cedo porque teve o primeiro ciclo menstrual muito nova, mas, isso não quer dizer nada, vai depender do próprio organismo – esclareceu Carla.

Causas do ganho de peso

Segundo a ginecologista, a menopausa está associada a modificações na composição corporal, devido a diversos fatores, como:

- Diminuição dos receptores de leptina no hipotálamo, o que significa uma diminuição da saciedade, ocasionando uma maior ingestão de alimentos.

- Após os 50 anos, há uma redução na necessidade energética de repouso (TMB), em aproximadamente 2% a cada década, pois a cessação da função ovariano provoca uma redução da massa magra (músculos).

- Aumento do sedentarismo e mudanças no estilo de vida (exemplo: aposentadoria, menos atividades do dia a dia, etc.), levam a um gasto energético diário menor. Este é considerado na grande maioria dos estudos o maior responsável pelo ganho de peso.

- Transtornos de humor, como depressão, baixa auto-estima, ansiedade, etc., geralmente associado ao maior consumo de doces, chocolates, entre outros.

Todos estes fatores citados acima, ocorrem normalmente no processo orgânico da mulher. Então, é necessário que no decorrer deste processo se façam modificações no plano alimentar. Na maioria dos casos, podemos observar que o consumo de calorias diário é igual ou maior com o passar dos anos, sendo praticamente inevitável o ganho de peso.

O que é a menopausa

Menopausa é o nome que se dá à última menstruação espontânea da mulher. O período de três a cinco anos que antecede e precede a menopausa é chamado climatério. Nessa fase, os ovários deixam de produzir os hormônios estrogênio e progestógeno, de forma gradativa até perderem de vez a capacidade de funcionar. A mulher então deixa de ter a capacidade reprodutiva.

- Enquanto a mulher ovular ela pode engravidar, independente da idade. A menina, desde a barriga da mãe, já produz óvulos que serão gastos ao longo de sua vida, nos ciclos menstruais. Com o passar do tempo eles vão diminuindo até se esgotarem na menopausa - informou a médica.

Segundo a ginecologista, bons hábitos de vida como alimentação saudável e exercícios físicos regulares são a melhor prevenção para uma menopausa tranquila. A recomendação é para manter o peso após os 30 anos, ter uma alimentação rica em fibras, evitar o cigarro e a gordura, principalmente a animal.

- Algumas pessoas esperam as coisas acontecerem para depois tomar uma providência. Bons hábitos desde a adolescência, com exercícios físicos e alimentação saudável previnem várias doenças. O lado emocional também é muito importante. Muitas mulheres têm dificuldade em conviver com a menopausa, pois a associam com o envelhecimento e a nossa sociedade valoriza o novo e o belo. A alteração do sono também afeta o trabalho e os relacionamentos, assim como o ressecamento vaginal dificulta a relação sexual. Com isso, muitas ficam com baixa autoestima - afirmou Carla. “É importante ter uma atividade que dê prazer e, se necessário, procurar a ajuda de um terapeuta para passar melhor por esta fase”, recomendou a médica.



Edição anterior (2086):
segunda-feira, 27 de julho de 2020
Ed. 2086:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2086): segunda-feira, 27 de julho de 2020

Ed.2086:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior