Edição anterior (1958):
sábado, 21 de março de 2020
Ed. 1958:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1958): sábado, 21 de março de 2020

Ed.1958:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Frederico Amaro Haack
COLUNISTA

 

 

JACQUES DEMOLAY

Demolay nasceu em 1244, em uma comunidade francesa chamada Vitrey-sur-Mance. Embora não existam muitas informações sobre sua infância e adolescência, sabe-se que aos 21 anos este importante personagem da História Templária entra para as fileiras da Ordem dos Cavaleiros Templários. Com um histórico de valor e heroísmo, a Ordem do Templo participou das Cruzadas com o objetivo de recuperar e proteger Jerusalém de grupos muçulmanos. Na posição de Grão-Mestre, Demolay teve grandes dificuldades para organizar e consolidar as fileiras templárias na batalha de reconquista de Jerusalém. Conseguindo alcançar o objetivo esperado, Demolay se destaca como uma importante figura na história dos Templários.

Os Cavaleiros atraíram a atenção dos poderosos senhores feudais. Em 1305, o Rei Francês Filipe IV, interfere diretamente no controle dos Templários para impedir a ascensão da Ordem no poder do catolicismo. O Rei Filipe tinha consciência que a Ordem do Templo possuía grandes propriedades, bens e outros tipos de riqueza. Como a honestidade era um dos maiores princípios desta Ordem de Cavalaria, muitos homens deixavam seus bens sob a guarda templária.

A partir de 1307, a perseguição aos Templários ganha força. O Rei Filipe IV manda capturar Demolay e seus homens na madrugada do dia 13 de outubro, uma sexta-feira e origem da famosa “SEXTA-FEIRA 13” pois o mesmo se encontrava cercado de poucos Templários para a realizar uma resistência no momento da prisão. Ao longo de sete anos, Demolay e alguns cavaleiros sofreram inúmeras torturas inclusive uma tentativa de cricificação nos porões da Bastilha e viveram em condições subumanas.

Após três julgamentos, Jacques Demolay se recusava a revelar o local das riquezas da Ordem e a denunciar a localização de seus companheiros templários. Desmentindo provas forjadas sobre sua pessoa e da Ordem, Demolay foi levado à Corte Especial. Foi julgado pelo Papa Clemente V, que pela sua proximidade com Filipe IV permitiu que esse equívoco histórico fosse cometido por ganância e soberba.

O rei Filipe IV ordenou que Demolay e seus companheiros fossem queimados vivos na fogueira no dia 18 de março de 1314. Sua trajetória se tornou testemunho de lealdade e companheirismo para 9 jovens que séculos mais tarde fundariam uma Ordem com o seu nome, a Ordem DeMolay, patrocinada pela Maçonaria.

A Ordem DeMolay é a maior jovens  do mundo, de fins filosóficos, filantrópicos, e sem fins lucrativos, já tendo iniciado desde de sua origem, mais de 2,5 milhões de jovens. Trabalha alicerçada na máxima de que “educando-se o jovem estaremos nos eximindo da tarefa de ter que castigar o adulto”. Foi fundada em 18 de março de 1919 em Kansas City, Missouri, EUA, tem como objetivo formar jovens de 12 à 21 anos de idade, melhores cidadãos e líderes através do desenvolvimento e fortalecimento da personalidade e enfatizando virtudes indispensáveis para a boa conduta social. Ao contrário do que muitos pensam, nós não somos uma instituição Maçônica Juvenil, mas, unificada e dirigida por Maçons, organizada em sua origem como Supremo Conselho Internacional da Ordem DeMolay, em Kansas City, EUA.

A Ordem DeMolay não tem a pretensão e não deseja tomar o lugar do Lar, da Igreja ou da Escola nessa busca do aperfeiçoamento, mas trabalhar em conjunto com um programa de ensinamentos, visando uma boa cidadania à seus membros. Baseando-se no espírito de fidelidade, liderança, responsabilidade e busca de um ideal que a Ordem DeMolay trabalha os valores e virtudes de seus membros, na busca de um mundo mais digno e justo para todos, sem distinções. Os ensinamentos da Ordem orientam seus membros a se dedicar à felicidade de seus semelhantes, não só porque a razão e a moral lhes impõem tal obrigação, mas também porque esse sentimento de solidariedade nos faz irmãos.

E quanto mais isto se intensifica, os países do mundo inteiro ficam mais próximos uns dos outros, ligando-se através dos jovens DeMolays que desenvolvem as Sete Virtudes Cardeais de um DeMolay: Amor Filial, Reverência pelas Coisas Sagradas, Cortesia, Companheirismo, Fidelidade, Pureza e Patriotismo. Assim, mais importantes se tornam as atividades e os esforços para alcançarmos a verdadeira compreensão mútua dos valores culturais e sociais de cada nação, independentemente de origem, raça, cor, nacionalidade, religião, língua e sexo.

Quando um jovem ingressa na Ordem DeMolay várias coisas passam em sua cabeça, como a idéia da grande responsabilidade que assumiu em estar entrando para “o maior exército de jovens do mundo”; pode parecer muito, mas dali já se forma a mente de um futuro líder que irá moldear sua conduta nos princípios de nossa Ordem.

Atualmente a Ordem DeMolay está presente em 13 países dos quais podemos destacar Brasil, Estados Unidos, Austrália, Japão, Itália e Alemanha e outros países desejam implantar a Ordem como Inglaterra, França, Índia e Noruega. Além dos Estados Unidos mais 5 países tem Supremo Conselho próprio incluindo o Brasil.



Edição anterior (1958):
sábado, 21 de março de 2020
Ed. 1958:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1958): sábado, 21 de março de 2020

Ed.1958:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior