Edição anterior (1737):
terça-feira, 13 de agosto de 2019
Ed. 1737:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1737): terça-feira, 13 de agosto de 2019

Ed.1737:

Compartilhe:

Voltar:


  ALERJ

Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Naval é instalada na Alerj

Foto: Suellen Lessa | Texto: Gustavo Natario 

 

A Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Naval foi relançada na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) nesta segunda-feira (12/08), no Plenário da Casa. Segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria Naval (Sinaval), os estaleiros brasileiros empregam atualmente 25 mil trabalhadores no país, sendo que no início dos anos 2000 o setor chegou a ter mais de 80 mil funcionários. Somente o Estado do Rio perdeu mais de 25 mil postos de trabalho nos últimos quatro anos. No evento de lançamento do grupo, realizado no plenário do parlamento fluminense, o presidente da frente, deputado Waldeck Carneiro (PT), ressaltou a necessidade de um esforço em conjunto do Governo do Estado com os municípios e o Poder Executivo Federal para retomar o crescimento do setor.

Segundo Waldeck, a crise é resultado de um desmonte dos setores naval e de petróleo do Brasil. "Esse tema é muito importante para a soberania nacional e para o desenvolvimento social e econômico do estado e do país. Atualmente, há uma grande desaceleração dessas indústrias e o Governo Federal não está investindo na economia local. Com o objetivo de cortar custos, a Petrobras, ao invés de comprar da nossa indústria naval, está contratando equipamentos de outros países, como a China. No entanto, não acredito que esse corte de gastos seja real, já que deixamos de arrecadar impostos e dezenas de milhares de trabalhadores ficam sem empregos, o que não permite girar a roda da economia", afirmou. "Nossa primeira ação vai ser reunir agentes que queiram melhorar o setor para debatermos uma saída para a crise. Antes vamos realizar uma reunião técnica e depois iremos debater o tema em audiência pública ainda em setembro. O objetivo é contar com deputados federais, vereadores e outros representantes das três esferas de poder", explicou o parlamentar.

Waldeck também ressaltou a qualidade do setor naval e da engenharia brasileira. "Muitos governantes afirmam que a nossa indústria não tem qualidade, que não temos capacidade de construir grandes navios e equipamentos e que devemos focar apenas no reparo das embarcações. Eu discordo totalmente. Já foi provada a nossa qualidade, e dos nossos estaleiros já saíram navios de todos os tipos. É preciso investimento e uma política que volte a valorizar os equipamentos nacionais", observou o parlamentar.

Esteve presente no lançamento da frente o diretor de Engenharia Naval da Marinha, Almirante Mário Ferreira Botelho. O militar afirmou que não há uma indústria naval forte sem apoio dos governos. "Infelizmente, no Brasil a indústria naval vive ciclos de altos e baixos. Em qualquer país que tenha um forte setor naval há uma grande parceria com o governo, seja nos Estados Unidos ou na China, por exemplo. Essa indústria é de base e precisa de apoio institucional. É assim que funciona no mundo inteiro. Nossos estaleiros são capacitados e precisamos acabar com esses ciclos de prosperidade e crise", destacou.

Crise na indústria naval

No Estado do Rio, os municípios mais afetados pela crise na indústria naval foram a capital fluminense, Niterói e Angra dos Reis, na Costa Verde. No caso de Angra, o município perdeu praticamente todos os empregos no setor. De acordo com a presidente do sindicato dos metalúrgicos do município, Cristiane Marcolino, a cidade já teve mais de oito mil funcionários no setor, mas atualmente conta com cerca de 1.800 trabalhadores. "Infelizmente, a maior parte dos trabalhadores que mantiveram seus empregos têm contratos temporários. Ou seja, a queda pode ser ainda maior. O desemprego em Angra reflete muito no aumento de violência no município, que hoje é um dos mais perigosos do estado. Por consequência, muitos clientes também não estão mais procurando a cidade devido à falta de segurança. Somos profissionais qualificados e queremos uma solução", lamentou Cristiane.

Também estiveram presentes no evento o deputado Paulo Bagueira (SD), a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), o deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ), o ex-deputado federal Luiz Sérgio e o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda Lucas Tristão.



Edição anterior (1737):
terça-feira, 13 de agosto de 2019
Ed. 1737:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1737): terça-feira, 13 de agosto de 2019

Ed.1737:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior