Edição anterior (1773):
quarta-feira, 18 de setembro de 2019
Ed. 1773:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1773): quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Ed.1773:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Falta de estrutura para atendimento de pessoas com doenças mentais

Lucas Gomes

Os pacientes das unidades de saúde mental da cidade de Petrópolis têm sofrido com a falta de estrutura dos locais dedicados ao acolhimento dessas pessoas. Segundo informações de um denunciante, problemas no atendimento, a falta de remédios de uso controlado e os problemas de infraestrutura, entre outros, impactam no tratamento daqueles que buscam ajuda na rede pública.

 

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), 23 milhões de brasileiros sofrem com transtornos mentais. Ou seja, 12% da população é afetada por doenças como bipolaridade, ansiedade ou esquizofrenia, além de outras patologias. A incidência dos casos aumenta em áreas urbanas e também em mulheres, que representam dois terços dos diagnósticos de depressão.

O jornalista Bruno Grazinoli evidenciou alguns problemas no serviço do município, como a dificuldade em obter atendimento, bem como remédios nas unidades de saúde pública da cidade. Ele ainda relata que o desamparo aos pacientes é igualmente prejudicial, uma vez que muitas dessas pessoas ficam nas ruas, sem nenhum auxílio do poder público.

- Eu passei por depressão, eu sei como é. Não desejo essa doença para ninguém, é horrível. O número de pessoas que acaba tendo esses problemas aumenta a cada ano. Estamos todos sujeitos a isso – contou. Bruno também citou a falta de distribuição de medicamentos e a baixa remuneração dos profissionais das unidades.

Márcia Valéria Carreiro, usuária dos serviços de auxílio psicossociais da Prefeitura, reclamou sobre a falta de médicos nas unidades, principalmente no Hospital Alcides Carneiro. De acordo com Márcia, o número reduzido de psiquiatras e remédios são os principais problemas do serviço.

- Eu sempre recebi os remédios no Hospital Alcides Carneiro, mas, de um tempo para cá, não consigo mais as assinaturas, pois não temos médicos para isso e a consulta com o clínico geral só pode ser marcada em novembro. Não tenho condições de arcar com uma consulta particular de R$ 120 ou R$ 180 - disse a mulher.

Questionada sobre a denúncia, a Prefeitura informou que a Unidade Especializada em Saúde Mental, localizada na Rua D. Pedro, conta atualmente com 29 profissionais, entre médicos, psicólogos, assistentes sociais e equipe administrativa, que dão encaminhamento a cerca de 10 mil prontuários por mês.

Para cobrir o atendimento a pacientes com distúrbios psicológicos, o município conta com a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), com o serviço de urgência/emergência psiquiátrica durante 24 horas em regime de plantão no Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE), que dispõe ainda de 10 leitos para internação (leitos 72 horas), para casos em que é necessário um maior tempo de estabilização em pacientes que apresentem quadros psiquiátricos, inclusive depressivos graves com intenção suicida.

As Unidades Assistenciais que compõem a Rede de Atenção Psicossocial contam com médicos, psicólogos, assistentes sociais e equipe de enfermagem, capacitados para atender pacientes com transtorno depressivo nos graus leve, moderado e grave (com e sem sintomas psicóticos), quadros de ansiedade, dentre outros transtornos mentais. Os Postos de Saúde da Família e demais unidades de saúde, realizam atendimentos para a população em geral e, no caso de identificação de quadros psiquiátricos com sintomas de depressão, estes são direcionados para os atendimentos especializados.

A Casa de Saúde Santa Monica, unidade hospitalar especializada credenciada junto ao Ministério da Saúde, presta serviços para o município na especialidade de saúde mental. A unidade dispõe de 160 leitos para internações psiquiátricas que são controladas pelo Sistema de Regulação da Secretaria Estadual de Saúde/RJ.

 

 



Edição anterior (1773):
quarta-feira, 18 de setembro de 2019
Ed. 1773:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1773): quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Ed.1773:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior