Edição anterior (1675):
quarta-feira, 12 de junho de 2019
Ed. 1675:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1675): quarta-feira, 12 de junho de 2019

Ed.1675:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade
 

Flanelinhas continuam agindo livremente nas ruas do Centro nos fins de semana

Lei sobre ação irregular não foi aprovada na Câmara ano passado

Wellington Daniel

Petrópolis, como cidade turística, costuma receber visitantes durante o final de semana. Neste domingo (09) não foi diferente. Porém, uma coisa chamou a atenção de turistas e moradores: flanelinhas agiam na Avenida Tiradentes à tarde, prejudicando os estacionamentos, inclusive de ônibus de turismo.

Um projeto de lei do vereador Antônio Brito (PRB) que proibia a ação de flanelinhas foi arquivada na Câmara Municipal em fevereiro de 2018. À época, a proposta não recebeu os dois terços dos votos necessários para a aprovação. Apesar de ter sido aprovado em primeira discussão, a proposta teve parecer técnico contrário, por já haver restrições à atividade na legislação municipal.

- À época, o projeto não foi aprovado por entendimento dos vereadores que aqui estavam. Só que a cidade está pagando por isso. Somos uma cidade que tem turismo histórico, de festas e o turismo de descanso. Agora, estou reapresentando, junto com o vereador Leandro Azevedo com algumas mudanças e correções. O objetivo é proibir os flanelinhas que não são regularizados – explicou o vereador Antônio Brito.

O vereador Jamil Sabrá Neto (PDT) também apresentou um projeto visando a diminuição da ação dos flanelinhas. Ainda em andamento na Casa, Jamil explica que ajudará nesta questão e também as entidades sociais.

- O estacionamento da cidade é de responsabilidade da CPTrans, que fez a sub concessão junto a SinalPark que atua 12 horas por dia. O que queremos sugerir é que como o estacionamento não funciona aos domingos, que é onde há a ação exorbitante dos flanelinhas, é criar estacionamentos solidários. As entidades sociais de Petrópolis poderiam explorar o estacionamento de forma facultativa ao usuário. Nosso projeto atua em duas frentes: tirando os flanelinhas e trazendo as entidades para perto da sociedade – afirmou.

A presidente da Associação de Guias de Turismo de Petrópolis, Ana Beatriz de Oliveira, também afirma que a situação tem incomodado turistas e atrapalhando o trânsito.

- Esta situação acontece com muita frequência. Sempre  nas áreas de turismo. Estamos lutando contra isso há quase dois anos. Os turistas costumam reclamar, porque geralmente não conseguimos estacionar os ônibus em suas áreas específicas para eles. Os motoristas dos transportes turísticos são obrigados a parar em fila dupla para desembarcar e embarcar, o que dificulta o trânsito da cidade. Portanto, essa situação prejudica também a população – afirmou.

A Guarda Civil foi procurada sobre a situação do final de semana e respondeu que mantém uma rotina diária de rondas de patrulhamento em ruas do Centro, entre elas, a Av. Tiradentes, para coibir a prática irregular. No entanto, ressaltou que o combate à atividade é prejudicado pela falta de registro por parte da vítima na delegacia.

A Guarda lembrou ainda que já chegou a deter flanelinhas, mas para a prisão ser efetuada, é necessário que a vítima acompanhe os agentes à delegacia, o que, em geral, não ocorre segundo a pasta.

Quanto ao trabalho na Bauernfest, onde a cidade recebe um grande número de turistas, a Guarda Civil informou que vai mobilizar em média 30 homens por dia. De acordo com a corporação, os agentes serão posicionados em vários pontos do Centro e vão atuar tanto no patrulhamento preventivo quanto na organização do trânsito, apoio a Fiscalização de Posturas e para assegurar as vagas destinadas a ônibus de turismo.



Edição anterior (1675):
quarta-feira, 12 de junho de 2019
Ed. 1675:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1675): quarta-feira, 12 de junho de 2019

Ed.1675:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior