Edição anterior (1748):
sábado, 24 de agosto de 2019
Ed. 1748:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1748): sábado, 24 de agosto de 2019

Ed.1748:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Fernando Costa
COLUNISTA

 

 

A felicidade diante dos olhos

Já parou para pensar que somos um presente de Deus? Ele, (em 1TM 1,7) diz: “não nos deu um espírito de timidez, mas, de fortaleza, de amor e sobriedade!” Não há uma pessoa sequer igual à outra. Somos almas diferentes ornados de virtudes e defeitos inerentes à criatura humana. Vivamos um dia de cada vez.  Reflitamos na bênção ante o presente diário do sol, da lua, da chuva, do frio, dos rios, do calor, de brincarmos com as crianças, da paciência e respeito que os idosos merecem, não pelo que fazem, mas, pelo que representam. Quando viajo para o Rio de Janeiro contemplo as montanhas e quando retorno extasia-me ante o entardecer... Reflitamos sobre as soluções. Não valorizemos tão somente os problemas. Se ficarmos colocando sob nossos ombros o peso das dificuldades que criamos, chegará um momento que não as suportaremos aí sucumbiremos. Na maioria das vezes criamos embates imaginários e irreais. Isso me faz lembrar o escritor argentino que dizia não sair sem “um termômetro, uma bolsa de água quente, um paraquedas, um guarda - chuva e uma capa...” Temia o frio e a chuva, sua preocupação era excessiva. Não é que vivamos para cometermos erros, mas, por que não relaxarmos um pouco? Afrouxarmos os cintos de quando em vez! Levamos tudo muito a sério, só temos olhos à perfeição. O mundo nos dita que sejamos paradigmas. Sejamos previdentes, mas, nunca em excesso. Ao final, aquele mesmo homem do qual falei, chegou à conclusão de que perdeu tanto tempo com coisas sem importância, mas, já era tarde, estava morrendo... Valorizo as amizades, por isso, todo o dia se busca em Eclesiástico nos capítulos 6,14 e 2,1-18 que em resumo dizem: “um amigo fiel é um poderoso refúgio, quem o descobriu, descobriu um tesouro.” Essa lição,  é para lembrar que a amizade é um bem de raro valor.  O versículo seguinte diz que o ouro para se tornar o metal precioso precisa passar pelo fogo. É na adversidade que provamos nossa fé. A vida não é só feita de flores, diz Célio Barbosa.  Ser simples é chique, a vida fica mais fácil, é natural e não faz mal. Caminhe, faça ginástica, preserve a saúde. Bom mesmo é aproveitarmos o verão, descalços, sem formalidades em contato com a praia e nos vestirmos do rendilhados da espuma que beija a areia do mar. Busque a felicidade. Quando se entrega a vida ao Criador sob a intercessão da doce Mãe, o caminho se torna mais seguro e menos espinhoso.  Não percamos de vista a felicidade, ela está diante de nossos olhos.

 



Edição anterior (1748):
sábado, 24 de agosto de 2019
Ed. 1748:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1748): sábado, 24 de agosto de 2019

Ed.1748:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior